busca | avançada
49568 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Quinta-feira, 3/5/2007
Comentários
Leitores

Francis na Wiki
Oi, Guga, gostaria de perguntar o seguinte: fui ao verbete da Wiki do Francis, mas não consegui encontrar os tais comentários. Achei aquele artigo equilibrado, mas você e o Julio provavelmente não devem gostar, uma vez que o tom de quem escreveu é bem de esquerda. Aliás, quem foi?

[Sobre "Wiki, wiki, hurra!"]

por Lúcio Júnior
3/5/2007 às
19h09

Re:Re:Re
Oi, Julio, em que pese a atualidade do texto, há que considerar ainda que muitos jornalistas (inclusive este humilde escriba que vos tecla) entraram no mercado, então o assunto precisa ser revistado de contínuo.

[Sobre "Sobre os blogs de jornalistas"]

por Alexandre Barbosa
3/5/2007 às
14h09

Lugares ou pessoas?
Olá, Ana! Não há como negar que o meio influencia o comportamento das pessoas, não é mesmo? Os relacionamentos familiares antigos, tao comuns em Minas, facilitavam o fortalecimento da "boa índole", acredito eu. E a boa índole, se não é mãe, é parteira das gentilezas. Os relacionamentos familiares atuais, tão desencontrados, não permitem mais esse fortalecimento recíproco da boa índole. Logo, cada vez mais dependemos menos do jeito do lugar e ficamos mais e mais vinculados (vítimas?) ao "jeito" das pessoas. Esse mineiro-livreiro ainda existe por aí, até mesmo em Sampa, eterno símbolo da cidade-das-não-gentilezas, mas é espécie em extinção (e não é culpa do aquecimento global, mas - se permite um trocadilho piegas - do esfriamento local)... Abs, Bernardo B Carvalho, Goiânia-GO

[Sobre "Contato com o freguês"]

por Bernardo B Carvalho
3/5/2007 às
12h17

As goiabas e as avós
As goiabas fazem parte da infância mais tenra e terna de todos. Elas e as avós. Minhas lembranças, goiabas e avós também sabem, a mim, como delícias dos deuses. Também tive meus galhos de goiabeira, avós e quintais. Ô saudade! Mas, é nas lembranças que o gosto é melhor...

[Sobre "De cima da goiabeira"]

por Maria Luiza Lobo
3/5/2007 às
12h14

Bichos ensinam e revolucionam
Coincidentemente, neste momento estou lendo "Os Bichos Ensinam", da Editora Códex, no qual o autor, que é viciado em documentários sobre animais selvagens, nos mostra vários situações em que aprendemos todo tipo de lição com os mesmos. É o oposto de "Revolução dos Bichos", na qual os animais desaprenderam com os homens.

[Sobre "Na pior em Parati e em Londres"]

por Carlos Juvenal
3/5/2007 às
11h27

Orwell era um neoliberal
Eu li A Revolução dos Bichos na escola, no colégio Tiradentes, anos 80. Não me lembro da conclusão que era tirada. Mas agora, depois de ter visto o filme que Peter Postlewaite fez, estou convicto de que Orwell era um neoliberal, um neoconservador à frente de seu tempo.

[Sobre "Na pior em Parati e em Londres"]

por Lúcio Emílio do Espí
3/5/2007 às
11h04

No alto dos dezoito anos
Conversando ontem com meu filho, abordávamos a mesma revolução. Aquela revolução tão sonhada e tão distante; e que sob a perspectiva do tempo, ela fica cada vez mais longínqua. Confesso: sonhei muito. Ele, no alto dos seus dezoito anos, me alertou para o seguinte: "Pai, parece que não há jeito, sempre teremos explorados e exploradores." Dezoito anos e tanta sabedoria. Ou não?

[Sobre "Na pior em Parati e em Londres"]

por Djabal
3/5/2007 às
08h36

Boa
Grande texto, ser estudante de jornalismo e depois jornalista é realmente um choque. Gostei da abordagem, mas fica uma questão: o que precisa mudar nas universidades? Ou no mercado de trabalho? Ou nos dois???

[Sobre "Uma outra visão do jornalismo"]

por Lucas Santiago
2/5/2007 às
23h25

Sua Loli sabe das coisas
Seu texto é puro deleite. Amei sua Loli e todas as subversões. Também moro no mato, dou minhas aulas e, sempre, subverto a ordem de tudo que posso. Como meu cachorro que dorme nos meus pés. E fico pensando nos netos que ainda não tenho. Para conhecerem enquanto há tempo: pitangas, jambos, jabuticabas, o cheiro das folhas da canelinha, as orquídeas que florescem no mato... Loli sabe das coisas... Um abraço, Zizi. (E você: como deixa tudo muito bem no papel, para que saibamos também de coisas tão doces e tão suas...)

[Sobre "De cima da goiabeira"]

por Zizi Araujo
2/5/2007 às
19h43

Ótimo aviso aos leitores!
Daniel, parabéns pelo texto! Precisamos de informações úteis como as elucidadas por seus textos. Defendendo seus argumentos, discordo do comentário do leitor Carlos E. F. Oliveira, pois, infelizmente, a maioria dos leitores não possui discernimento, nem tampouco tempo, para checar todas as informações lançadas ao seu conhecimento. Na era em que vivemos, é necessária a maior celeridade possível na obtenção de informações, o que leva até “pessoas informadas” (ressalte-se ainda que nenhuma pessoa pode ter conhecimento de tudo) a não só acreditarem, como divulgarem, informações obtidas em sites ou quaisquer outros tipos de fontes de pesquisa. Vale aqui citar o velho ditado: “A pressa é inimiga da perfeição”.

[Sobre "Wikipedia: prós e contras"]

por Vanessa Braz
2/5/2007 às
09h31

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
49568 visitas/dia
1,2 milhão/mês