busca | avançada
77507 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Terça-feira, 12/6/2007
Comentários
Leitores

troca de e-mails inspirada
Rose, você acabou de escrever (e bem!) o que eu gostaria de ter escrito para um novo grupo de amigas. Temos nos encontrado em média uma vez por mês mas a troca de e-mails é intensa e inspirada. E por conta disto tenho dificuldades em deletá-los. Vou repassar seu texto para elas agora mesmo!

[Sobre "E-mails melhores do que livros"]

por Viva
12/6/2007 às
14h26

exatamente o que eu penso
Lindo conto, Guga, super delicado. A Adriana disse exatamente o que eu penso.

[Sobre "O rival"]

por Viva
12/6/2007 às
14h20

Reloaded
Showzaço...

[Sobre "Rio das Ostras Jazz&Blues II"]

por Zandormaz
12/6/2007 às
12h50

Bons tempos das novelas
Bah, acertaste na veia neste seu comentário sobre o Bem Amado. Num tempo em que eu também assistia novelas e elas tinham algo a acrescentar...

[Sobre "Recordações de Sucupira"]

por Daniel Oliveira
12/6/2007 às
12h47

Michael Hill, um dos melhores
Showzaço!! Michael Hill foi sensacional e a participação do Ricardo Vilas e Junior Aguiar da banda BASE foi maravilhosa. O show sem dúvida foi um dos melhores do festival.

[Sobre "Rio das Ostras Jazz&Blues II"]

por Paulo
12/6/2007 às
12h09

livro: ou é bom ou é ruim
Olá! Não tenho nada contra a sua lista, tem boas indicações. Mas, em relação à literatura infanto-juvenil, discordo. Aliás, o que penso é o seguinte: não importa a faixa etária a que o livro é supostamente indicado. O livro é bom (para crianças ou adultos) ou ruim. Lembre-se de Alice no País das Maravilhas, os livros de Monteiro Lobato-Sítio do Picapau Amarelo(supostamente feito para crianças), Tarzan, Mafalda, Snoopy e tantos outros. Então se dá a diferença. Percebe-se que a boa literatura ultrapassa esse limite. Se uma criança começa a ler boa literatura e "pegar o gosto" pela coisa, certamente, quando mais madura, será uma boa leitora, ou seja, saberá distinguir o joio do trigo. Mesmo que não seja bilíngüe ou poliglota. Existem boas traduções no mercado e ela saberá escolher. Um abraço. Adriana

[Sobre "Um guia para as letras"]

por Adriana
12/6/2007 às
10h57

Odorico e meu avô
Bela e emocionante análise! Voltei intensamente aos anos 70 e, "talqualmente" você, também assisti a vários episódios acompanhada de meu avô, um homem sábio, sagaz, inteligente, conhecedor de políticos e politicagem. Era delicioso. Por sua semelhança física com Odorico e sua personalidade singular, quase o via como o próprio personagem. Não que meu avô fosse um canalha. Mas era uma raposa, sim, no bom sentido. E também já se foi. Concordo que seria bem mais prudente a Globo lançar DVDs com a série original, para que não corra o risco de ser uma lástima a refilmagem. Odorico Paraguaçu, Zeca Diabo, As irmãs Cajazeiras, Dirceu Borboleta e tantos outros foram perfeitos em seu papel. Seria como refilmar Casablanca, ou Cantando na Chuva. Impraticável!!! Parabéns pelo seu texto. Adorei. Abraço. Adriana

[Sobre "Recordações de Sucupira"]

por adriana
12/6/2007 às
10h40

O outro lado do jornalismo
Também sou jornalista. Aliás, volta e meia eu me lembro disso.. Recém-formado, comecei a trabalhar em alguns jornais de qualidade duvidosa em minha cidade. Mas em alguma parte desse caminho eu tive que fazer uma escolha: ou eu continuava escrevendo textos de má qualidade, sem nenhuma apuração, sem nenhum compromisso ético ou respeito com o leitor, ou eu abraçava de vez as minhas convicções e o juramento que prometi cumprir no dia de minha formatura. Se era para fazer algo de péssimo gosto, então eu pegaria o meu chapéu. Era o que sempre dizia. E o fiz... Hoje atuo em outra área, mas não permiti que tirassem de mim o gosto que tenho pela escrita. Tenho o meu blog literário (PAPIROS DE ALEXANDRIA) e lá ponho em prática os meus devaneios, as minhas (des)preocupações. Luciano Vieira

[Sobre "Desabafo de um jornalista"]

por Luciano
12/6/2007 à
00h15

Peanuts
Marília, que legal. Charlie Brown foi meu companheiro de infância. E depois. Snoopy é um dos maiores escritores de minicontos que existe: "Comprei um cachorro e dei a ele o nome de Grande Relutância. De forma que, quando eu partir, te deixarei com Grande Relutância. Ela o acertou com a máquina de fazer waffle." Ótima pedida e ótimo post. Abraços.

[Sobre "Snoopy no Dia dos Namorados"]

por Guga Schultze
11/6/2007 às
21h37

Bom desabafo
Scrivano, a julgar pelo que você escreve, você está desempregado apenas por incompetência pura e simples dos empregadores. Espero que a área cultural do jornalismo continue te interessando. Bom desabafo, manda ver!

[Sobre "Desabafo de um jornalista"]

por Guga Schultze
11/6/2007 às
21h19

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
77507 visitas/dia
2,1 milhões/mês