busca | avançada
74137 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Segunda-feira, 1/4/2002
Comentários
Leitores

Elites intelectuais livres!
Não existe uma cultura de alto nível sem uma grande e profunda base adquirida através de uma boa educação (embasada na grande cultura ocidental, da Grécia antiga aos intelectuais modernos como Georges Bernanos e Miguel Reale). Esta educação - sem sombra de dúvida - não existe em nosso pobre e politicamente correto país. Precisamos formar urgentemente as elites intelectuais. Prepará-las para o amanhã que insiste em aparecer negro e sem vida. A Educação Liberal - para os que realmente tem vocção para o estudo - é a nossa única saída. Viva Mortimer J. Adler.

[Sobre "Educação versus Marxismo"]

por Sidney C. Silva
1/4/2002 às
23h01

Cuidado!!!!
Edu, parabéns, um texto muito bem escrito, mas com algumas ressalvas. O que vc faz para mudar tudo aquilo o qual vc tanto critica. Faço GV e nem sei quem eh vc. Critica o pessoal do DA, mas talvez sejam eles os unicos que tentam, no meio de tantos alunos iguais a vc, fazer alguma coisa que possa vir a te beneficiar. Criticar é facil. Mas reconhecer dividas tb é legal!!!!

[Sobre "Obrigado, GV"]

por Fabrice
1/4/2002 às
23h09

A Terceira das Seis Coisas
Caro Alexandre, eu também queria as seis coisas que você menciona com tanta graça no seu texto -- mas gostaria de informá-lo que a terceira delas já aconteceu, uma vez, há quase trinta anos: a Globo (acredite se quiser!) levou ao ar uma novela chamada "Bravo!" centrada na vida de um maestro e seus dramas pessoais, profissionais e artísticos (pesquisando em sebos de discos, ainda se pode encontrar a trilha sonora, feita de clássicos mais ou menos populares, mas clássica mesmo assim): viu só, nem sempre o mundo nos desaponta...;-))) Um abraço, escreva.

[Sobre "Furo! Furo! Furo!"]

por Ricardo
1/4/2002 às
22h20

Fredric March x Damas x Oscar
Alexandre SSilva Sem duvida o Fredric March deve estar exultante pelo seu voto, embora dado após o fechamento das urnas, e até talvez, mais ainda por isso mesmo. Para ser mais preciso, não só mais por ser voto atrasado, mas por ser "TÃO" atrasado. Onde quer que ele esteja deve estar comemorando como se hoje, finalmente, estivesse recebendo o premio nunca dantes esperado por alguém por tempo tanto. Ao seu voto permita-me juntar o meu, tardio como o seu, e quanto. Coisas que você não gosta. Quanto ao Oscar Wilde, é minha opinião que a percentagem de gays que o leu deve ser mais alta do que a percentagem dos não-gays que também o não leram. Será que estou errado ? Quanto a atores e atrizes não serem artistas, acho que há aí uma generalização inaceitável. Ingrid Bergman não me perdoaria se eu não fizesse esse reparo. Ela até perdoaria, pois está muito acima desses pequenos detalhes. Quanto à sua proposta número 5, concordo com a senteça dada, que sejam soltos em paraquedas sôbre Kandahar, embora eu nada tenha contra os habitantes dessa outrora linda cidade. Obs: Os para-quedas são mesmo necessários? Sobre o item 6, - Playboy - estou um pouco confuso. Acho que os encarregados de fazer as propostas, jamais as fizeram a uma dama. Porém, ocasiões há em que, contráriamente, acho que eles só convidam damas. "Penso eu de que". No mais, senhor Alexandre, estamos plenamente de acordo e apreciei muito o seu estilo, que aliás, é bem diferente, não melhor e nem pior, mas diferente, do que eu tinha já apreciado em "A Origem dos Irmãos Coyote"

[Sobre "Furo! Furo! Furo!"]

por J.Valentim de Carval
1/4/2002 às
19h50

Ausências
Oi Vinicius, infelizmente não vi Vanilla Sky! Tenho certeza que deve ser um filme bom, vi muitas críticas boas a respeito. Mas você levantou uma coisa importante - há muitas outras ausências que são sentidas e que eu nem mencionei. Eu falei só por cima no texto, mas o novo filme do David Lynch, Mulholland Drive, é maravilhoso (estréia em abril no Brasil). Pelo menos para fãs do Lynch. Eu fico muito triste de ver que não foi tão premiado quanto merecia... Mas, como disse, não se pode esperar muito da academia, mesmo...

[Sobre "Ausências no Oscar deste ano..."]

por Arcano9
1/4/2002 às
18h46

o melhor dos melhores!
o que eu mais gosto em anos incríveis é a naturalidade com que são feitos os episódios,parece que o diretor viveu cada uma das fases da série e nos passa isso de maneira simples e mais perto da realidade que nós os jovens passamos, com certeza anos incríveis marcou minha vida,me arrependo de não ter gravado os episódios... parabéns aos criadores da série vcs transformaram em seriado todas as maravilhas da melhor época de nossas vidas.

[Sobre "Anos Incríveis"]

por francisco chaves
1/4/2002 às
18h04

Indicados ?
Legal sua crítica! Porém não sei se concordas vanilla sky que é uma adaptação do original, me rendeu um bom tempo de reflexão, achei um ótimo filme. E você?

[Sobre "Ausências no Oscar deste ano..."]

por Vinicius Brown
1/4/2002 às
17h45

Bom texto!!!
Caro Edu, Li sua apresentação por acaso e quão grande foi minha surpresa ao ver tua idade. Parabéns pela sua humildade tão latente e sua expressiva emoção tão bem aflorada neste texto. Fiquei seu fã!Costumo conhecer poucas pessoas nessa faixa etária com interesse pela cultura verdadeira. Cordialmente, Arq. Anilson De Salvador

[Sobre "Apresentação; ou, O prazer foi meu"]

por Anilson Roberto C. G
1/4/2002 às
17h31

Simples como a vida
O mundo é cheio de coisas equisitas. Tem quem diz que Carnaval é a melhor coisa que ja existiu outros dizem que é pura babaquise. Mas na minha opiniao Carnaval é uma desculpa que usamos para fazer em cinco dias o que a gente não faz em um ano. Basta enxergar o entusiamo que todos esperam os 5 dias mais famosos no Brasil!

[Sobre "Eu não pulei carnaval"]

por Ana Paula Matsuguma
1/4/2002 às
16h23

O papel aceita tudo
Voce escreve bem, Eduardo. Ja havia lido seus textos aqui e me divertido com a maioria. Nao que tenha me sentido ofendido como alguns pelas suas criticas `a nossa FGV, mas acredito que voce se preocupe muito em nao se "acomodar" como o "barrigudo tatuado" do seu texto Carnaval. De qualquer forma, parabens. Mas lembre-se que para sobrevivermos nesse mundo, devemos ganhar dinheiro de alguma forma... Abraco

[Sobre "Obrigado, GV"]

por Alexandre Bossi
1/4/2002 às
15h31

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
74137 visitas/dia
1,8 milhão/mês