busca | avançada
76281 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Quinta-feira, 14/6/2007
Comentários
Leitores

Ser gay é barra, eu sei bem
O segredo dos gays esta na sinceridade usada com os amigos em geral. Depois de ter sofrido discriminacao por todos os lados, os gays aprenderam a ser mais gente, e assim acabam atraindo todo mundo. Nao digo somente as mulheres, mas os familiares em geral. O problema esta' em ser aceito uma vez. Depois disso, tudo fica mais facil. Nao queria que o mundo experimentasse a sinceridade somente depois de ser discriminado e nao aceito, mas esta e' a realidade da vida. Nem mesmo a cinematografia tem aceitado os gays como gente, pois esconderam os gays dos filmes a vida toda. Este tipo de discriminacao criou uma camada da populacao mais sensivel, mais honesta e mais pura em relacao a muitas coisas, e com isso as amizades sao mais cultivadas em torno da verdade, e nao em torno da rivalidade. Digo isso porque sou gay, e apesar de nao ser decorador nem cabelereiro, sei dar meus honestos palpites em tudo. Nao sou flamboyant, apenas sexualmente sou diferente do resto, e isso me fez mudar num todo.

[Sobre "O rival"]

por Milton Laene Araujo
14/6/2007 às
10h13

Uso agora o Sony Reader
Livro em Papel sera' sempre um objeto de desejo ate' ser adquirido, e depois objeto de ciume caso alguem o toque. Aqui em NY, onde moro, tenho dificuldades de encontrar livros em Portugues, e me deparei com um novo brinquedo eletronico chamado Sony Reader. E agora: uso o Sony Reader e ajudo a preservar as arvores, ou sigo meu coracao e uso so' livros em Papel? Ou um pouco de cada??? Parabens pelo Site!!! Aloi

[Sobre "Obsessão por livros"]

por Aloi Schneider
14/6/2007 às
10h01

mulher café-com-leite
Ótimo conto. Simples e direto. Quanto à reação das meninas, bastante óbvia. É claro que elas precisam e adoram seus amigos gays. Mulheres são naturalmente competitivas, e raramente podem se abrir totalmente ou serem completamente amigas de outras mulheres. A relação competitiva é muito mais forte. E com os homens o problema todo está no que a Bia disse: seduções, preocupações, etc... Restam os gays, uma espécie de campo neutro nas relações femininas, uma espécie de mulher "café com leite", do ponto de vista das mulheres "de verdade". See Ya

[Sobre "O rival"]

por Fabricio Leotti
14/6/2007 às
08h28

Hallo E.M.I
Taí uma notícia que só o Johnny Rotten gostou de ouvir...

[Sobre "O fim da gravadora EMI"]

por Vicente Escudero
13/6/2007 às
16h02

Dicas para ter livro publicado
Dicas para ter um livro lançado por um editora: afinidade com a proposta da editora; conhecer se seu público de interesse é renovável, no mínimo expressivo; o fator ineditismo; temas contemporâneos (atuais); encontrar um filão de mercado e explorá-lo; aproveitar as tendências e movimentos literários, e daí, tomar carona "nessa onda". Para que um novato evite levar um fora, é melhor optar por publicar pequenas tiragens, se possível, independentes. Seja aquele quem irá divulgar seu trabalho; e seja incansável nessa prática.

[Sobre "Os desafios de publicar o primeiro livro"]

por Gradizzi, Robert
13/6/2007 às
15h08

Como se amor fosse produto...
Como se relacionamento fosse uma arte que pudesse ser aprendida, e quanto mais praticada, mais habilidade se teria. É uma visão que não abre, mas sim fecha toda e qualquer tipo de janela para o talvez maravilhoso mundo do amor. Como se fosse algo controlável.

[Sobre "A fragilidade dos laços humanos"]

por mel
13/6/2007 às
14h36

nada melhor que um amigo gay
Faço coro com as meninas dos comentários, não há nada melhor nesse mundo do que um amigo gay. Talvez por eles serem inofensivos para nós mulheres, não precisamos seduzi-los, não precisamos ficar preocupadas se estão querendo algo mais, podemos simplesmente ser verdadeiras, assim como eles também o são e podemos nos esbaldar com mil neuras de relacionamentos e risadas espalhafatosas. Assim como as Adrianas, amo meus amigos gays, são os que abraço por mais tempo quando encontro, pois nunca quero largá-los.

[Sobre "O rival"]

por Bia Cardoso
13/6/2007 à
00h42

Second Life: grande bobagem
Ainda acho o Second Life uma grande bobagem, por mais que jornais se vangloriem de serem os primeiros com redações lá. Não entendo porque algo que pode ser feito por meio de sites, compra de carros, palestras e tudo mais, precise ser feito por meio de um mundo virtual, onde você é um avatar. Webcams e palestras ao vivo dão conta disso, ainda o enxergo como um local para exercer a vaidade e que não traz diferencial nenhum ao que a web já proporciona.

[Sobre "Negócios no Second Life"]

por Bia Cardoso
13/6/2007 à
00h37

Lucy e seu amor por Schroeder
Assim como o Guga, o Snoopy também foi grande personagem na minha infância, principalmente com os desenhos animados dublados pela Herbert Richards...rs. E sinto que minhas preferidas serão de Lucy e seu amor por Schroeder.

[Sobre "Snoopy no Dia dos Namorados"]

por Bia Cardoso
13/6/2007 à
00h35

viagem ao redor da Terra
Olha só, ótima dica, espero que o pessoal aproveite. Aqui em Brasília é comum em dias especiais um grupo que estuda astronomia disponibilizar telescópios numa área de aeromodelismo, durante a noite, para as pessoas participarem dessa fascinante viagem ao redor da Terra.

[Sobre "Ver e ouvir estrelas"]

por Bia Cardoso
13/6/2007 à
00h30

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
76281 visitas/dia
2,1 milhões/mês