busca | avançada
51744 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Sexta-feira, 22/6/2007
Comentários
Leitores

por uma faculdade de sexo
Bem elaborado e nada cansativo o seu texto Marcelo. Me parece que o mundo inteiro esta vivendo uma fase sexual que esta' levando o milenio inteiro. Estao ate' abusando deste tema em tudo, e a mensagem para os adolescentes e' mais distorcida do que o cerebro pode decifrar... Eles se engajam em relacoes indiscriminadas antes de saberem as consequencias. Sim, e' necessario uma faculdade de sexologia, mas com uma literatura mais ligada 'a realidade de que nao existe vida sexual plena com um so' parceiro. A mulher vai acabar com esta fase quando ela se liberar de casamentos e compromissos deixados pelos antecedentes. Infelizmente os casamentos nao duram mais devido 'as expectativas serem de uma vida sexual plena, mas a realidade e' que ela acaba um dia para os dois. Sabendo isso de antemao, os parceiros entao nao criariam expectativas de que deveria durar para sempre. Outras medidas seriam tomadas, e uma verdade absoluta perduraria na vida de todos. Todos cresceriam, mas nao ao redor do sexo.

[Sobre "Erotismo, sensualidade e literatura"]

por Milton Laene Araujo
22/6/2007 às
18h14

uma biblioteca básica em casa
Como recém casado, sempre pensei nessas coisas também. Mas acho que a grande sacada é incentivar e deixar os pequenos livres pra escolher. Tive pais que me incentivaram a ler genericamente, sem necessariamente me empurrar um ou outro título. Fui atrás dos clássicos por minha própria curiosidade. Claro que uma biblioteca básica em casa só tem a ajudar (foi essencial encontrar aquele Poe empoeirado que minha mãe nunca leu na adolescência e descobrir sozinho um dos maiores autores de todos os tempos), assim como boa educação na tv. Ra Tim Bum, Beakman e X-Tudo só atiçaram minha curiosidade para coisas maiores. O Barney só prepara as crianças pra assistir Rebelde e ler Capricho anos depois.

[Sobre "Um plano"]

por David Donato
22/6/2007 às
17h00

é isso!
Só posso concordar e dizer: é isso! Parabéns pelo texto. Bj. Dri

[Sobre "Não existe pote de ouro no arco-íris do escritor"]

por Adriana
22/6/2007 às
15h20

Nunca é tarde para as HQs
Oi, Gian, tudo bem? infelizmente, na minha formação, não contei muito com a leitura de quadrinhos, um prazer que apenas agora estou descobrindo. Nunca é tarde, enfim.

[Sobre "Livros do amanhã"]

por Daniel Lopes
22/6/2007 às
10h31

Muitos Julios
Aqui você cumpre muito bem uma função de alertar iniciantes repletos de sonhos para uma realidade que, muitas vezes, estes não têm a menor noção; isso sem dúvida é importante, Julio; é preciso que alguém faça isso, você faz. Em outros artigos percebemos "outros Julios", falando para outros tipos de leitor; isso certamente não é fácil. Associar freqüência de textos a qualidade é difícil, quem escreve sabe disso, mas você consegue manter a qualidade geral do digestivo, cobrindo vários temas, atingindo diversos espaços. Quem lê alguns artigos seus consegue entender e perceber o público ao qual se dirige. Parabéns pelo que consegue, eu o admiro por isso, por conseguir ser múltiplo e atingir muitos objetivos! Abraço, Cristina

[Sobre "Não existe pote de ouro no arco-íris do escritor"]

por Cristina Sampaio
22/6/2007 às
08h51

Como chargista e leitor
Otimo texto, Gian! Importantissimo que existam caras como vc e o Paulo Ramos (Blog dos quadrinhos - UOL) para exaltar esta arte tão pouco valorizada no Brasil. E não digo isso apenas como chargista, mas tb como leitor de quadrinhos. Ah, eu tb peguei esse tempo de cera vermelha no chão... rs. Abraços

[Sobre "Livros do amanhã"]

por Diogo Salles
21/6/2007 às
22h29

Sertanejo e jazz
Diogão, querido amigo. Já comentei contigo sobre como gostei deste texto, mas nunca é demais repetir minhas palavras neste nobre espaço. Você conseguiu transmitir o clima de viola sertaneja, de dificuldades... E ainda assim temperou tudo com um ar romântico e, por que não dizer, jazzístico. Adorei.

[Sobre "Coque, o violeiro de uma mão só"]

por Luiz Augusto Lima
21/6/2007 às
21h01

Faltaram Onetti e Saer
Boa lista. Só acho que ficou faltando meu latino favorito, Juan Carlos Onetti. A Vida Breve é obra-prima. Juan José Saer, pelos ótimos A Pesquisa e A Ocasião, também poderia estar aí.

[Sobre "Dez obras da literatura latino-americana"]

por Jonas
21/6/2007 às
19h04

mais quadrinistas!
Adorei seu texto, Gian! Também gostaria de ver uma obra focada nos quadrinistas.

[Sobre "Livros do amanhã"]

por Adriana Carvalho
21/6/2007 às
16h51

Arte em quadrinhos
Quando eu tinha uns 12 anos ainda se usava encerar a casa e depois espalhar um monte de jornais pelo chão... hahahá, sou daquele tempo!!! Que delícia! Obrigada pelas tuas preciosas informações. Desenhos são "fascinantes" em quaisquer obras!!! Aprendi muito deste maravilhoso "dom" dos talentosos desenhistas, ilustradores, chargistas... Graças também a eles vejo o mundo com outros olhos! Grande abraço Gian e continue envolvido com esta ilustrada paixão!!!

[Sobre "Livros do amanhã"]

por Maira Knop
21/6/2007 às
16h01

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
51744 visitas/dia
2,0 milhão/mês