busca | avançada
32715 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Segunda-feira, 5/11/2007
Comentários
Leitores

Bons livros
É muito importante que se façam cometários sobre bons livros, como é o caso do "O homem dentro de um cão" e que se digam que também se publicam coisas ruins, pois vejo livros na bancas apenas por serem de escritores famosos, mas que na verdade não deveriam estar nas mãos de ningúem. Tem muita gente nova com bons textos e que não conseguem editoras por não ter ainda nome na praça. Cultura é cultura, e curtura não é nada. Abraços.

[Sobre "Contos inteligentes para rir"]

por Miguel Limberger
5/11/2007 às
10h55

O dom do Guga
Belíssimo texto, Guga. Você tem o dom de bem interpretar livros e revelar sobre eles coisas que a maioria dos leitores não conseguiu perceber. Abraço!

[Sobre "Pela estrada afora"]

por Rafael Rodrigues
5/11/2007 às
03h09

Bons Textos
o livro me surpreendeu, a resenha do fabio, idem, pois me mostrou aspectos do livro que nao tinha analisado. bons textos esse livro me trouxe.

[Sobre "Desonra, por J.M. Coetzee"]

por Ana Flavia
5/11/2007 à
00h52

Se todos fossem iguais a você
Concordo com todos os elogios e comentários anteriores. Fiquei impressionada e emocionada com a coragem desta grande brasileira.

[Sobre "Aracy Guimaraes Rosa"]

por Rosa Taragano
4/11/2007 às
20h38

Trocaram eles
Eu acho que mataram o Michael negro e colocaram este branco em seu lugar!!!

[Sobre "Quem somos nós para julgar Michael Jackson?"]

por fabricio de almeida
4/11/2007 às
14h07

Nelson apaixona
Também adoro esse livro, de um jeito esquisito, que não sei definir. Nelson é um "pulha" na maior parte das crônicas, pra usar uma expressão dele, mas é um amor, desperta encanto apesar de tudo de ruim que destila. Só mesmo ele pra ter coragem de escrever, numa das histórias que você cita, que sentia inveja do pão com ovo que escorria gema pela boca do colega. Um idiota jamais diria isso. Nelson é principalmente inteligente em seu "óbvio ululante" e a inteligência fascina. Apaixonante! Mas paixão não é muito racional, talvez por isso seja difícil falar sobre o livro, que expõe as confissões e invenções bastante humanas desse grande, corajoso escritor, retratista da vida como ela é...

[Sobre "O óbvio ululante, de Nelson Rodrigues"]

por Cristina Sampaio
3/11/2007 às
15h49

Bate-papo dos bons
Gostei da frase: "O leitor sai da coluna com pelo menos uma informação que não tinha e uma idéia para pensar, nem que seja para discordar". Percebo que "o discordar" ainda é um grande problema entre as pessoas, em qualquer área ou classe social, é visto como ataque ou um aviso de que o texto não está muito claro ou como se o leitor não possuísse capacidade para compreender o que o autor quis transmitir; isso pode ser um erro, pois quem lê tem o direito de pensar diferente, ter opinião própria, sem estar atacando ninguém, apenas mostrando algo que percebeu, que não foi "dito" mas pode ser associado ao que compreendeu. Em geral as pessoas querem um retorno do leitor confirmando suas idéias, mesmo que não acrescente nada. E o sentido de escrever é também tornar as pessoas independentes, com coragem de discordar, argumentar em defesa do que pensam, o que não significa ter que convencer outros. Também gostei muito dos conselhos, sugestões variadas e bem lúcidas. Bom demais esse bate-papo!

[Sobre "Bate-papo com Daniel Piza"]

por Cristina Sampaio
3/11/2007 às
15h12

Me encontrei em cada frase
Deliciosamente eu. Me encontrei em cada frase, em cada poema. Mesmo com toda vontade de chorar, a liberdade em meus pensamentos ainda me elevam ao êxtase. Simplesmente fantástico.

[Sobre "Receita para se esquecer um grande amor"]

por Morena
3/11/2007 às
12h34

Cuba precisa de democracia
bom texto, Marcelo. acho que ninguém discorda que Cuba precisa de democracia. agora, pra que serve, por exemplo, o tal do bloqueio econômico (além de angariar votos dos cubanos da Flórida para os candidatos que o defendem?)? essa medida é uma besteira, como atestam as votações na ONU. na última, apenas EUA, Israel, Palau e uma ilha dessas votaram pelo bloqueio. nem a França de Sarkosy, nem a Arábia Saudita aliada do W. votaram a favor. ridículo.

[Sobre "Em tempos de China, falemos de Cuba"]

por Daniel
3/11/2007 à
01h25

Campo de Marte
Vi Geraldo Vandré freqüentar o Campo de Marte por mais de 15 anos. Eu até pensei que aquele homem, que aparecia por ali muitas vezes, era um funcionário aposentado do aeroporto. Um dia alguém, que ouviu dizer que ele era famoso, me disse que ele era o Geraldo Vandré. Eu não acreditei. Perguntei-lhe: "Você é o Geraldo Vandré?" (acho que ele não aguenta mais essa mesma pergunta feita pelos que o vêem pela primeira vez) e ele respondeu-me: Sou Geraldo Pedrosa de Araújo Dias, advogado. Depois devo devo ter continuado sendo óbvio perguntando para ele se tinha sido torturado ou coisa assim (ele não foi), só lembro que ele se desinteressou e não me respondeu. Ele não se submete a esse tipo de conversa. Pelas vezes que ele apareceu em meu serviço, tive a impressão que ele não conversa propriamente com as pessoas, mas que reage, com satisfação ou indignação àquilo que as pessoas falam...

[Sobre "Geraldo Vandré, 70 anos"]

por Carlos R. Trannin
2/11/2007 às
19h21

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
32715 visitas/dia
1,4 milhão/mês