busca | avançada
75720 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Quinta-feira, 17/2/2011
Comentários
Leitores

O meu cupcake
Elisa, realmente os cupcakes de shoppings são incomíveis. Gordura pura e um exagero naquela cobertura horrorosa. Se eu fosse de Sampa, mandaria a você um cupcake, adoraria ouvir seu comentário sobre ele. Um beijo :)

[Sobre "Triste fim de meu cupcake"]

por Michele Pazo
17/2/2011 às
13h15

Giannetti é um craque
O Eduardo Giannetti é um craque. Seus livros são fonte de puro prazer intelectual. Escritos com erudição e objetividade, respeitam o leitor, deixando espaço para que cada um tire suas próprias conclusões a respeito do tema abordado. Quanto à questão da felicidade, a melhor metáfora que eu conheço é a da cenoura colocada com uma vara de pescar na frente do burrinho para que ele continue em frente...

[Sobre "Felicidade: reflexões de Eduardo Giannetti"]

por Carlos Santanna
17/2/2011 às
11h40

Vandré evoluído
Só conhecendo o passado é que poderemos enfrentar toda situação atual, porém não devemos voltar ao passado, pois só vamos em frente. Geraldo Vandré é uma pessoa evoluída.

[Sobre "Geraldo Vandré, 70 anos"]

por otacilio de paula
16/2/2011 às
15h12

Religiões: criação nossa
Se o mundo dos negócios ludibria a tantos através da "estética das mercadorias", por acaso as religiões - ao nos prometerem uma salvação, um perdão, um paraíso, uma vida eterna etc. -, não estarão também nos ludibriando? Ora, todo o Universo Transcendente é uma criação nossa, logo, ele não vai além de nossas cabeças.

[Sobre "Convite ao 'por quê?'"]

por Assis Utsch
15/2/2011 às
18h46

Quem não cobrar, vai falir
Tomara que dê certo a versão brasileira, porque acredito que conteúdo bom deva ser pago. Nada substitui um bom trablaho de jornalismo, e, se os jornais não começarem a cobrar por seu conteúdo na internet, eles vão falir.

[Sobre "O jornal no iPad é uma frustração"]

por Sofia
15/2/2011 às
16h58

Fiquei arrebatada
Ontem fui assisti-lo, fiquei arrebatada. Nunca saberemos onde nossas aspirações, inquietações, espírito crítico... nos levarão. Mergulharmos e desbloquearmos por inteiro em um só salto: uma clássica vida poderá nos levar a processos de criação e destruição, deixando apenas alguns objetos e lembranças de quem poderíamos ter sido...

[Sobre "Bailarina salta à morte, ou: Cisne Negro"]

por Nelita Soares
15/2/2011 às
13h20

Me emocionei com o texto
Simplesmente chorei no meio do meu trabalho porque tenho a certeza de que, se a minha mãe fosse viva, seria esta avó para minha filha. Obrigada por sintetizar o que eu queria dizer que ela seria.

[Sobre "Meu filho e minha mãe"]

por Alena Cairo
15/2/2011 às
10h07

Você tem razão
Olá, Gustavo, me desculpe, apenas agora me inteirei de seu comentário. Sobre o CeltX já havia escrito aqui. E é verdade o que você diz, ele realmente pode ser usado para escrever ficção em geral, e não apenas roteiros. Abração!

[Sobre "Softwares para ficcionistas"]

por Yuri Vieira
14/2/2011 às
21h19

Cleopatra não era negra
Mas Cleopatra não era negra. Era descendente de Ptolomeu, cuja dinastia se perpetuou por casamentos entre irmãos e irmãs. Até o nome dela é um nome grego, um dos mais antigos. Nenhuma violência é feita contra a memória de povo algum ao retratá-la como branca. Loirinha como foi retratada na HBO ela provavelmente não era; mas nesse caso específico não houve "ato político do apagamento da memória de um negro".

[Sobre "Ação Afirmativa, Injustiça Insuspeita"]

por John Santos
14/2/2011 às
17h57

Sou LPV (louca por viagens)
Sou LPV = louca por viagens, e achei seu texto bacanérrimo! Vou montar já já uma viagem para Portugal com o livro recém-editado: "Um guia de Fernando Pessoa"!

[Sobre "Viagens e viajantes"]

por vera azevedo
14/2/2011 às
10h43

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
75720 visitas/dia
2,6 milhões/mês