busca | avançada
74431 visitas/dia
2,7 milhões/mês
Sexta-feira, 18/3/2011
Comentários
Leitores

Muito mais que rótulos
Nerd virou rótulo para um monte de coisas. Antigamente gostava de ser considerado um nerd por gostar de uma série de coisas que as pessoas não gostavam. Costumava achar que, por ser assim, tinha algo de diferente, perto das outras pessoas. Errado estava eu que pensava isso... O mundo é muito mais que rótulos!

[Sobre "Eu nunca fui nerd"]

por joão thiago
18/3/2011 às
22h25

Os chamados Otakus
Pois é, as coisas estão bem por aí, mas vão mais longe do que simplesmente os chamados Otakus, hoje em dia a tentativa de democratizar a leitura transformou adolescentes em traças de livros, eles comem uma quantidade imensa deles, mas como não saem da zona de conforto desses livros não são capazes de entender nem a metade do que é escrito neles ou transformá-los em algo interessante. Pregam que só a literatura salva e quem não lê é burro ou idiota. Eu fico cansada com essa situação, acho que as pessoas estão cada vez com a mente mais estreita e mais propensas a rotularem tudo e todos.

[Sobre "Eu nunca fui nerd"]

por Samantha Abreu
18/3/2011 às
11h22

Aguardo respostas construtivas
"Bethânia não tá tirando $ dos cofres públicos"?! Sabe q a Lei Rouanet é isenção de impostos para empresas q queiram patrocinar cultura...? É claro q esses patrocínios só são topados por parte das empresas quando garantem visibilidade: Cirque du Soleil, Bethânia, filmes que já pertençam ao circuito comercial... Já as pequenas companhias de teatro, os grupos de dança de pequenas comunidades, os escritores anônimos... O fomento a cultura mesmo não ocorre. Já q é pra botar propaganda do diabo a 4 - o chamado adsense - não vamos isentar essas malditas empresas de impostos, né??? Aguardo respostas construtivas, sejam contrapalavras, sejam "consensos"... PS: Bethânia poderia conseguir advense sem recorrer a isenção de impostos mas o cerne da questão está na podridão da Lei Rouanet. Qualquer revolta deve se dirigir diretamente a ela!!!

[Sobre "Blog da Bethânia, o projeto"]

por Stéphanie Christien
18/3/2011 à
00h32

Que bacana esta aparição!
que bacana esta aparição!

[Sobre "Eu e o Cardoso na TV UEL"]

por jardel
17/3/2011 às
17h28

Os blogs já existentes
Será que entendi bem? Esse projeto fala de difusão cultural, delicadeza, mais poesia em nossa vida, interação, democracia, ideal, possibilidades,... Na verdade, o conhecimento desse projeto me causa CONSTRANGIMENTO! É um desestímulo aos milhares de jovens/adultos que, sem recursos financeiros, criam, alimentam e compartilham o seu, o nosso mundo cultural (textos próprios ou de renomados e interessantes autores) - com poesia, com generosidade, com alegria e com esperança, através de blogs interessantes e conteúdos amorativos. "O Mundo Precisa de Poesia" e, certamente, Maria Bethânia é uma especial representante da nossa literatura/cultura. Mas, porém, todavia, contudo, o mundo e o Brasil precisam de maior incentivo (também financeiro) nos segmentos da saúde, educação, alimentação, segurança, ... Direcionem essa verba para outras prementes necessidades e aproveitem esse entusiasmo e as pessoas que abraçam esse projeto para apoiarem, participarem e divulgarem os blogs já existentes

[Sobre "Blog da Bethânia, o projeto"]

por Ana M M Pereira
17/3/2011 às
16h42

Voltarei aqui outras vezes
Os textos da Carla são sempre criativos e interessantes. É muito bom poder lê-la aqui no Digestivo Cultural! Voltarei aqui outras vezes.

[Sobre "Onde os 'barbeiros' passeiam"]

por Vinícius Antunes
17/3/2011 às
15h34

Investir em blog de poesia?
qualquer cidadão pode entrar com projeto na Lei Rouanet, mas não é qualquer cidadão que terá seu projeto aprovado. Simples, assim. Se é carésimo fazer um audiovisual, se a câmera custa os olhos da cara, se a diária de cicrano é uma fábula, então, meu Deus, por que gastar dinheiro com isso, por que contratar fulano, em vez de outro nome não tão famoso? Investir em blog de poesia? Francamente. Eu queria saber se aprovariam um projeto meu sobre poesia. Nesse país, nem livro sobre poesia é aceito.

[Sobre "Blog da Bethânia, o projeto"]

por Vito
17/3/2011 às
15h13

Nassif: mais que a Bethânia
O Nassif ganha bem mais que isso e a blogosfera reclama menos.

[Sobre "Blog da Bethânia, o projeto"]

por Felipe Pait
17/3/2011 às
14h42

Caso Maitê Proença
Essas brechas nas leis precisam ser revistas... Caso Maitê Proença que o diga.

[Sobre "Blog da Bethânia, o projeto"]

por @luabr
17/3/2011 às
12h16

Continuo com o livro de papel
Na verdade, o preço do livro de papel só é alto por causa da ganância. Essa desculpa de custos de papel, divulgação, distribuição não resiste a uma simples análise: p. ex. a Record - ela faz divulgação própria, enviando impressos aos leitores; para os que fazem pedidos pelo cupom que vem nesses folhetos de divulgação, a distribuição é direta. Mas o preço pago é o mesmo que você pagaria se comprasse o livro numa loja. Os e-books seguem o mesmo caminho: ganância. Vivemos no país e na época da exploração, da roubalheira. Eu não pretendo gastar uma pequena fortuna com um Kindle, porque o troço é horroroso, continuo com o livro de papel, que pelo menos cheira bem quando novo.

[Sobre "O incompreensível mercado dos e-books"]

por Gil Cleber
16/3/2011 às
18h29

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
74431 visitas/dia
2,7 milhões/mês