busca | avançada
44531 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Sexta-feira, 18/1/2008
Comentários
Leitores

Ficamos expostos demais
Concordo com a matéria da Adriana, e lendo-a pude me identificar muito, pois muitas vezes as pessoas lhe cobram depoimentos sem ao menos você ter intimidade com ela. Sem falar que fica muito exposto também.

[Sobre "Por que eu não escrevo testimonials no Orkut"]

por Mariana Dias
18/1/2008 às
19h16

Para irmos além
Luiz, Desculpa ficar enchendo o saco, mas achei que isso seria interessante em vista da nossa conversa. legenda traz uma nota rápida sobre o cara que edita 2 cadernos importantes do NYT - o Review of Books e o Week in Review [uma espécie de retomada analítica das notícias principais da semana]. Note que o cara é conservador [portanto, não tenho a menor simpatia por ele em termos políticos], mas acho que estávamos conversando sobre algo que vai além da posicao política.

[Sobre "O jornalismo cultural no Brasil"]

por Paulo Moreira
18/1/2008 às
19h13

Todos são bons, mas...
Ana, você realmente é a melhor do Digestivo! Leio todos os seus textos, são maravilhosos...

[Sobre "Do ridículo (especial aviões)"]

por andre alaniz
18/1/2008 às
17h54

Ode aos Homens
Os homens bonitos estão em toda parte, quando nos dão a mão para subir, descer ou andar ao lado, quando nos ouvem, quando nos dão o ombro, quando sem jeito não sabem o que fazer diante de nossas lágrimas, quando esfomeados ficam beliscando tudo antes de serem servidos, quando estonteados de tesão, e sem liberdade para mais, apenas roçam devagarzinho a mão na nossa pele... O homem é lindo quando sorri e mais lindo ainda quando nos faz sorrir, quando ingenuamente conta suas façanhas que sabemos de cor. O melhor homem não é perfeito, mas é aquele que você olha e diz: este é meu.

[Sobre "Por onde andam os homens bonitos?"]

por Eliana de Freitas
18/1/2008 às
15h03

Quem construirá nossa história
A internet democratizou não só o acesso à informação, mas a produção dela... Hoje não somos obrigados a ter uma visão fabricada, de acordo com os interesses dos oligopólios da comunicação... Podemos expressar, e fazer acontecer, a nossa visão... Atrair nossos semelhantes, que, por sua vez, fazem o mesmo... É um processo... Num futuro próximo, a mídia e a imprensa terão que olhar para nós, a fim de nos retratar, e não o contrádio: criar uma falsa imagem do que somos.

[Sobre "A Civilização On-line da Veja"]

por Eliana de Freitas
18/1/2008 às
14h35

República?
Em um passeio de barco neste réveillon, em Morro de São Paulo, havia uma família de pitbulls humanos a bordo. Ao fazer movimento para me assentar, a filha pitbull disse que eu não poderia sentar ali, tinha gente. E não havia sequer uma bolsa marcando o lugar. Todos ali tinham os mesmos direitos, ninguém podia ser privilegiado, uma vez que os assentos não eram reservados. A família pitbull pensava estar em um barco particular. Eles se acomodariam e os outros, que haviam pago o mesmo valor pelo passeio, que sentassem no chão, no sol ou dane-se aonde. Continuei sentada, na minha. É impressionante a falta de senso coletivo de muitas pessoas.

[Sobre "Do ridículo (especial aviões)"]

por Juliana Galvão
18/1/2008 às
14h14

Política não é futebol
Diogo, seu comentário sobre fanatismo é bem apropriado. Acho que falta ao brasileiro pensar em política como um instrumento para aperfeiçoar nossa sociedade, e não apenas como um campeonato de futebol, cega paixão partidária! Abraços e bom fim de semana a todos.

[Sobre "Preconceitos"]

por Saulo Ferraz
18/1/2008 às
14h06

Coisa mais ridícula
Coisa mais ridícula as pessoas ficarem corrigindo as outras na frente de todo mundo, mas quem não resiste a ser ridículo de vez em quando? É boarding, Ana Elisa, não é bording.

[Sobre "Do ridículo (especial aviões)"]

por Paulo Moreira
18/1/2008 às
12h26

País em estado de decomposição
Não há nada mais que surpreenda nesse país... que está na ladeira, em queda livre rumo a decadência, a insolvência moral e cultural, etc etc etc. Não há um nível sequer que não demonstre sinais evidentes de ruína. Cada dia que amanheço neste lugar, e penso no que estou vivendo, mais chateada me sinto. A massa nem nota... e está muito longe de sair da letargia, se é que algum dia sairá. Em tempos de BBB e da maior festa hipnotizante do mundo, o caos prossegue. O Brasil é um país que está sedado e fortemente drogado. Poucos sentem e pensam um modo de criticar, de atuar e de mudar. A massa está adormecida e não estou vendo saída.

[Sobre "Cultura da hipocrisia"]

por Rita Cytryn
18/1/2008 às
10h23

Coisa de intelectual
Me dá revolta no estômago ler essas coisas escritas por gente que precisava ter nascido cubana, ser condenada a jamais sair da ilha. Só aceito ler as maravilhas de Cuba a partir dos cubanos que estão lá e que lá ficaram. Dos demais, para mim não dá para nem considerar. Não sei se considero cretino ou patético, no mínimo hipócrita e desonesto. A ditadura prossegue. O cárcere prossegue. Justificativas prosseguem de gente que não vive e não viverá, muito menos para sempre, lá.

[Sobre "Em tempos de China, falemos de Cuba"]

por Rita Cytryn
18/1/2008 às
10h11

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
44531 visitas/dia
1,9 milhão/mês