busca | avançada
54101 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Sexta-feira, 7/3/2008
Comentários
Leitores

Grandes Temas na Piauí?
"um pouco de medo de falar dos grandes temas" - sou fã da revista. Talvez seja mesmo esta a proposta dela (humor, estilo, prazer, etc.), já que temos as semanais famosas que se pretendem a debater "os grandes temas". A piauí é um grande alívio, e enriquece a cena jornalística. Antes dela tinha de me contentar com a New Yorker (ainda não tive oportunidade de ler Etiqueta Negra e Gatopardo impressas). Voltando aos "grandes temas", há o Le Monde Diplomatique Brasil, mensal, que é ótimo.

[Sobre "Daniel Piza na Imprensa"]

por Montana
7/3/2008 às
11h52

O escritor e a solidão
Concordo com sua opinião sobre os tropeços para driblar a solidão, que é companheira de quem escreve. Um cafezinho, um chá ou um cigarro para quem fuma, pode ser uma fuga passageira de suas idéias pertinentes. Um descanso, talvez. Cada ser humano é uma fonte de histórias, e o escritor tem a vantagem ou desvantagem de criar ou desvendar enigmas da vida.

[Sobre "Escrever: voltar-se pra dentro"]

por Tiana de Souza
7/3/2008 às
11h13

tipo 11 homens e um segredo
Taí um bom livro, bem ao estilo "11 homens e um segredo", só que de verdade!

[Sobre "Quebrando a banca, de Ben Mezrich"]

por Priskka
7/3/2008 às
10h35

análise e percepção
Muito boa a análise; percepção fina da realidade. Parabéns.

[Sobre "Burguesinha, burguesinha, burguesinha, burguesinha"]

por Roberta Resende
7/3/2008 às
10h16

Calma, Alessandra
Alessandra, infelizmente, não dá mais pro Lúcio respirar fundo. Ele parou de respirar para sempre em 13 de dezembro de 1979.

[Sobre "Música Popular, não"]

por Sérgio Augusto
7/3/2008 às
09h51

religião nas escolas, mesmo?
Concordo que realmente os adultos de hoje e de sempre têm essa aflição geral, que também não sei se é medo (apesar de não achar q seja da morte) ou carência, mas acredito que a solução não seja aulas de religião nas escolas. Isso porque sempre vai ter aquele que vai puxar a sardinha para o que ele mesmo acredita. Num mundo ideal, onde as pessoas realmente respeitassem as diferenças um dos outros, eu até concordaria com essas aulas, mas infelizmente o ser humano é egoísta (mesmo os bem intecionados), assim, as crianças não teriam conhecimento religioso respeitando o que cada um acredita, mas sim acabariam ouvindo do professor a opinião incrustada de preconceito e descrédito para o que fosse conveniente passar às crianças pelo seu ponto de vista... Acredito que o ensino religioso deveria ficar restrito às casas das pessoas, onde os pais passem as suas impressões para os seus próprios filhos.

[Sobre "Big Bang"]

por Hellen
7/3/2008 às
09h38

Faltou falar...
Crítica construtiva: faltou falar quem organizou e separou o Mario Quintana por assuntos... Um beijo, Paula

[Sobre "Frases de Mario Quintana"]

por Paula Cajaty
7/3/2008 às
08h47

Siba passeando pela Fuloresta
Siba foi passear pela fuloresta musical e encontrou sua maneira artística de fazer. Siba sabe que se bobear perde o bonde no meio desse deserto de criatividade em que vivemos. Sua música soa bem aos quatro cantos. Poesia feita de latejantes versos, de rimas ricas em repente, barroco, moderno... Enfim, com Siba estamos em boa compania. Abraços, Clovis Ribeiro

[Sobre "Siba e a Fuloresta"]

por Clovis Ribeiro
6/3/2008 às
20h15

Digo: muito bom
Isso é tudo uma questão de hermenêutica. Nada a ser ingnorado.

[Sobre "A teoria do caos"]

por Rafaelle Amundsen
6/3/2008 às
14h29

Delírio de poder
Como esse mundo exalta e idolatra qualquer um, qualquer coisa, qualquer obra que invista no delírio de poder! Coisa mais infantil...

[Sobre "Quebrando a banca, de Ben Mezrich"]

por Joel Macedo
6/3/2008 às
11h41

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
54101 visitas/dia
1,8 milhão/mês