busca | avançada
80183 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Sexta-feira, 20/1/2012
Comentários
Leitores

Puts, hilário!!! Acho que t...
Puts, hilário!!! Acho que todo escritor passa por esse tipo de situação. Mas pior que isso é quando um amigo ou amiga te pede para "mostrar" o livro, e, quando você mostra, a pessoa faz aquela cara de paisagem e pergunta: "Posso levar para ler?? Depois eu devolvo". E nunca mais devolve". É duro!!!

[Sobre "O amigo do escritor"]

por Janethe Fontes
20/1/2012 às
12h53

O livro é péssimo. Já li co...
O livro é péssimo. Já li coisas ruim, mas esse é de longe o pior. Li motivado pelas sugestões de listas que o colocam entre os 100 melhores livros de todos os tempos, mas depois dessa leitura comecei a desconfiar dessas listas. Enquanto lia, fiquei na expectativa da existência de uma passagem ou um acontecimento da história que daria sentido a tudo e que culminaria em um episódio extraordinário e surpreendente. Que decepção! A sensação foi a de como assistir a um filme que termina quando menos se espera e você fica se perguntado qual a moral da história. Trata-se da historia de um idiota completo, um moleque riquinho, irresponsável e revoltado com tudo e com todos que faz e sai dizendo um monte de besteira. Não mim venha com esse papo de olhos de um ser humano, egoísmo, perceber os tormentos dos outros, conhecimento sobre psicologia! Visto que Não há virtude naqueles que não enfrentam a vida com coragem, que se acovardam diante dos desafios e não enfrenta as batalhas da

[Sobre "O apanhador no campo de centeio"]

por Roberto
20/1/2012 às
03h26

Pois é, Mauro, ainda bem qu...
Pois é, Mauro, ainda bem que, mesmo tendo publicado muito pouco, já senti isso. Imagine se tivesse de esperar mais dez livros para perceber que, para os amigos, e tal como lembrava Henry Miller, seremos sempre aquela pessoinha esquisita com quem estão acostumados? Poxa, pelo menos já economizei, de antemão, mais dinheiro do que você. (Ah, mas eu, sim, vou dar uma checada no seu trabalho. Sorte sua que não sou seu amigo...) :^)

[Sobre "O amigo do escritor"]

por Yuri Vieira
19/1/2012 à
01h42

Ah, ah, ah! Meu, é assim me...
Ah, ah, ah! Meu, é assim mesmo! Perfeito. E não pense que a coisa muda depois de o escritor publicar dez livros. Só tem um jeito. O escritor tem que se tornar um best seller, ou seja, vender milhões de livros (cem mil livros, como eu já vendi, não resolve). Assim, quando os amigos do escritor ouvirem os amigos deles censurando "você ainda não leu o livro de seu amigo?????" certamente irão comprar o livro por conta própria e LERÃO!!! (pois não pense que eles leram os livros ganhos). Ou lerão quando sentirem o prestígio de ser amigo de alguém, muito, famoso. Não tem jeito. E olhe que, até meu quinto livro, eu dei para meus amigos. Do sexto ao décimo, não dei. E ninguém comprou. Você tem que amar seus amigos e compreender que eles são muito mais que meros admiradores de seu trabalho. No meu caso, meus amigos são mesmo.

[Sobre "O amigo do escritor"]

por mauro judice
18/1/2012 às
19h37

Eugenia, cada vez que leio ...
Eugenia, cada vez que leio um texto sobre o querido Daniel,sinto uma revolta grande, muito grande pela perda prematura. Não consigo aceitar. Se a falta para mim tem sido imensa, imagino o desespero do pai, da mulher vendo morrer sem que pudesse fazer alguma coisa. Parece que para mim, como médica, seria explicar o inexplicável.

[Sobre "Para o Daniel Piza. De uma leitora"]

por Liliane de Paula Mar
18/1/2012 às
10h25

Chato é ver gente falando c...
Chato é ver gente falando como se a ótica pequeno burguesa fosse á única existente e a visão puramente midiática. De fato o Brasil de Rede Globo e seus supedâneos é incrivelmente chato. Mas existe um outro Brasil, riquíssimo em Cultura, que vive mergulhado no ostracismo, que come a globalização pelas bordas, que medra na periferias. Talvez quinhentos anos de sua descoberta precise ser novamente descoberto.

[Sobre "A Cultura do Consenso"]

por Edson B de Camargo
16/1/2012 às
17h04

Quando eu trabalhava no Min...
Quando eu trabalhava no Ministério da Defesa (1999 a 2002), eu tinha por hábito ler o caderno Fim de Semana, do jornal Gazeta Mercantil. Tenho, até hoje, cópia de muitos textos valiosos, inclusive do Daniel Pizza, que sempre achei um escritor formidável. Para mim, era um dos melhores cadernos culturais publicados nos jornais. Aliás, é de Daniel Pizza a tirada de que o Brasil é conhecido no exterior por três bês: Brasil de bola (futebol), Brasil de bunda (mulata) e Brasil da batucada (samba). Passando pelo aeiou, eu diria que o Brasil é o país da batucada, da bebida, do bico, da bola e da bunda... Lamentável perda. Que a terra lhe seja leve, Daniel!

[Sobre "Para o Daniel Piza. De uma leitora"]

por Félix Maier
16/1/2012 às
15h08

É isso aí, toda a tentativa...
É isso aí, toda a tentativa de debate e conflito é abafado com a premissa, vc leva a vida muito a sério.

[Sobre "A Cultura do Consenso"]

por Samantha
16/1/2012 às
13h47

Aprendi, rindo sobre as man...
Aprendi, rindo sobre as manobras. Vou fazer. Não mais do que disse, mas como praticar. Parabéns!

[Sobre "Como esquecer um grande amor"]

por Cilas Medi
16/1/2012 às
11h09

Nota-se, em cada palavra es...
Nota-se, em cada palavra escrita, o extremado carinho para com o, podemos dizer, homenageado. Ele, em sua plenitude de alma, sabe disso e recomenda que não se deixe a tristeza ficar junto à sua imagem. Ele se foi. O que deixou, para você, sua leitora, esse espaço entre o "ser" e o "viver". Adorei o ensaio. Maravilhosas as palavras. Parabéns!

[Sobre "Para o Daniel Piza. De uma leitora"]

por Cilas Medi
16/1/2012 às
10h57

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
80183 visitas/dia
2,2 milhões/mês