busca | avançada
79822 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Quarta-feira, 30/4/2008
Comentários
Leitores

Eu, Ana e também Maria
Ana, como sempre, adorei seu texto. Sou outra Ana, sendo também Maria! Nos idos dos anos 50/60, no colégio interno, tinha sempre a companhia de mais 4 ou 5 Anas Marias, o que levava a sermos chamadas apenas pelo sobrenome, e o meu era Santos. Aliás, as muitas meninas com nome de Ana Maria, da minha geração, segundo meu pai, herdaram o nome de personagem de "Olhai os lírios dos campos", de Érico Veríssimo, grande best-seller do início dos anos 40. Ainda a conferir essa informação... ou melhor, você confirma?

[Sobre "Substantivo impróprio"]

por Ana Maria
30/4/2008 às
19h12

Existe, sim, e estou vivendo!
Em julho de 2007 conheci uma mulher numa sala de bate-papo. Eu na época noivo, e ela, casada. O tempo foi passando, o diálogo aumentando, e no mês de dezembro ela saiu de São paulo para Recife, para me conhecer pessoalmente. Passamos 7 dias inesquecíveis, parecia que nos conhecíamos há anos. Ficou uma promessa no ar, em voltar a nos vermos em dezembro de 2008. Eu me separei de minha ex-noiva e ela do marido. Estamos vivendo uma louca história de amor, mesmo sendo à distância, nos falando sempre seja por telefone, webcam. Mas sempre estamos presentes um ao outro. Os planos futuros é que ela venha morar em Recife para só assim vivermos uma linda e longa história de amor...

[Sobre "A internet e o amor virtual"]

por Thiago Pessoa
30/4/2008 às
15h58

Aquiles e o fator estrela
Mais uma vez, excelente! O fator estrela é aquele que diz(!): "vai, amigo, ser bancário para o resto da vida, ou venha comigo, meu brother, fazer algo de mais interessante e receber a recompensa que lhe compete: ser um astro, talvez"! Podemos também dizer, então, que não foi Aquiles quem escolheu não ficar na Larissa/Thessália (Grécia), para criar sua família e morrer tardiamente. Foi seu fator estrela que decidiu: "vá, super homem (rs!), à Tróia, vença, morra cedo, mas deixe seu nome na história, para o resto da História"! Parabéns, Guga!

[Sobre "O fator estrela"]

por Bruno Sales
30/4/2008 às
14h39

Mando logo dois
"Cachorro velho não aprende truque novo." e "Não adianta gastar sabonete para dar banho em burro." [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção Mario Quintana"]

por Mauricio Carbonelli
30/4/2008 às
11h18

opinião muito bem colocada
Vc tem razão... o Rafinha num tá rico, ele tah é FAMOSO!! hehehe mas eu também jah sou uma nova fã akii!! bjO e mtO bem colocada sua opinião sobre o assuntO!

[Sobre "O momento Rafinha de todos nós "]

por Ludy Torres
30/4/2008 às
03h25

Climas idênticos
Se compararmos o clima da cidade de Buenos Aires com o do Brasil, obteremos um clima idêntico (ou até mais quente).

[Sobre "Uma verdade incômoda"]

por Rafael
30/4/2008 à
01h31

Não desanime, Mainardi!
Gosto muito do Diogo. Inteligente, corajoso, culto... Para mim, ele se constitui como um modelo a ser seguido pelos que desejam um país mais desenvolvido e menos ignorante. Parabéns, Diogo, pela entrevista. Siga em frente. Não desanime.

[Sobre "Diogo Mainardi"]

por Antonio Jose Moreira
29/4/2008 às
20h37

O caminho de Santiago!
Você deu o caminho das pedras... preciosas! Claro e didático. Muito bom!

[Sobre "Dicas para você aparecer no Google"]

por Guto Maia
29/4/2008 às
18h36

Recomendo!
Recomendo o livro a pessoas que têm sensibilidade de perceber a hipocrisia humana, mas mais ainda às pessoas fúteis, que não conseguem enxergar um palmo à frente do nariz e, que deprimentemente, terminam de lê-lo e não conseguem absorver nada!!! Uma dica: quem estiver nesta última colocação, leia-o novamente, sem os olhos de um ser humano egoísta que não consegue sequer perceber os tormentos dos outros e que não têm conhecimento algum sobre psicologia!

[Sobre "O apanhador no campo de centeio"]

por Julliana Brito
29/4/2008 às
15h33

Quem quer ser famoso?
Está próximo o dia em que um blogueiro entrará no BBB, divulgará seu blog e ganhará muito mais do que 1 milhão e a fama. E quanto um blogueiro é capaz de pagar pela fama? A Internet e as profecias de Andy Warhol estão aí para provocar o desejo de notoriedade de todos.

[Sobre "O momento Rafinha de todos nós "]

por Bia Cardoso
29/4/2008 às
15h20

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
79822 visitas/dia
2,4 milhões/mês