busca | avançada
60303 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Segunda-feira, 8/9/2008
Comentários
Leitores

Mania de brasileiro
Gostei muito da sua matéria. Moro fora do Brasil há 5 anos e essa mania de querer depreciar tudo o que não é "do Brasil" é bem típica do brasileiro médio. Essa maneira de mostrar as coisas com a "câmera ligada ao umbigo" como você define é realmente ridicula. A emoção que se atribui a quase tudo nessas transmissões - quem nao se lembra das "reportagens-poesia" de Pedro Bial, Tino Marcos etc. - é uma atitude piegas. Infelizmente, poucos no Brasil tem uma postura crítica como a sua para perceber isso.

[Sobre "O umbigo, nossa arena olímpica"]

por Marcio Souza
8/9/2008 à
00h13

Elo entre abstrato e prático
Concordo. Penso que se nos tivessem apresentado completamente o "Autor" e não somente a "Obra", existiriam outros como Bell, Morse... A história da ciência teria sido o elo entre o abstrato e a prático!

[Sobre "Universo Elétrico, de David Bodanis"]

por Edi Kersting
7/9/2008 às
20h00

Amor sem tamanho
Ele preenche, exala, não se contém. Tão pequeno de nome, tão grande de tamanho. Quase infinito. Quando alocado na alma, faz sentir como crianças... não se sabe o que fazer com ele. Melhor doar! Deve ser distribuído, doado... embora nem sempre retribuído!

[Sobre "O amor que choveu"]

por Edi Kersting
7/9/2008 às
19h27

Um desafio Machadiano...
Olá, Daniel. Eu novamente!!! Tornei-me fã do seu blog, embora tenha ficado tristinha por você não gostar do Machado. Eu, pessoalmente, adoro os contos... Acredito que são neles que a maravilhosa escrita do Machado aparece com maior clareza, talvez pela condensação. Experimente um conto... Pegue, por exemplo, "Anedota pecuniária". Analise-o, descubra qual a verdadeira história por detrás da história. Esse conto - um dos menos analisados e conhecidos do Machado - é um primor! Experimente... Ahhh, vai, experimente!!! Bj.

[Sobre "Quem é Daniel Lopes"]

por Marilia
7/9/2008 às
13h08

Paul Auster se redime
Realmente, o último livro de Auster, "Homem no Escuro", vem redimir seu anterior. A análise arguta de Mariana Mendes não só instiga a leitura, como também aponta os caminhos intrincados da narrativa que celebrizou o autor. Parabéns.

[Sobre "Homem no escuro"]

por Andre Rosemberg
7/9/2008 às
12h05

Blackout na Luz
Ontem, 5/09, o Bairro da Luz(!), em São Paulo, sofreu um apagão de mais de 5 horas! Hoje, leio no Digestivo que, se por acaso o mundo sofresse um blackout, morreríamos todos de fome em menos de duas semanas. O livro "Universo Elétrico", de David Bodanis, trata do assunto, mas a sua resenha consegue fazê-lo absolutamente mais atraente do que talvez seja, como assunto para leigos. Isso mais uma vez demonstra que a qualidade da síntese consegue "vender" qualquer idéia quando é inteligente e bem feita (e sabe do que está falando). Eu talvez não me interessasse tanto pelo livro se o visse entre outros tantos do mesmo assunto numa livraria. Realmente, somos frutos de várias gerações que sofreram nos laboratórios de física, química e biologia as agruras da falta de conceitos históricos e objetivos da aplicação científica, e que hoje nos fazem muita falta.

[Sobre "Universo Elétrico, de David Bodanis"]

por Guto Maia
6/9/2008 às
09h56

que dor...
nossa, me identifiquei totalmente. muito lindo o texto, estou chorando rios aqui...

[Sobre "Receita para se esquecer um grande amor"]

por Carolina Moura
6/9/2008 às
08h17

Poesia em prosa
Poesia em forma de prosa. Que bonitinho! Que meigo!

[Sobre "O amor que choveu"]

por Jose A Rodrigues
6/9/2008 à
01h36

Criati-Asas
Asas da criatividade. Lindo, lindo.

[Sobre "Sonho de Voar"]

por Jordanna Duarte
5/9/2008 às
21h20

viajei no amor
Envolvente, emocionante, simplesmente maravilhoso! Um amor tão grande e tão puro, como não se vê há muito tempo entre a garotada... Comecei a ler, e quando percebi, estava recitando emocionada! Realmente viajei na leitura e no AMOR. Grande Abraço e muito obrigada! Fátima Meira

[Sobre "O amor que choveu"]

por Fátima Meira
5/9/2008 às
15h02

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
60303 visitas/dia
1,8 milhão/mês