busca | avançada
71136 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Sábado, 6/12/2008
Comentários
Leitores

Adorei o Dudu!
Ana, que gostoso o Dudu! E parte disso é a convivência com você, as conversas que vc tem com ele, o que ele ouve vc dizer, pode ter certeza. Já faz muito tempo que não escuto coisas assim de criança pequena. Acho muito legal anotar essas coisas que as crianças falam. Tenho um caderninho dos meus filhos com essas "tiradas", como dizia minha mãe. Ela também anotava o que dizíamos para contar para meu pai que trabalhava os 3 horários e não tinha tempo de nos ver crescer. E mesmo depois de grandes ela nos contava também. Tenho certeza de que o Dudu vai gostar muito de ler as histórias dele quando crescer. Ah, quero conhecê-lo ainda antes que ele cresça tá? Abraços, Áurea

[Sobre "Coisa de menino"]

por Áurea Thomazi
6/12/2008 às
18h31

Enfim, nos tornamos adultos!
Nossa, vi a minha vida passar nessa linhas tão bem escritas. Caramba, passou rápido! Esse texto é uma reflexão de nossa juventude e a esperança de um futuro que realmente venha a valer a pena.

[Sobre "Do primeiro dia ao dia D"]

por Renata Olimpia
6/12/2008 às
08h01

A pauta nossa de cada dia...
Sou suspeita para falar visto que acompanhei as duas "crises" de perto (tanto a da paquera, como a da pauta! rs), mas parabéns! Adorei o texto e, mais ainda, saber que você superou o drama da pauta... isso significa que eu ainda tenho esperança!

[Sobre "A crise da pauta"]

por Paula Dourado
5/12/2008 às
15h57

esses amores marcam
impressionante como consegui exlicar e exempificar exatamente o que sentimos quando perdemos um grande amor, prova do quanto esses amores nos marcam e, se sao dificeis de se apagarem em nossas lembranças, mais validos ainda, pois nos servem de experiencia...

[Sobre "Receita para se esquecer um grande amor"]

por luana lorena
5/12/2008 às
14h33

Concordo com o cartel
Parece repasse de dinheiro e não entrega de prêmio...

[Sobre "Cartel dos prêmios literários"]

por Fabiula
5/12/2008 às
10h48

Gosto da prateleira cheia
Eu ainda compro livros e CDs, gosto do contato físico com eles e gosto da visão deles na minha prateleira... mas confesso que ando com medo de ficar parecida com o Durval, que tinha uma loja de vinil e se recusava a vender CDs, não acreditando que os vinis não seriam mais fabricados...

[Sobre "O fim das mídias físicas"]

por Carolina Costa
5/12/2008 às
07h57

O problema é o futuro
A crise dos 28 não está relacionada ao quanto de vida você não viveu. Mas ao quanto de vida ainda se tem para viver. Vai por mim, nossa preocupação maior agora, com 28, é o futuro. Abraços!

[Sobre "A crise dos 28"]

por Danilo Idman
5/12/2008 às
03h55

A preguiça e o charme do Mário
Oi, Rafael, tudo bem? Grata pelo toque do livro do nosso Mário, vou pedir de presente de Natal. O título talvez se deva ao fato de ser leonino, com fama de preguiçosos, mas é puro charme... Abraços para ti e Sérgio ;-))

[Sobre "Da preguiça como método de trabalho"]

por Gisele Lemper
4/12/2008 às
20h54

Tezza tem intensidade única
Antes de tudo, faço uma ressalva: Li, no espaço de um mês, "O filho eterno" e "Antônio", de Cristovão Tezza e Beatriz Bracher, respectivamente. O livro de Bracher me agradou mais, me atingiu como poucos livros me atingiram até hoje. É o meu preferido. Porêm, apesar de minha predileção, ao ler "O filho eterno", literariamente, entendi a predileção dos prêmios. A obra de Tezza tinha um intensidade única, é um livro que não trata de um tema universal. Aliás, é particularíssimo. Mas quando prestamos atenção, ela é toda composta pelo conceito do "escritor visto de fora".

[Sobre "Prêmio São Paulo de Literatura"]

por Fernando Torres
4/12/2008 às
19h11

O Filho Eterno é um clássico
Meu caro Rafael: sim, o livro de Tezza é tão bom assim; sim, acho que estamos diante de um clássico contemporâneo. Prêmios nunca foram a medida justa dessas coisas, erram muito, mas neste caso me parece que acertaram. Quanto ao valor "democrático" das premiações, discordo de você. Prêmio democrático é um oximoro, basta ver a dispersão sofrida pelo prolixo Jabuti, que a meu ver só o prejudica diante desses novos concorrentes menos preocupados em agradar a todo mundo. Um abraço.

[Sobre "Prêmio São Paulo de Literatura"]

por Sérgio Rodrigues
4/12/2008 às
17h52

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
71136 visitas/dia
2,4 milhões/mês