busca | avançada
96458 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Segunda-feira, 16/2/2009
Comentários
Leitores

Até que enfim alguém explicou!
Finalmente alguém conseguiu me explicar essa função de maneira mais convicente!

[Sobre "Pra que serve um crítico musical"]

por Mônica
16/2/2009 às
10h32

Polemistas extintos
Estão em extinção. [Diamantina - MG]

[Sobre "Promoção Dentes do Dragão"]

por Ana Ribeiro Barbosa
16/2/2009 às
09h27

Pouco amedrontadores
Muito pouco vorazes em comparação aos "dragões" antigos. Pouco amedrontadores. [Londrina - PR]

[Sobre "Promoção Dentes do Dragão"]

por aline moraes
16/2/2009 às
09h27

Polemistas sem força
São poucos. Alguns irreverentes, mas parecem não ter a mesma força que os de outrora, na mudança e construção de pensamento no povo. [Manaus - AM]

[Sobre "Promoção Dentes do Dragão"]

por Francisco Teixeira
16/2/2009 às
09h26

Polêmica pela polêmica
Os polemistas de hoje cultivam apenas a polêmica pela polêmica, pois, na verdade, não têm argumentos para defender. Ser "polemista" tornou-se mais uma forma de atrair atenção do que de demonstrar vontade de defender ideias próprias. É mais um retrato dos tempos medí­ocres que vivemos. [Rio de Janeiro - RJ]

[Sobre "Promoção Dentes do Dragão"]

por Deize Fonseca
16/2/2009 às
09h26

Local versus global
Sinto falta de intelectuais engajados como o proprio Oswald de Andrade. Acho que as questoes que são hoje colocadas são globalizadas. Perdeu-se o horizonte local, politicamente falando. O pensamento e as ações estão mais voltadas para o lado afetivo, existencial. [Teresina - PI­]

[Sobre "Promoção Dentes do Dragão"]

por Maria Oliveira
16/2/2009 às
09h25

In-formação
Os fatalistas do terceiro milênio já erraram no século passado: o rádio sucumbiria à TV, a TV à internet; os livros aos e-books. Pois até os discos de vinil resistiram aos CDs e esses resistirão aos MP3players. O que vemos é o surgimento de mais um meio de mídia, que encontrará seu espaço, tomando pequenas parcelas dos outros meios (alguém ainda assiste o mesmo número de noticiários na TV depois que surgiu a Internet?). O jornal abre espaço à reflexão, enquanto a internet se preocupa com a urgência da informação, sem se preocupar com a contextualização.

[Sobre "A Morte dos Jornais, na Time"]

por Sílvio Vasconcellos
16/2/2009 às
08h56

Saudades do Bloom
Que pena!!! Já lamentei bastante vc ter acabado com o blog, agora não tenho nem o prazer de matar as minhas saudades aqui!

[Sobre "Por que Edward Bloom?"]

por Dzu
15/2/2009 às
22h26

Rock de verdade era na 89
Eu gravava em (tape) os sons foda que tocavam na 89, mas não era em qualquer horário não, só gravava quando era o "Arquivo do Rock", que era quando a 89 tocava rock de verdade! Tenho uma raridade que vou passar pra CD: gravei um programa chamado LIVE IN CONCERT, era um programa de 1 hora que tocava apenas uma banda em vários shows. A banda que gravei foi o Nirvana, com muitos materiais raros... Fora outros sons raros que a 89 tinha! Infelizmente a "modinha" tomou conta das rádios; espero que a Brasil 2000 e a Kiss não caiam nessa "influência", mas hoje em dia não tenho gosto de ligar o rádio e escutar um bom rock'n'roll.

[Sobre "89 FM, o fim da rádio rock"]

por Bruno
15/2/2009 às
15h00

Como dizia o poeta...
Como dizia o poeta: "o passado é vida. O presente é morte". As marcas d'água são sementes, cicatrizes. As rugas, minhas tatuagens.

[Sobre "Cantiga de amigo"]

por Fernando Almeida
15/2/2009 às
09h33

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
96458 visitas/dia
2,3 milhões/mês