busca | avançada
81347 visitas/dia
2,7 milhões/mês
Sábado, 11/4/2009
Comentários
Leitores

Mantendo aventuras platônicas
Querida Ana, após te ler, dá vontade de escrever frase de efeito, de vir com umas ideias de concordar contigo fazendo uso do ritmo de palavras bem escolhidas, dá vontade de não ter começado a escrever isso aqui - vontade de ser mineiro e guardar a solidariedade para o câncer dos amantes. No fundo, a pulsão maior é dedicar a tua crônica ao amor mais platônico da minha lista, mas isso seria minorar tantas aventuras que desisto da bestagem. Prefiro manter aqui, contigo e mais amigos leitores teus, esse silêncio que mais homenageia do que pretende definir o tal do amor platônico de Plutão - salve, Willian! Sobre a memória e o arrepio, acredito eu, há qualquer coisa de viagem no tempo, de máquina futurista pra desbravar passado. Um vórtice de ponteiro no sentido anti-horário. "....."! (o diálogo de Adão e Eva...)

[Sobre "Amor platônico"]

por Felipe Eugênio
11/4/2009 às
10h21

Entre abismos e alturas
Ana Elisa! O coelhinho da Páscoa chegou apressadinho. Ana, o seu texto é meu presente pascoalino 2009! Ana, durante a minha vida mergulhei em devaneios platônicos. Caí em abismos e me elevei às alturas! Aprendi a superar as dores, a impor limites na acelerada imaginação, a difícil tarefa de frear os desejos diante das impossibilidades. Não me arrependo de nada, este tipo de posicionar-se diante do mundo é privilégio para poucos, trata-se de experiência única, intraduzível, indizível! Bjs e Feliz Páscoa para você, para toda a família, amigos e a estas tuas lembranças que se assemelham a contas de oração.

[Sobre "Amor platônico"]

por Sílvio Medeiros
11/4/2009 à
00h09

Autenticidade e prática
Ana Elisa, minha cara, "escrever bem" tu já fizeste nesta coluna. Esta é, na verdade, a única maneira de ensinar a fazê-lo. Não pode ser boa ou ruim sendo única. É que um requisito precisa ser preenchido neste caso: autenticidade. Fazer da sua própria forma de expressar-se o meio único para transformar ideias em escrita. Explico: se te agradas comparar o ritmo das construções verbais à respiração, fazê-lo será natural. Não o deixes de fazer por puritanismos ou resguardos literários. Os deslizes que acontecerem a mortais, assim como os que certamente vislumbras aqui, serão muito mais toleráveis e tenderão a reduzir em freqüência - trema é uma doce tentação - pelo simples exercício da própria identidade e da prática. Se o hábito faz o monge, a reza que algum messias ou anticristo literato segue é a de ser, antes de outra coisa, não um arremedo regulamentar de si mesmo, mas sua própria alma expressiva posta em letras, para o bem ou para o mal. Ótimo texto, obrigado pelo deleite.

[Sobre "Guia para escrever bem ou Manual de milagres"]

por Naslix
10/4/2009 às
21h19

É ser miscigenado
É identificar-se com as belezas naturais do nosso país; é integrar-se com a cultura dos povos das mais diversas nações mundiais, criando uma cultura miscigenada que só nos acrescenta conhecimento e experiência; é ter orgulho de bater no peito e dizer: "Eu sou brasileiro". [Itacurubi - RS]

[Sobre "Promoção Brasileiros"]

por Luiz Fernando Barros
10/4/2009 às
10h39

Constraste
É padecer no paraíso. [Conceição do Coité - BA]

[Sobre "Promoção Brasileiros"]

por Helio Marcio
10/4/2009 às
10h39

É dar um jeitinho
Ser brasileiro é não desistir nunca, é ter esperança mesmo quando tudo vai muito mal; é se incomodar mais com a derrota do seu time de futebol do que com a crise econômica mundial; é ter a alegria e o calor humano que impressionam os estrangeiros; é "dar um jeitinho" para resolver os problemas; é, acima de tudo, ter orgulho de ser brasileiro. [Salvador - BA]

[Sobre "Promoção Brasileiros"]

por Ana Gabriela
10/4/2009 às
10h38

A antropofagia nos une
O mesmo que sempre. É conter um aglomerado tão grande de referências e influências que não se poderia explicar esse significado numa frase. Só a antropofagia nos une, como diria Oswald de Andrade. [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção Brasileiros"]

por Duanne Ribeiro
10/4/2009 às
10h38

Prazer na lama
Viver com prazer na lama. [São Caetano do Sul - SP]

[Sobre "Promoção Brasileiros"]

por Denis Paulo
10/4/2009 às
10h38

É tomar um pingado
Ser brasileiro é acordar 4 horas da manhã pra pegar 3 ônibus chegar com 30 minutos antes e ter tempo de tomar um pingado com pão de queijo com os amigos! [Brasilia - DF]

[Sobre "Promoção Brasileiros"]

por Marco Dalton
10/4/2009 às
10h38

Ter esperança
Ser brasileiro hoje é acordar cedo, olhar para a frente e esperar a fila andar para entrar no caminhão de gente, e ir amontoado até o trabalho. Gastar 8 horas do dia enriquecendo o patrão e ir direto para faculdade, mesclar o seu sono com o dos colegas. Voltar para casa e dormir como um anjo até o novo dia começar, chegar o final de semana, esquecer tudo que passou sambar e tomar cerveja até a segunda chegar. P.S.: E ter esperança que a vida vai melhorar... [Porto Alegre - RS]

[Sobre "Promoção Brasileiros"]

por Sidinei Luis
10/4/2009 às
10h36

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
81347 visitas/dia
2,7 milhões/mês