busca | avançada
54465 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Terça-feira, 29/9/2009
Comentários
Leitores

Mistério com bom humor
O mistério conjugado com uma boa dose de inteligência e bom humor.

[Sobre "Promoção Globo Suspense"]

por Moacir dos Santos
29/9/2009 às
10h12

Avanços e recuos
As nuances de avanço e recuo da narrativa, mediadas por trechos bem narrados e bem escritos, em que se percebe a inteligência do autor no desenvolvimento do suspense. Um estilo muito peculiar e que exige talento especí­fico. [Curitiba - PR]

[Sobre "Promoção Globo Suspense"]

por Silvana Carmo
29/9/2009 às
10h11

Pistas falsas
O que caracteriza um bom suspense ou bom policial são as pistas falsas e os fatos inesperados. Pois saber na metade do livro quem é o culpado é muito desistimulante. [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção Globo Suspense"]

por Luiz Fernando
29/9/2009 às
10h10

O fator surpresa
Tramas entrelaçadas a um drama psicológico, conflitos de personalidade e o "fator surpresa", sendo que este pode ser delineado subjetivamente e implicitamente ao longo da história, sem prejudicar o grande final. [Uberaba - MG]

[Sobre "Promoção Globo Suspense"]

por Ronald da Silva
29/9/2009 às
10h10

Cansei desse falso moralismo
Os palavrões fazem parte da nossa vida, e como parte de nosso cotidiano é incluído na boa literatura (não na hipócrita barroca e menos na narcisista parnasiana), são palavras como qualquer outra. E porque não as introduzir na escola? Mas a escola é uma merda, tudo é feito sem amor, não se ensina para a vida, não estimula a paixão. Estou cheio desse falso moralismo da nossa sociedade que agora não é enfiado na cabeça de nossas crianças apenas pela religião (principalmente cristã), mas também pela escola, que deveria ser um ambiente livre para o aprendizado, livre de moralismos. Nas temos essas professoras que acham que devem educar o filho dos outros.

[Sobre "10 palavrões 1 livro didático e ninguém no governo"]

por Luiz Portela
29/9/2009 às
08h22

No primeiro parágrafo
O tipo de história que traz, já na primeira linha ou primeiro parágrafo, elementos fortes que prendam o leitor. Stephen King é uma excelente referência. E, de preferência, que o perfil da principal personagem já tenha algum delineamento de cara. O leitor sente quando é um bom romance de mistério, policial ou suspense quando, de alguma forma, o escritor transpira um nervosismo genuíno, criando empatia e cumplicidade do narrador com o leitor. [Rio de Janeiro - RJ]

[Sobre "Promoção Globo Suspense"]

por Daisy Carvalho
28/9/2009 às
23h32

Quebra-cabeça
Um enredo que vai se encaixando como um quebra-cabeça. [Brasília - DF]

[Sobre "Promoção Globo Suspense"]

por Augusto Castro
28/9/2009 às
10h30

Altas doses de suspense
Caracteriza-se por influenciar o leitor a tentar investigar também o fato ocorrido, com altas doses de supense, amor e muita perícia, para saciar um sede de descoberta, que lhe leva até o fim da jornada. [João Pessoa - PB]

[Sobre "Promoção Globo Suspense"]

por Danillo Salviano
28/9/2009 às
10h29

O perfil psicológico
O livro tem que possuir trama envolvente, linguagem enxuta, personagens com perfis psicológicos bem definidos e um final que me surpreenda. [Londrina - PR]

[Sobre "Promoção Globo Suspense"]

por João Athayde
28/9/2009 às
10h27

O Menino, de Lygia
"O Menino", de Lygia Fagundes Telles. O conto começa todo "cor-de-rosa", bonitinho, puro, mas aos poucos as máscaras começam a cair. Uma realidade imperfeita, cruel, sinistra surge aos olhos do menino. Choca-o, transforma-o. Para melhor? Não sei. É certo que, a partir de então, ele terá amadurecido anos em poucas horas. O desfecho do conto é belí­ssimo, chega a doer. [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção Contos do Eça"]

por Lilian Regiane
28/9/2009 às
09h40

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
54465 visitas/dia
2,0 milhão/mês