busca | avançada
47877 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Quinta-feira, 15/10/2009
Comentários
Leitores

O Coronelismo acabou mesmo?
Mais um texto ótimo do Diogo! Tive um problema desse tipo em Pernambuco. Prefeito e vereador fazendo politicagem no atendimento oftalmológico. Passei por esse tipo de situação em diversos projetos sociais no interior de Alagoas e em cidades no estado do Amapá. E a história sempre se repete. Fico extremamente incomodada ao ver políticos se aproximando durante os atendimentos, e tenho sempre a mesma sensação: gente tentando se aproveitar! É deprimente... Lamentavelmente muitas crianças ficaram sem atendimento oftalmológico por problemas de falta de transporte e, curiosamente, o prefeito aparece lá, trazendo uma "listinha" com nomes de adultos que "deveriam ser atendidas". Quanto às fichas do SUS, vi acontecer isso na Paraíba, mas ficou apenas na tentativa...

[Sobre "Mazelas do coronelismo"]

por Sabrina
15/10/2009 às
14h55

Por mais reciprocidade
Sediar as Olimpí­adas é uma ótima oportunidade para que o povo ganhe direitos efetivos na democracia. Mecanismos de fiscalização efetivos para todos podem ser obrigatórios, como a total prestação de contas via internet. A modernização dos centros esportivos também pode alavancar a prática de diversas modalidades ainda não muito bem difundidas no Brasil. Aí volta a questão da cobrança novamente: precisam haver mecanismos direcionados para aquisição dos recursos para que jovens atletas consigam estrutura boa o suficiente para desempenhar seus treinamentos depois das Olimpíadas. Desde já precisa existir mobilização popular na aquisição desses direitos. Quem disser que é contra a realização das Olimpíadas no Rio de Janeiro por medo de corrupção é a favor do retrocesso. Não podemos parar no tempo, mas sim reivindicar meios de receber o que temos direito. Se o marketing da organização brasileira do torneio utilizou como uma das principais maneiras de convencimento do júri o envolvimento de toda uma cidade na hora de solicitar a vinda dos jogos para cá, é hora de povo e imprensa cobrarem uma recíproca efetiva. [Curitiba - PR]

[Sobre "Promoção: Cartas a um Jovem Atleta"]

por Felipe Lessa
15/10/2009 às
13h35

Olimpíada: ressalvas
Como brasileira, fluminense, estou intima e emocionalmente envolvida com o fato, adorei ter sido escolhida a minha cidade querida. As ressalvas são as seguintes: Será que os recursos envolvidos no processo vão realmente ser utilizados para a finalidade a que estão destinados, ou vão parar no bolso dos "mesmos de sempre"? Será que haverá transparência realmente? Será que as crianças agora terão a atenção que merecem na formação de novos atletas, do gosto pelas várias modalidades de esportes... disponibilizados nas escolas, tanto pelo governo quanto pelo lado das particulares? Não sei se acham que estou sendo derrotista, mas é que "gato escaldado tem medo de água fria" e o prefeito do Rio já convocou o mesmo crápula do Panamericano para empreender e administrar os recursos e efetuar as obras para as Olimpíadas... Esta minha opinião tem como objetivo que seja feito e executado o que for necessário prezando o bem-estar e a dignidade do povo brasileiro e não mostrar simplesmente para os estrangeiros que recebemos muito bem, somos excelentes anfitriões, mas nos tratamos muito mal... [Petrópolis - RJ]

[Sobre "Promoção: Cartas a um Jovem Atleta"]

por Leila Guerra
15/10/2009 às
13h32

O que faltava ao Brasil
Achei o máximo, porque era a única conquista esportiva que faltava ao Brasil!

[Sobre "Promoção: Cartas a um Jovem Atleta"]

por Jorge Luiz Alves
15/10/2009 às
13h30

Acabo alugando as séries
Uau! Pode crer. Eu odeio a Warner, embora adore as séries. Mas é igual ao SBT - onde o comercial é maior do que o bloco do programa. Melhor se passassem tudo e depois, entre um programa e outro, tivessem os comerciais. Acabo alugando as séries na locadora. Até o Discovery está ficando assim, ainda que os comerciais sejam da própria programação.

[Sobre "A TV paga no Brasil"]

por Débora Carvalho
15/10/2009 às
12h44

Idealistas
Ótimo texto, Diogo! Realmente, uma coisa que nos choca é o contraste, e nos impressiona o quanto um coração pode ser tão duro a ponto de não se importar com isso - como o que você mostrou: casa do prefeito versus escola imunda... Numa dessas escolas, onde o bairro era desses de esgoto a céu aberto, vi uma Hi-Lux zero estacionando e quem desceu de lá? O prefeito, ao lado da primeira-dama (esta debaixo de algumas jóias)... Mas mesmo vendo tudo isso, digo que vale (muito!!!) a pena ser ingênuo. Grande abraço!

[Sobre "Mazelas do coronelismo"]

por Wolber Campos
15/10/2009 às
08h53

O Rio sem balas
Finalmente um foco internacional: a cidade maravilhosa que se desviou das balas! [Berlin - De]

[Sobre "Promoção: Cartas a um Jovem Atleta"]

por adriane queiroz
15/10/2009 às
08h52

Visibilidade para o Brasil
Apesar de compreender as Olimpíadas no Brasil como uma estratégia de política internacional, e de me incomodar com os efeitos de pão e circo que uma Olimpíada pode ter no país, considero importante a mudança do paradigma de que a sede das Olí­mpiadas tenha que ser em país desenvolvido... Talvez seja uma oportunidade para dar visibilidade para o Brasil e proporcionar o desenvolvimento urbano e social que nós herdaremos do que ficará das preparaçõees para o evento... [Salvador - BA]

[Sobre "Promoção: Cartas a um Jovem Atleta"]

por Mariana Lima
15/10/2009 às
08h51

Nosso esporte crescerá
Bom para o Rio e ótimo para o Brasil: novos empregos, novos atletas, mais patrocí­nios virão, e com isso nosso esporte crescerá...! [Fortaleza - CE]

[Sobre "Promoção: Cartas a um Jovem Atleta"]

por elizabeth de castro
15/10/2009 às
08h50

Um poder simbólico
Essa vitória tem um poder simbólico muito grande, porque representa uma carta branca dada pelo mundo ao Brasil, juntamente com a Copa de 2014. Por outro lado, temos um déficit muito grande em vários setores, que não serão superados em pouco tempo. Temos ainda os superávits, os corruptos de plantão e outras levas que ainda vão aparecer... No fim das contas, o saldo acaba sendo nulo (ou até negativo), se pensarmos nos dois lados da moeda! [Macaé - RJ]

[Sobre "Promoção: Cartas a um Jovem Atleta"]

por João Paulo Barbosa
15/10/2009 às
08h48

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
47877 visitas/dia
1,6 milhão/mês