busca | avançada
56427 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Segunda-feira, 9/11/2009
Comentários
Leitores

Tecnologia e arte
Foi a mistura da tecnologia com a arte, que produziu a magia com muita inovação, trazendo grandes alegrias para todo coração! [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção: A Magia da Pixar"]

por Irene Curcelli
9/11/2009 às
09h24

Coelho e os especialistas
Paulo Coelho é um exemplo de "escritor subestimado" no Brasil. Reconhecido na maioria dos países do mundo como um grande escritor e, mesmo tendo sua cadeira de imortal, na Academia Brasileira de Letras, conquistada em 2002, é constantemente atacado por "especialistas" em literatura. [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção Kafka e a Marca do Corvo"]

por Rosangela Camara
9/11/2009 às
08h34

A realidade dos jovens
Muito interessante seu texto e devo dizer que ele se enquadra muito bem na realidade de muitos jovens brasileiros. Parabéns pelo texto.

[Sobre "Um imenso Big Brother"]

por Yonoski
8/11/2009 às
02h46

Sobre a Pixar
Diferente do que se diz por aí, a mega empresa/produtora/desenvolvedora do ramo de animação e computação gráfica, a Pixar, tornou-se a melhor não por suas inovações tecnológicas, mas sim pelo perfil de profissionais que conseguiu criar e desenvolver. Não tiro a importância de suas inovações tecnológicas, apenas trago-a para um outro lado não tão comentado... O "ideário Pixar" vai muito além de preocupar-se em agradar um determinado público ou criar histórias com conceitos moralistas; as animações da Pixar surgem de algumas das mentes mais criativas da atualidade, mas, ainda, mentes como a sua, a minha, e a de todo mundo: que riem de coisas "bobas", que se alegram tão facilmente quanto se entristecem, que se conectam com um personagem "real" (subjetivamente) mesmo sabendo que este foi criado em um computador; e acreditamos porque temos a sensibilidade para reconhecer em uma história, contada a partir de imagens computadorizas, sentimentos reais. É exatamente neste ponto que podemos justificar o sucesso da Pixar com precisão, pois nossa capacidade de "sentir o real", encontra um duplo na capacidade de "criar o real no irreal". Capacidade esta que sem dúvida pertence à Pixar. [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção: A Magia da Pixar"]

por Daniela Blanco
6/11/2009 às
18h08

O Roberto Torero
Acho que o Roberto Torero é subestimado. Com 10 livros escritos, roteiros e uma prosa de dar inveja a contadores antigos, o Torero desfia textos com grande irreverência e sabedoria. Tem de tudo entre suas letras: história real, ficção, e a escrita costurada com ironia não nos permite abandonar o livro até onde se lê FIM... É um grande escritor brasileiro que a mídia não ilumina. [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção Kafka e a Marca do Corvo"]

por sonia alves dias
6/11/2009 às
14h54

Faustão Wolff
Conhecido por poucos, menosprezado por outros não tantos e incompreendido por alguns, o homem é genial e escreve de forma tão honesta e apaixonada que te faz ver a vida de um jeito diferente. (Agora que, infelizmente, ele se foi, talvez o reconhecimento venha, mas não estou otimista...) [Natal - RN]

[Sobre "Promoção Kafka e a Marca do Corvo"]

por Haniel Barbosa
6/11/2009 às
14h53

Soares Silva, talvez
Alexandre Soares Silva, talvez. Ainda não vi entrevista de página inteira com ele, e ele quase sempre é tão engraçado quanto o Verissimo. [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção Kafka e a Marca do Corvo"]

por Duanne Ribeiro
6/11/2009 às
14h32

Coelho, o criticado
Paulo Coelho: apesar do grande sucesso no exterior, no Brasil ele não tem reconhecido seu valor... [Santo André - SP]

[Sobre "Promoção Kafka e a Marca do Corvo"]

por Elide de Freitas
6/11/2009 às
14h31

João Simões Lopes Neto
Mais do que subestimado, João Simões Lopes Neto, autor de "Contos Gauchescos" e "Lendas do Sul", é ignorado pela editoras, pelos livros didáticos e, obviamente, pelos leitores (que não têm acesso)...

[Sobre "Promoção Kafka e a Marca do Corvo"]

por Jose Carlos
6/11/2009 às
14h30

Todo mundo atrás do computador
Não são de qualquer modo diferentes blogueiros contratados pelo Guardian e profissionais de redações se são pessoas que ficam atrás de computadores rastreando informações, seja fazendo blogues ou, conforme opinas, como "a maioria" que "sequer pisa na rua, passando longas horas na frente do computador, quando não reprocessando press releases (para reimprimi-los no dia seguinte)". O notório pra mim é que computador é ferramenta/meio para blogueiro ou profissional de redação de jornalismo. O resto, o que faz cada um fora ou dentro de redação, na sala de casa ou nas ruas, fica por conta de juízo teu ou pesquisa que te oriente a conceituar dessa forma o jornalista profissional.

[Sobre "The Guardian contrata blogueiros para fazer jornalismo"]

por Adroaldo Bauer
6/11/2009 às
11h43

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
56427 visitas/dia
1,8 milhão/mês