busca | avançada
74137 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Terça-feira, 10/11/2009
Comentários
Leitores

O sistema é matar ou morrer
Sou professor, estou procurando emprego, e tudo que me dizem é: "procure um político", no caso das públicas; nas privadas, "sem contato, não vá". Como eu posso ser um professor assim, que vou pregar a democracia, a liberdade, a autoestima? Não dá, cara, o sistema é matar ou morrer. E olha que tenho dois cursos, artigos publicados, especialização, vou publicar um livro, e ninguém dá a mínima para o meu currículo. Preciso me prostituir, ou procurar um político ou ter alguém que me indique. Onde fica o mérito? O esforço pessoal? A realidade é bem mais crua que o cinema e as letras...

[Sobre "Sociedade dos Poetas Mortos"]

por Ronaldo Magella
10/11/2009 às
13h02

Um filme para ver e rever
SPM é um filme que também não canso de assistir. Está na minha prateleira de DVDs para situações de reciclagem de valores. Sim, podemos encontrar princípios e valores que poucos filmes contêm. Só de lembrar da última cena eu me arrepio inteira. E ele nos faz lembrar que os grandes mestres, as pessoas que realmente fazem a diferença, como o professor Keating, são sempre colocadas de lado pela sociedade - que possui valores um tanto questionáveis... Um filme para ver e rever mil vezes, caso seja necessário.

[Sobre "Sociedade dos Poetas Mortos"]

por Taís Kerche
10/11/2009 às
11h09

Animações para a família
A dinâmica narrativa. A Pixar se destacou por sair do circuito de animações para crianças e extrapolou para animações para a família. [Rio de Janeiro - RJ]

[Sobre "Promoção: A Magia da Pixar"]

por Paulo Resende
10/11/2009 às
09h01

Tecnologia e simplicidade
Porque utilizou o melhor da tecnologia sem se esquecer das coisas simples da vida e da alegria de viver!

[Sobre "Promoção: A Magia da Pixar"]

por sueli da silva
10/11/2009 às
09h00

A Pixar deu vida
Ela simplesmente transformou a animação de um desenho em algo maior e com muito mais vida e realidade. Assistir a um filme da Pixar é como entrar num mundo mágico e cheio de vida. A maior inovação foi justamente essa: dar VIDA ao que antes era só um sonho. [Rio de Janeiro - RJ]

[Sobre "Promoção: A Magia da Pixar"]

por claudio schamis
9/11/2009 às
14h52

Adultos e crianças
A Pixar consegue falar do mundo adulto com figuras fofas e arredondadas que encantam as crianças. [Brasí­lia - DF]

[Sobre "Promoção: A Magia da Pixar"]

por Ana Conceição
9/11/2009 às
10h33

Tecnologia e arte
Foi a mistura da tecnologia com a arte, que produziu a magia com muita inovação, trazendo grandes alegrias para todo coração! [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção: A Magia da Pixar"]

por Irene Curcelli
9/11/2009 às
09h24

Coelho e os especialistas
Paulo Coelho é um exemplo de "escritor subestimado" no Brasil. Reconhecido na maioria dos países do mundo como um grande escritor e, mesmo tendo sua cadeira de imortal, na Academia Brasileira de Letras, conquistada em 2002, é constantemente atacado por "especialistas" em literatura. [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção Kafka e a Marca do Corvo"]

por Rosangela Camara
9/11/2009 às
08h34

A realidade dos jovens
Muito interessante seu texto e devo dizer que ele se enquadra muito bem na realidade de muitos jovens brasileiros. Parabéns pelo texto.

[Sobre "Um imenso Big Brother"]

por Yonoski
8/11/2009 às
02h46

Sobre a Pixar
Diferente do que se diz por aí, a mega empresa/produtora/desenvolvedora do ramo de animação e computação gráfica, a Pixar, tornou-se a melhor não por suas inovações tecnológicas, mas sim pelo perfil de profissionais que conseguiu criar e desenvolver. Não tiro a importância de suas inovações tecnológicas, apenas trago-a para um outro lado não tão comentado... O "ideário Pixar" vai muito além de preocupar-se em agradar um determinado público ou criar histórias com conceitos moralistas; as animações da Pixar surgem de algumas das mentes mais criativas da atualidade, mas, ainda, mentes como a sua, a minha, e a de todo mundo: que riem de coisas "bobas", que se alegram tão facilmente quanto se entristecem, que se conectam com um personagem "real" (subjetivamente) mesmo sabendo que este foi criado em um computador; e acreditamos porque temos a sensibilidade para reconhecer em uma história, contada a partir de imagens computadorizas, sentimentos reais. É exatamente neste ponto que podemos justificar o sucesso da Pixar com precisão, pois nossa capacidade de "sentir o real", encontra um duplo na capacidade de "criar o real no irreal". Capacidade esta que sem dúvida pertence à Pixar. [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção: A Magia da Pixar"]

por Daniela Blanco
6/11/2009 às
18h08

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
74137 visitas/dia
1,8 milhão/mês