busca | avançada
107 mil/dia
2,4 milhões/mês
Quinta-feira, 28/1/2010
Comentários
Leitores

Grimpow, de Abalos
O melhor não há, mas um dos melhores: "Grimpow, o eleito dos templários", de Rafael Abalos. Por prender cada segundo, para descobrir o que virá a seguir. Como ele conseguirá se desvencilhar dos inimigos, quais novos descobrimentos haverão e como poderá superar os obstáculos. [Ubirata - PR]

[Sobre "Promoção: O Véu"]

por Jose Feldman
28/1/2010 às
08h45

Crepúsculo?
"Crepúsculo", pois é um suspense, onde a emoção surge quando alguém está preocupado com sua falta de conhecimento sobre os acontecimentos, o desenvolvimento de um evento significativo; combinandos à antecipação da incerteza e a obscuridade do futuro. [Jaboticabal - SP]

[Sobre "Promoção: O Véu"]

por Cristiane Fantozi
28/1/2010 às
08h44

Lula = Maiakóvski
Caro Lannes, a crítica estética ao filme não foi feita porque o filme nem se propõe a ser um fato estético. Seria como analisar esteticamente os medíocres poemas para os planos quinquenais escritos por Maiakóvski. Não dá. Já os poemas de amor do poeta russo, estes, sim, são fatos estéticos.

[Sobre "Lula, o filme"]

por jardel
27/1/2010 às
20h14

Rosa é maior que o Brasil
Depois de ler Guimarães Rosa, todos os outros escritores ficam banais. Desisti de tentar ser escritor. Parece que não há mais nada a ser inventado, Guimarães Rosa já se apoderou da língua do Brasil. Mesmo que eu tivesse toda a inventividade vocabular dele, ainda me faltariam a alma da terra, a intuição e a poesia das plantas, dos bichos, dos ventos, dos cheiros, dos sentimentos todos das gentes, inclusive aqueles bem embutidos que não se explicam com palavras ou expressões normais... e, por fim, me faltaria a sabedoria simples e humilde de quem enxerga tudo, entende tudo, por dentro e por fora. São muitos os leitores instruídos absolutamente incapazes de compreender toda a beleza emanada de "Grande Sertão: Veredas". Mesmo a instrução, mesmo a inteligência comportam limitações. Comparar um carro-esporte com uma suprema obra de arte, e cometer o sacrilégio de preferir o carro-esporte! Guimarães Rosa não é para todos. É complicado, e é simplório demais para as chãs erudições do utilitarismo.

[Sobre "Como Guimarães Rosa me arranjou um emprego"]

por Roberto Valderramos
27/1/2010 às
16h31

Progresso assistencialista
Sim, mas é um progresso de dependência assistencialista, desde sempre. Não existem indústrias para serem representadas em porcentagem; de certo modo, permanecemos no artesanato e na onda da economia mista. [Planaltina - GO]

[Sobre "Promoção: Deu Tilt no Progresso Científico"]

por Edson Lima
27/1/2010 às
16h20

Ops... cadê o Cronópios?
Julio, você esqueceu de citar o Cronópios nestas retrospectivas. Embora possa soar cabotino de minha parte, não posso deixar de assinalar que a importância do site e o que ele movimentou foi inegável.

[Sobre "Literatura em 2000-2009"]

por edson cruz
27/1/2010 às
09h40

Brasil progredindo?
Tenho para mim que o Brasil não está progredindo, está apenas acompanhando dentro dos seus limites a evolução natural do mundo. O fato de ser referência econômica, como dizem alguns, não ultrapassa os limites do óbvio, afinal, acordos econômicos e políticos são meras posturas diplomáticas. Aliás, o que vem a ser "progressão"? Conseguir a sede dos Jogos Olímpicos ou da Copa do Mundo nos faz ser melhores que antes ou mais capazes que os outros? O Brasil continua sendo o país da cordialidade, somos cordiais com os escândalos políticos aos quais estamos acostumados. Somos cordiais com Arruda, Sarney, Roberto Jefferson e outros milhares dos quais nem ao menos sabemos os nomes, por vezes sabemos apenas os números a serem digitados na urna eletrônica. Ah, sim, podemos dizer que estamos progredindo pois temos urnas eletrônicas. Somos cordiais inclusive com a violência, com os altos impostos sem retorno, com o fracasso da educação, com a miséria que vive embaixo do nosso nariz, e, mais, com a hipocrisia de uma "progressão" para todos. [Santo André - SP]

[Sobre "Promoção: Deu Tilt no Progresso Científico"]

por Nathalia Dellalibera
27/1/2010 às
09h10

Menos Lula
O Brasil está progredindo, sim, pois a cada dia que passa diminui o tempo do governo Lula. Por ora, não há outro progresso possível. [Patos - PB]

[Sobre "Promoção: Deu Tilt no Progresso Científico"]

por Werber César
27/1/2010 às
09h08

O discurso de Lula
A estratégia de comunicação do Lula sempre foi o sentimento, desde seus tempos de ABC. A constante de seu discurso é embarcar na emoção de quem vive os problemas, colocar-se ao lado dessas vítimas - como se também fosse uma - e então lançar palavras de motivação baseadas em promessas do tipo "nós não podemos aceitar mais isso para o Brasil!". Com isso, ele joga a responsabilidade dos problemas para alguém que esteve lá antes dele e que sua bandeira maior é defender o povo. Não assisti ao filme ainda, mas também não acredito que a película traga mensagens políticas para o contexto atual. Entretanto, e estou apenas especulando aqui, o histórico político do Presidente me leva a crer que o lançamento do filme exatamente agora foi um ato estratégico, com o intuito de sensibilizar o povo e guardar em suas mentes a imagem do homem simples, com uma vida cheia de sofrimentos e de lutas, mas alguém que venceu a aristocracia sem deixar suas origens humildes.

[Sobre "Lula, o filme"]

por Cássio C. Nogueira
27/1/2010 à
00h58

Continuamos nos gostando
Continuo com ele, quase dois anos de virtualidade... É mágico e chega a ser inacreditável. Mas é verdadeiro, é constante, é pura dedicação e é romance.

[Sobre "A internet e o amor virtual"]

por hassanya
26/1/2010 às
23h22

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
107 mil/dia
2,4 milhões/mês