busca | avançada
56138 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Quinta-feira, 19/9/2002
Comentários
Leitores

não gostei
Li o seu artigo, não gostei, muito menos da polemica imbecil que você consegui provocar, eu acho que existem pessoas que se sobressaem por fazer algo de construtivo, e outras que extravasam a sua mediocridade, procurando de alguma forma notoriedade, veja onde você se encaixa

[Sobre "Festa na floresta"]

por Claudio Blanco
19/9/2002 à
00h13

Obrigado a todos
Obrigado a todos. José, valeu pela indicação. Vou procurar o livro. Sinto dizer que minha tradução é a antiga mesmo. Realmente dá pra perceber que não é grandes coisas. Mas, ao menos existe, não é? Nesse país em que só se traduzem livros "vermelhinhos", já é alguma coisa. Realmente você foi de sorte em encontrar o Hazlitt pessoalmente. Eduardo, sabia que você já é o segundo que me diz que acabou de comprar o livro? Estou até começando a ficar esperançoso! Gustavo, que bom que você não se decepcionou! Entre, sente, a casa é sua!

[Sobre "Capitalismo sob fogo cerrado"]

por Evandro Ferreira
18/9/2002 às
21h36

A questão da cêra quente!
Há muito tempo não acompanhava polêmica tão engraçada. De um artigo sobre uma festa de Diretório Acadêmico, deu-se início a uma discussão sobre a importância da utilização de cêra quente, com uma argumento engraçadíssimo de uma moça que defende o direito das peludas porque as alemãs supostamente assim o são (nem todas, nem todas...). Muito bom, Evandro, este seu texto. Agora, se me permite uma crítica que nem crítica é, falar mal de festa de diretório acadêmico de faculdade de história (com agá minúsculo, sim!) é chutar cachorro morto ladeira abaixo. Estes revolucionários são uns imbecis desprezíveis. Ah, e quanto à Marilena Chauí - poor little girl. Braci, Paulo Polzonoff Jr.

[Sobre "Festa na floresta"]

por Paulo
18/9/2002 às
18h47

Parabéns
Evandro, parabéns pelo ótimo texto.

[Sobre "Capitalismo sob fogo cerrado"]

por Marcelo Arantes
18/9/2002 às
19h00

Aberto grupo de discussão
O grupo de discussão que eu pretendia fundar (ao qual me referi no comentário 35) já está aberto. Os interessados queiram visitá-lo em http://br.groups.yahoo.com/group/projetousp. A inscrição é muito simples: basta enviar um e-mail para [email protected]

[Sobre "Festa na floresta"]

por Felipe Ortiz
18/9/2002 às
14h45

VOCÊ É DEZ!
VOCÊ É DEZ CARA! ME IDENTIFIQUEI TOTALMENTE COM VOCÊ! QUANDO TERMINEI JORNALISMO SENTI UM VAZIO... PARECE QUE PERDI QUATRO ANOS... AÍ FUI PARA A FFLCH E PERCEBI QUE DEPOIS DAS AULAS SUPER-OBJETIVAS DO PROF. DI FRANGO EU NÃO CONSEGUIA ACOMPANHAR AS AULAS DE LÁ. ME DEU UM ÓDIO DAQUELE PESSOAL DA FFLCH QUE CONSEGUIA ARGUMENTAR, QUE TINHA CAPACIDADE DE RACIOCÍNIO E EU NÃO... ME DEU VONTADE DE MATAR TODOS DE LÁ... ALIÁS QUE TAL COMBINARMOS ALGO JUNTOS?

[Sobre "Festa na floresta"]

por Laura
18/9/2002 às
11h39

Parabéns
Parabéns pelo texto. Vim pela indicação do Alceu Garcia em sua última nota e fico muito feliz por conhecer este grande site e este também grande escritor. Vou passar a visitá-los sempre.

[Sobre "Capitalismo sob fogo cerrado"]

por Gustavo Peres
18/9/2002 às
11h02

as forças do mau
São pessoas prepotentes e reacionárias como vc, que formam as forças do mau. Acho que vc deveria estar no WTC para nos vermos livres de mais um idiota arrogante, reacionário metido a sabichão! Vê se manca babaca!

[Sobre "Festa na floresta"]

por Alessandro
18/9/2002 às
10h37

Ao Chico e aos Corretores
Tanto leio entrelinhas que consigo perceber o pano de fundo deste debate todo quanto à FFLCH, e sei que não se refere apenas a uma festa de estudantes./// Sim, percebi a ironia tentada em “extudantes”. Acontece que foi o Eduardo, na mensagem 38, quem começou a acusar seus discordantes de não saber escrever e os aconselhou a usar um revisor gramatical. Isso numa mensagem em que os chamava de “analfabetos”, apontava sua “ignorância” e “imbecilidade” e rejeitava seus “dialetos tribais”. De maneira que não seria a mim que você deveria acusar por não saber ler entrelinhas./// Quanto a apontar erros gramaticais em quem discorda de mim, é coisa que rejeito. Apenas, e reconheço a fraqueza, não consigo ficar calado quando vejo pessoas, que bem fariam em ler mais e melhor, acusando os outros por cometerem erros de gramática. E, no caso em pauta, aderi à sugestão do Eduardo e fiz uso do corretor gramatical. Que detectou até mesmo erros propositais, como o “extudantes”./// Erros desse tipo são cometidos também por descuido e no calor da hora. Acho um recurso fácil e pouco corajoso apontá-los, e se fiz ironia com os mesmos foi na esperança – vã, admito – de sugerir um pouco de humildade aos que preferem desqualificar o oponente a encarar de frente seus argumentos./// Abraços também, Helion

[Sobre "Festa na floresta"]

por Helion
18/9/2002 às
07h10

mais uma luz
Prezado Evandro: Com o "Digestivo", acende-se mais uma luz na noite escura do Brasil. Gostei dos textos e espero outros. Quanto ao excelente livro de Henry Hazlitt, "Economia numa unica licao" (espero que seja uma traducao corrigida, pois a antiga estava fora de foco e sem o estilo enxuto do autor), foi lah que comecei minha educacao em economia, no ingles original. Mas a obra principal de Hazlitt eh sem duvida "The Foundations of Morality". Em junho de 1986, ao visitar a Foundation for Economic Education, em Irvington-on-Hudson, Nova Iorque, tive a sorte de encontrar o autor, jah com 90 anos, na cafeteria da instituicao. Quando lhe disse quanto admirava seu "Foundations of Morality", ele me disse, surpreso, "Eh mesmo? Puxa! Voce eh uma das poucas pessoas que mostrou interesse nessa obra minha." Essa obra, que soh agora estah sendo estudada nos EUA, eh fundamental e deve ser traduzida para o portugues. Um abraco, Jose Stelle

[Sobre "Capitalismo sob fogo cerrado"]

por Jose Stelle
17/9/2002 às
23h21

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
56138 visitas/dia
1,8 milhão/mês