busca | avançada
70622 visitas/dia
2,0 milhões/mês
Sexta-feira, 18/10/2002
Comentários
Leitores

É verdade.
Caro Alexandre, Gostaria que você parasse de escrever com tamanha qualidade. Segundo fontes do the sun, Noel Coward tinha um acessor de Marketing para auxiliar o roubo das gravatas. O nome era Willan Mendonça.

[Sobre "Lula Já É Um Coitado"]

por Otávio
18/10/2002 às
10h24

Zé Caipora
Pois é. Você, Alexandre, que é um estudioso dos quadrinhos, já não conhecia o personagem, imagine o pessoal que está chegando agora, que vai fazer pesquisa para a professora de educação artítica e lê nos livros que tudo começou com Yellow Kid...

[Sobre "A primeira hq de aventura"]

por Gian Danton
18/10/2002 às
08h50

Blog é liberdade de expressão
julio, discordo do seu ponto de vista. Blog é blog, diário é diário e um texto de um grande jornal é um texto de um grande jornal. São GÊNEROS TEXTUAIS diferentes, com motivações, público-alvo e suportes técnicos diferentes. Não faz o mínimo sentido compará-los. A não ser que você também compare o time do Grêmio com um time amador ou com uns garotos que se reúnem pra jogar uma pelada. Se de uma hora pra outra o mundo começou a blogar é porque de uma hora pra outra isso se tornou possível. As pessoas adoram falar, contar coisas, criticar e elogiar. Nada mais natural que façam isso na internet, que é cada vez mais um prolongamento de suas vida (dos sortudos que têm acesso a ela). Pouco importa se apenas o blogueiro e sua mãe visitam o blog, ou se todos os amigos, ou se ninguém. Qdo falamos somos acostumados a públicos pequenos. No blog como na vida, alguns têm a pretensão de atingir grandes massas e isso é válido, pois os força a aumentar a qualidade da informação e põe pedras nos sapatos atados da grande mídia. Um jornalista profissional enfrenta várias restrições ao escrever, um blogueiro (pelo menos por enquanto) é livre. A seleção natural dirá quais continuarão escrevendo e sendo lidos e quais desistirão. Além disso, nessa internet atual em que cada vez MAIS pessoas acessam cada vez MENOS saites (geralmente uol, terra, globo e igs da vida) o ato de TER e LER blogs é uma atitude de resistência e sabedoria. Por isso é tão importante lincar blogs amigos e blogs lidos. Caso contrário, corremos o risco do cabresto das grandes mídias. Corremos o risco de, num futuro próximo, um sujeito facista chegar e "do cume de uma montanha", proclamar "em alto e bom som" que ele está certo e os outros estão censurados, desconectados e devem voltar pra casa. Abraço aos bloqueiros(as) Rôcki http://obrigadoluacheia.cjb.net

[Sobre "A internet e os blogs"]

por Rôcki
17/10/2002 às
22h21

Excelente artigo, como sempre!
Gian, eu me considero, de certa forma, um "estudioso" dos quadrinhos, mas não conhecia o Zé Caipora - embora conhecesse o Nhô Quim e a questão das datas. Até digo que as HQs começaram mais longe, pois temos tapeçarias indianas de mais de mil anos atrás que mostram sequências de eventos, que podem ser lidas como quadrinhos!

[Sobre "A primeira hq de aventura"]

por Alexandre Lobão
17/10/2002 às
17h17

Na Cama com Tarantino
Gostaria de agradecer a opinião de Rennata Airoldi sobre o espetáculo "Na Cama com Tarantino". Como um dos diretores, e em nome da produção e da Cia. de Repertório do TBC, coloco a disposição nossas idéias artísticas, intelectuais, políticas e sociais sobre a arte e a vida. Estamos abertos para qualquer tipo de críticas e opiniões, e convido todos a assistirem nossos espetáculos ou, simplesmente,tomar um chá conosco no Nick Bar. Fábio Ock

[Sobre "Na Cama Com Tarantino"]

por Fábio Ock
16/10/2002 às
20h39

BLOG'S
Blogs são absolutamente inúteis! E JDB, cá entre nós... Esse seu artigo também é inútil, já que trata de um assunto inútil tentando esmiuçar e/ou espinafrar o nada ao invés de falar do único conteúdo do tema que é a inutilidade em si. Aí ,ironicamente,seu artigo se igualou aos blogs! Todos abraçados em inutilezas. E é das inutilezas que é feita a vida! 3 urras p/ manuel de barros!!! [ ]'s oo00oo

[Sobre "A internet e os blogs"]

por oo00oo
16/10/2002 às
11h14

blog é ameaça?!
Será que algum blogueiro tem pretensão de reconhecimento literário ou jornalístico? Acho que não!... O ser humano é narcisista por natureza e o blog permite ao seu redator a fantasia de ser lido e admirado por alguém além dele próprio. Quem escreve um diário - daqueles tradicionais - escreve para si mesmo, mas reservadamente adora mostrá-lo a outras pessoas... há vaidades explícitas e embutidas no exercício da escrita - qualquer escrita e não me furto à auto-crítica. Mas ainda prefiro continuar escrevendo meu blogs e seguir o conselho do fariseu Gamaliel, o que tem valor permanece e se for apenas um modismo vai passar como tantas coisas já passaram... Quanto à crítica, em si, o jornalista apenas parece estar à cata de assunto... também a opinião dele passará - ou será que decretará o fim dos blogs?! O tempo dirá!

[Sobre "A internet e os blogs"]

por Luiz Tarciso Souza
16/10/2002 às
14h02

Os blogs não são intocáveis
Tudo bem, Julio, fique à vontade para criticar os blogs. Nada deve ser intocável. Uma oxigenação eventual só traz benefícios. E para me(nos) ajudar na luta contra as máfias, só divulgando os blogs. O meu é o Prosa Caótica. Abração.

[Sobre "A internet e os blogs"]

por Maira Parula
15/10/2002 às
21h55

Opiniao...
É engracado como alguns leitores levam tao a sério que interpretam de forma negativa. Divido o apartamento com um cidadao de Toquio, ele nao tem familia brasileira e o primeiro contato com um sulamericano foi aqui comigo. Eu, tipico brasileiro, ele, tipico niponico... é um contraste cultural tao grande, que eu nao diria que japones é maluco, mas PIRADO, DOIDO VARRIDO, INSANO, etc.... .. mas voltando ao contraste cultural.. Em uma de nossas conversas, ele disse que chegou a ter medo de mim. Uma vez, numa brincadeira com uma zarabatana (q´eu fiz com um tubo de bomba pra encher pneu de bicicleta e um prego de 12cm), eu atingi o enconsto da cadeira onde ele estava sendado, fiz isto bem de perto(pra nao acertar por engano a nuca no infeliz), mas logo em seguida dei uns passos para tras e disse com espanto..."Veja como eu tenho boa pontaria".. Ele ficou 1 semana sem falar comigo. Por volta do oitavo dia, eu encostei ele na parede e perguntei.."Qual é?.. se vc tem algum problema? Fale comigo, discutiremos, e se eu puder te ajudar, nao tenha duvida que te ajudarei..".. entao ele me contou que estava com medo, porque eu tentei matá-lo.. e que eu sou agressivo. Pra vcs terem uma idéia, eu sou do tipo que com o maior empenho, expulsa uma mosca do apartamento para nao matá-la.. mas tudo bem, disse pro niponico que eu nao queria matá-lo, só fazer uma brincadeira.. e uma hora depois ele disse que acreditava. Na cabeca dele, o louco sou eu.. é só uma questao de ponto de vista :-) .. Depois que tudo voltou ao normal, continuamos a trocar informacoes.. ele me disse da dificuldade que esta sendo pr´ele se adaptar por estas terras austriacas, que a cultura japonesa nao serve pra viver fora do japao. Me disse mais... que existe a contra cultura japonesa(animes com mulheres, por exemplo), mas que isto ainda é raro e só é praticado por quem tem muita raiva do conservadorismo japonico, e que ainda é praticada a masturbacao pedofilica mental, sair da cabeca é dificil, afinal, nipones tem medo até da própria sombra. Japones é MALUCO SIM .. assim como os russos sao bebuns, ingleses arrogantes, brasileiros tarados e agressivos(se vc nao é nem um nem outro, tudo bem.. nao me chingue.. to falando em geral), alemaes tem cara amarrada(aquele papo que alemao é o povo que mais ri, é só entre amigos), norte americanos sao prepotentes.. etc.. e assim vai.. Ainda bem.. imagine se todos os povos fossem iguais?? A diferenca cultural é a riqueza da humanidade(tá certo que algumas positivas outras negativas, mas isto já é papo pra ser discutido com uma cervejinha, nao aqui). .. ah .. já ia me esquecendo.. o joponico chegou aqui sem o menor senso de humor.. mas.. depois de 4 meses aqui, convivendo diariamente comigo(teve que aprender na marra), traduzi o texto do Alexandre pr´ele e ele deu rizada, disse que levando em conta a sátira (que faz o texto ficar mais leve e engracado, na minha opiniao)brasileira, é por aí mesmo. um abracao a todos.. Cahue

[Sobre "Psiquiatra declara Japão Oficialmente Maluco"]

por Cahue
13/10/2002 às
21h25

Leia quem quiser, então.
Eu não entendo porquê os blogs tenham diminuido o número de suícidios. Esses caras se matam pelo mesmos motivos que vocês: ficam procurando razão pras coisas. Os blogs não causam nenhum problema, só a comunização de experiências em forma de estupidez. Tem também essas aspirações jornalísticas, mas não vejo problema nelas; não há razões para não existirem. Concordo com uma das críticas feita a minha última mensagem que o cara diz que só ver ler o blog quem quiser. Uma empresa crio essa facilidade de publicação e as pessoas aderiram ao serviço, que gera capital, empregos, terapias... Enfim, há também quem defenda teses de que os blogs foram criados pras pessoas se acostumarem a perder a privacidade, só que voluntariamente - algo como Reality Show ao inverso, como sugeriu ou autor do artigo. Isso faria parte de um plano maior - ou não -, que permitisse as empresas obter informações mais precisas sobre clientes para elaboração de melhores estratégias de marketing, ou mesmo de criação ou de alteração de seus produtos, e.. ah, vocês entenderam né! Então! Existe muita estupidez nas pessoas. Se elas tiverem uma forma descomprometida de a exteriorizarem, elas a farão até por achar interessante. Então, leia quem quiser.

[Sobre "A internet e os blogs"]

por Hellls
12/10/2002 às
03h58

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
70622 visitas/dia
2,0 milhões/mês