busca | avançada
32696 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Terça-feira, 26/11/2002
Comentários
Leitores

Virgula
creio que faltou uma virgula depois do Flamarion.

[Sobre "Filhos de Francis"]

por Antonio
26/11/2002 às
23h47

diretores da Petrobras
Ate agora o comentario #95, do Flamarion foi o que mais se aproximou do que realmente era o Francis.Que o digam os diretores da Petrobras.

[Sobre "Filhos de Francis"]

por Antonio
26/11/2002 às
23h44

A origem dos erros
Caro senhor Hayek Para se informar, o Paulo Francis não era confiável. Ele era uma pessoa muito charmosa, que encantava se exibindo, e um homem inteligentíssimo e dedicado a alta cultura - coisa que não há na imprensa brasileira. Por isso Paulo Francis, na hora de informar, era muitas vezes leviano, negligente, snobe e desinteressado de conferir suas informações, ou de fazer pesquisas por conta própria. Ele tinha muitos preconceitos contra a classe política, e quando as informações confirmavam seus preconceitos ele não se dava ao trabalho de checá-las. Por outro lado, ele não gostava de comentar a política brasileira, e muitas vezes parecia querer se livrar do assunto, quando escrevia. Essas coisas reais prejudicaram e muito seu trabalho. Há que se considerar ainda que muitos brasileiros não sabiam realmente do que Paulo Francis falava, e portanto ele não tinha que temer cobranças, o que lhe permitia agir irresponsavelmente ( o Olie vai pelo mesmo caminho. Daqui a alguns anos, se ele ainda tiver uma coluna no Globo, o que é duvidoso, veremos uma mancada atrás da outra... ). Já disse e repito: o prestígio de Paulo Francis é uma prova do mal estado da cultura brasileira ( bem que Paulo Francis lutou contra isso. Ele sabia que não merecia o destaque todo que tinha... ). Até aqui, para explicar o que eu penso ter sido a origem dos erros do Paulo Francis. Agora, vamos aos erros.

[Sobre "Filhos de Francis"]

por Flamarion Daia Junio
26/11/2002 às
23h17

Cioran e Benjamin
Estimada Maria João (#7), obrigado por Cioran e Benjamin. Eu não mereço tanto. Um abraço especial, Julio

[Sobre "Ausência de espírito: presença de corpo"]

por Julio Daio Borges
26/11/2002 às
20h05

informações falsas
Flamarion, no meio do Guerra e Paz II que você escreveu aqui neste forum, encontrei a segunte afirmação: "Na verdade, quase tudo que o Paulo Francis informava era falso." Comentei com o Paulo Francis, que riu a bandeiras despregadas e expressou o desejo de reler cada uma dessas informações falsas. Você poderia fazer a enorme gentileza de publicar neste forum uma lista com elas?

[Sobre "Filhos de Francis"]

por F. A. Hayek
26/11/2002 às
15h58

Tem pessoas babacas com P.C.
Viva Glauber! Pois Boçal é isso! Como uma pessoa com sua razão normal pode vibrar com uma bamba desta. Não estou falando de "Dirty Dancing" Sim deste Jorge Manézão que tem orgasmos quando ve Glauber. Uma Dica de Amigo " Cara se mata" faça um bem a humanidade. Vc não tem o bom gosto e o porte da Clarissa para falar de filmes. Dirty Dancing é um classíco. Não me escreve rafanetsp@bol.com.br Opps! se precisar de ajuda para se matar me procure seu IDIOTA!! Manda Clarissa pessoas do seu porte tem um Super futuro pela frente.

[Sobre "Dirty Dancing - Ritmo Quente"]

por Frank L.Smith
26/11/2002 às
15h50

Gosto de Gigi
Gosto de Gigi,mas ainda prefiro Gilda,Lola Lola de O anjo azul e Lola de Fassbinder!!!

[Sobre "Apresentação"]

por Daniel Nunes
26/11/2002 às
15h53

Pato Fu
Nem todo mundo tem a mesma opiniao sobre o Pato Fu.... http://www.terra.com.br/diversao/2001/09/27/008.htm

[Sobre "Filhos de Francis"]

por Zhaan
26/11/2002 às
14h07

As Janelas de Fred
As Janelas de Fred Martins se de vinil fosse já teria furado(expressão da época 60). Presente do amigo paulista, esse disco tem lugar de destaque na minha cdteca. A música Tempo Afora é a que mais me toca seguida de Flores, Novamente e Uma simples canção. O Fred deve ter viajado muito de trem. Sinto isso em suas músicas.É o novo aí pra quem quiser ouvir música boa.

[Sobre "Janelas"]

por Gil Fernandes de Sá
26/11/2002 às
12h30

drummond bem lido por jardel
drummond é relamente surpreendente seu texto enriquece nossa leitura do poeta. parabéns!

[Sobre "Drummond: o mundo como provocação"]

por claudia
26/11/2002 às
11h25

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
32696 visitas/dia
1,3 milhão/mês