busca | avançada
65683 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Segunda-feira, 22/9/2003
Comentários
Leitores

Olavo rocknroll Carvalho
O Dr. Olavo de Carvalho não gostou de ser flagrado curtindo um show de rock'n'roll, ainda mais de uma banda muito meia-boca. Mas não há dúvida que ele estava lá, pois foi visto por diversas pessoas, além do que, veja-se os comentários no diálogo, são verdadeiramente de um filósofo tão atômico como ele. Parabéns para o Paulo Polzonoff que não perdeu a oportunidade de tirar o véu do filósofo, permitindo que soubessemos suas opiniões, por exemplo sobre "Los Hermanos". Paulo Polzonoff está de parabéns e também o Dr. Olavo de Carvalho, que não deveria ficar bravo, nem ter vergonha de nada.

[Sobre "Olavo de Carvalho: o roqueiro improvável"]

por godoy Jr.
22/9/2003 às
16h52

como este site
Caro Fabio. Acho que todos os interessados em jornalismo cultural (mesmo os ávidos estudantes de comunicação, ainda frescos de experiência) entendem sua angústia e de certo modo concordam. As grandes indústrias da comunicação estão sim mais interessadas na cultura pop, como lança Heraldo no comentário acima, do que no cultural em sentido literal. Mas o que há de errado com a cultura POP? Sinto também a ausência de informativos, folhetins e publicações sérias e o descaso com o aprimoramento da cultura no Brasil. Não concordo, no entanto, com a elitização de alguns ditos "apoiadores do movimento cultural puro". A cultura, qualquer seja sua forma de expressão, não deveria ser amarrada ao um jogo maniqueísta, como tendem os revoltosos culturais. Agradeçamos a possibilidade de escolha, vez que ainda temos abertura, como este site, para aquilo que cada um entende por cultura. Lamentemos a falta de oportunidade, a falta de preparo, a falta de suporte, mas lembremos que, para um país onde nem mesmo a educação básica consegue ser sedimentada, não podemos forçar a cultura ou jornalismo cultural (que pode muitas vezes se tornar intelectualmente inacessível) como ferramenta contra os veículos de massa, de forma segregacionista, o que acredito, acaba acontecendo. Não estaríamos apenas invertendo a situação??? Trocando aquilo que acreditamos ser melhor por aquilo que condenamos? Não estaríamos sendo egoístas? Cultura se trabalha de forma democrática. Erramos quando falamos de cultura de forma politizada, quando criticamos a predominância de certos assuntos. Afinal, a lei de mercado da oferta e procura atinge até mesmo o jornalismo. Nem pop nem cult, se a educação para o poder de escolha continua negligenciada. Cultura é manifestação de uma sociedade, queiramos ou não, o lixo que muitas vezes nos envergonha, seja na TV, rádio ou imprensa escrita, representa muito de nosso povo. Se o pop predomina, é porque o povo gosta. O que incomoda é essa lamúria chata da elite cultural que só faz criticar e tornar o acesso cada vez mais difícil, caminhando para a sua própria extinção.

[Sobre "Notas sobre Jornalismo Cultural"]

por Cesar Fontana
22/9/2003 às
10h06

maurícius desvelador do vazio
oi jardel, adorei seu texto. que bom poder encontrar informações sobre novos artistas. o Maurícius conseguiu fazer uma grande reflexão sobre vários problemas da atualidade, sem cair no realismo vulgar e apelativo. nos faz pensar com imagens contundentes, críticas e ao mesmo tempo artisticamente maravilhosas. os dois merecem um aplauso: viva! abraço, claudia

[Sobre "A fotografia cínica de Maurícius Farina"]

por claudia
22/9/2003 às
08h25

Pergunta
Os movimentos das sinapses (ou atividade sináptica) precede o pensamento...?

[Sobre "Sinapses: bases da criação literária - Parte I"]

por Nery Torres
21/9/2003 às
20h11

O rei do Pop/ Artista milenar
Digam o que disseram, mas MJ é o maior artista de todos os tempos. Ele encanta justamente pela suas esquisitices.Tenho 26 anos e ouço e acompanho as aparições de MJ desde os 9 anos de idade. Tive o prazer de receber via e-mail traduções de algumas letras e vi que seu sucesso se deve tb a letras de músicas que trazem um mensagem de quem ler, está ligado às coisas do mundo. Acho quase impossível, mas queria tanto conhecê-lo pessoalmente. Se eu tivesse ainda 9 anos, andaria com ele sem o menor medo de ser molestado, pois não acredito em nada do que dizem. Sempre quizeram derrubar Mj. Já o chamara de aberração, de gay,travestir,..o diabo a quatro. O curioso que que não enfatizam a história de uma criança que não teve infância e era espancado pelo pai. Não lembram ningué das suaa obras de caridade especialmente com as crianças. MJ. é o rei do po sem essa de ele ter obrigado a sony a assim rotulá_lo. Ele não precisa de coroa para ser rei universal. Por favor, quem me ler me envie, se possível letras de músicas traduzidas (Preferencialmente Black or Whirt que nunca conheci ) Estou escrevendo rápido e não vou ter tempo de fazer correções. UM abraço Heal no Word para toda a turma que ama MJ Abração

[Sobre "Quem somos nós para julgar Michael Jackson?"]

por Geovani Monteiro
20/9/2003 às
16h01

GT conforme o tamanho do...
Adorei, adorei o comentário de Marco Toledo!!!!

[Sobre "A bunda do Gerald Thomas"]

por Simone
19/9/2003 às
09h05

Ué! Não entendi!
Fernando, não entendi seu comentário. O músico para fazer arte tem que compor como Wagner ou Mozart? O que uma coisa tem a ver com a outra? Em tempo: não conheço muito Los Hermanos.

[Sobre "Os superestimados da música no Brasil"]

por Eduardo Arruda
19/9/2003 às
06h21

Los Hermanos é arte?
Los Hermanos é arte? Coitado do Wagner, coitado do Mozart...

[Sobre "Os superestimados da música no Brasil"]

por Fernando Paiva
18/9/2003 às
14h46

Uma Brahma, por favor. *pisc*
Dá-lhe Suzi!!! E viva as lojas populares e roupas legais, as manicures e o Dia Marisa!

[Sobre "Dia Marisa: todas as mulheres merecem"]

por Fabiana
17/9/2003 às
16h39

uma Baggio muito inteligente
Legal ver que tem uma Baggio muito inteligente. Li e gostei de seus artigos. Moro no Paraná.

[Sobre "Um imenso Portugal"]

por paulo t. baggio
16/9/2003 às
22h32

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
65683 visitas/dia
2,2 milhões/mês