busca | avançada
38458 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Sexta-feira, 30/4/2004
Comentários
Leitores

Estou encantada
Estou encantada com tantos depoimentos a respeito do seriado. Pude constatar que não só eu, mais muitas pessoas se emocionaram com as histórias de Kevin. Parabéns, Juliano, pelo texto.

[Sobre "Anos Incríveis"]

por Maria Bortolan
30/4/2004 às
09h21

Pela sofisticação da política
Eduardo. Acompanho suas crônicas há algum tempo, e gostaria de dizer algumas poucas coisas. Primeiro, que de fato a esquerda tem um problema neste país; um não, na verdade vários, sendo o principal deles a falta de percepção do lugar que ocupa, ou ao menos a definição de qe lugar deseja ocupar. Também concordo com algumas críticas que faz à esquerda e até mesmo à FFLCH, local onde estudo. Na verdade, acho que se pessoas como eu, que gostariam de um dia fazer qualquer coisa capaz de promover alguma mudança "boa" deveriam, antes de mais nada, aprender com pessoas como vc, que na lógica mais barata seria tidas como de "direita" o que significa saber qual é seu o seu lugar e que comportamento se deve esperar a partir disto. Isto não é uma crítica, na verdade, é apenas a constatação de que, muitas vezes, falta a alguns intelectuais uma coisa essencial: política. Não o conhecimento político adquirido nos alfarrábios trotskistas ou leninistas, mas a concepção política que me parece mais ... como poderia dizer? Refinada. É desta sofisticação política que sinto falta em alguns "camaradas" meus; e, para adquirí-la, talvez oque falte, e imagino que concorde comigo neste ponto, seja a observação sobre como as coisas de dão não só no tapetão do Senado, mas nas relaçòes de poder que presenciamos na vida. O que quero dizer com tudo isto? Na verdade, a mensagem é simples: depois de alguns meses lendo sua coluna, gostaria apenas de manisfestar-me dizendo que nem toda a esquerda é burra e, embora o grau de sofisticação da esquerda atual seja praticamente nulo, colunas como as suas conseguem, em alguns poucos trazer para a discussão as coisas que pontuei acima. Se a esquerda no Brasil se sofisticará? Não tenho resposta a isto. Mas quis que soubesse que, por incrível que pareça, aquilo que seria taxado como "reacionário" em suas crônicas, para mim, que já não penso mais nestes termos, promovem reflexões que, mesmo discordantes das tuas opiniões, vao um pouco além do "direitista reacionário" contra a "militante revolucionária", termos que de tão desgastados perderam o sentido. PS.: Ainda discordo de várias coisas que vc escreve. Cordialmente, um Abraço.

[Sobre "Diversões"]

por Viviane Alves
29/4/2004 às
14h06

Parabéns por sua luta
Gostaria muito que meu amigo Ricardo Cravo Albin, que é titular de uma coluna em nosso jornal, o conhecesse. Ele ama o Rio desta forma mencionada em seu texto. E, mais que isso, entende e por certo, se já não faz parte gostaria de estar ao seu lado nesta empreitada. Parabéns por sua luta. Você é muitos e muitos de você salvariam o Rio. Abraço e boa sorte. Zélio Alves Pinto, OPasquim21

[Sobre "Arquitetura carioca: um patrimônio menosprezado"]

por Zélio Alves Pinto
28/4/2004 às
21h03

Parabéns!
Adorei o filme e a sua matéria. E realmente concordo que deveria ter saído em DVD, gostaria de mostrar aos meus amigos e parentes toda essa maravilha que é o Paulinho da Viola.

[Sobre "O Paulinho da Viola de Meu Tempo é Hoje"]

por Lucimara Bispo
28/4/2004 às
09h56

Tesouros da cidade
Luis, como sempre, seu artigo está excelente. Faz tempo que não vou ao Rio e ele me fez lembrar as coisas boas daí e que não são só praias e mulheres bonitas. Gostaria muito que aqui em Sampa também tivéssemos mais cuidado com nossos edifícios históricos. Mas por aqui o que conta é o desfio do novo. Tudo parece que tem de ser destruído e refeito! Parabéns por chamar a atenção dos moradores da cidade para seus tesouros!

[Sobre "Arquitetura carioca: um patrimônio menosprezado"]

por vera carvalho
27/4/2004 às
18h40

Otimo Artigo!
Luis, Adorei seu artigo! Foi como ir a uma daquelas longas caminhadas de Botafogo a Ipanema. No Rio, existe tambem o fenomeno da apreciacao politica da arquitetura. Muito mais gente fala do Minhocao na PUC, e esta disposta a fazer filmes e pesquias por la, do que do Planetario ou do Teatro Municipal...

[Sobre "Arquitetura carioca: um patrimônio menosprezado"]

por Ram
27/4/2004 às
13h56

saudades
Estava com saudades dos seus artigos. Mas foi maravilhosa a surpresa não só de reencontrá-lo como também tratando de um tema que me interessa muitíssimo.

[Sobre "Arquitetura carioca: um patrimônio menosprezado"]

por Ana Lucia
27/4/2004 às
11h03

Retorno à TV Aberta
Adorei o texto sobre a série. Hoje tenho 30 anos e li no JT de ontem que a TV Cultura está negociando com a FOX para tentar repassar a série à partir de Junho/04. Seria uma ótima notícia se isso se confirmasse. Conclamo a todos que adoram a série que andem e-mails, cartas, telefonem para TV Cultura e mostrem o quanto gostaríamos do retorno da séria para a TV Aberta. A reportagem também faz menção ao um DVD da série. Será que o autor do texto tem alguma informação sobre isto (se realmente existe, onde podemos adquirir etc...)

[Sobre "Anos Incríveis"]

por Edvaldo
26/4/2004 às
11h16

Ditadura, tragédia e pintura
Excelente texto. Articula representação estética com acontecimentos históricos no Brasil da ditadura militar. A tragédia contida nesse período só tende a alcançar densidade maior através da transfiguração realizada pela arte.

[Sobre "Vanguarda e Ditadura Militar"]

por Italo A. Tronca
26/4/2004 à
00h57

Alternativa
Realmente é muito difícil editar um livro no nosso país, assim como lançar um disco ou um CD. Porém, precisamos encontrar formas alternativas que nem sempre estão ao alcance de todos como, por exemplo, editar o seu próprio livro e colocá-los à venda em bancas de jornal e revisterias independentes. Alguns músicos estão fazendo isso contra os chamados jabás musicais, lançando os seus prórpios CD´s em tiragem mínima e publicizando-os de forma alternativa. Será este um possível caminho?

[Sobre "Os desafios de publicar o primeiro livro"]

por Welington Silva
25/4/2004 às
12h02

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
38458 visitas/dia
1,4 milhão/mês