busca | avançada
74045 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Terça-feira, 1/6/2004
Comentários
Leitores

estímulo
Não imagino minha produção literária desvinculada da internet. O blog é uma excelente ferramenta de divulgação, contato com os leitores e experimentação.

[Sobre "A novíssima arena de experimentação literária"]

por Ana Beatriz Guerra
1/6/2004 às
20h38

a internet como vitrine
Excelente texto. Tanto no conteúdo, quanto na maneira de abordar um tema tão atual. Acredito ser uma dessas escritoras que utilizam a internet como vitrine e objeto de retorno do que escrevo. Durante muitos anos acumulei originais em gavetas, com o advento dos blogs, comecei a publicar meus textos e passei a utilizá-lo também como uma forma de disciplinar minha escrita. Sem dúvida, sinto que amadureci muito após o blog, sem contar que o retorno obtido via comentários, serve como crítica e ferramenta de aperfeiçoamento literário.

[Sobre "A novíssima arena de experimentação literária"]

por Patricia Daltro
1/6/2004 às
13h28

loucura
a Clarice Lispector escreveu uma vez que "a loucura era uma doçura de deus". custei a ver com olhos menos duros a loucura.

[Sobre "Um Elogio à Loucura"]

por Cristiana Brandão
31/5/2004 às
10h13

colegas de trabalho
Excelente. Mais ainda porque atravessei um período de minha vida (pós-demissão) no qual enxerguei (de fora da organização) todas as mediocridades que você mencionou. E fico com pena dos meus antigos colegas de trabalho, cercados de semelhantes e vedados para qualquer outra atividade que não a que fazem lá dentro.

[Sobre "Como mudar a sua vida"]

por Natan
29/5/2004 às
16h55

Che Guevara
Muito bom, Eduardo. Gostei as observações sobre o filme do Walter Salles. Um abração,

[Sobre "Como mudar a sua vida"]

por Sidney Vida
29/5/2004 às
02h47

Gente na Web
Dentro ou fora da rede, às vezes é difícil saber se uma pessoa é aquilo que diz ser. A Internet é ambiente mais do que favorável para quem deseja viajar na fantasia. Lugar ideal para expressar variados tipos de loucura. Mas, como diz a Elyene Adorno aí em cima, a rede é também um lugar onde encontramos gente amiga e interessante. De qualquer forma, é uma forma de inter-relacionar-se... com todos os riscos que isso envolve, no mundo real e virtual. "Viver é muito perigoso", já dizia o Riobaldo - e, nisto, talvez, consista toda a magia.

[Sobre "Vida virtual, vida real"]

por Maura Maciel
28/5/2004 às
15h18

Chomsky, credo
Só volto aqui, dois anos e meio depois, para dizer que sobre Chomsky eu estava vergonhosamente errado. Vergonhosamente, vergonhosamente. Faz muito tempo "seu Chomsky!" é o pior xingamento do meu vocabulário. Vocês é que estavam certos. So there.

[Sobre "Economistas"]

por Alexandre Soares
27/5/2004 às
19h34

Perfeito
Perfeito, como sempre.

[Sobre "Como mudar a sua vida"]

por FDR
27/5/2004 às
16h25

free time lovers
O que existe em nossa sociedade doente de hoje é um exagero para tudo. Esse tipo de moléstia (múltiplas personalidades) provavelmente existe desde o início dos tempos e já foi estudada por grandes gênios como Freud. A diferença é que com a internet ficou mais fácil de se multiplicar quase tudo e os doentes adoram isso. Por enquanto, ainda acho que quem faz isso é "ponto fora da curva". Ficarei realmente preocupado quando isso se tornar normal. Ações como a sua, de coibir esses "free time lovers", são um exemplo para todos da rede seguirem. Um abraço, Alfredo.

[Sobre "Vida virtual, vida real"]

por Alfredo Mello
27/5/2004 às
14h06

Orkut também é real
A sua analise do personagem internauta tem muita propriedade. Eu vim parar aqui por causa do seu convite no Orkut. E aqui mesmo, lendo o seu texto, estava a me perguntar se você é quem diz ser. Olha só, acho que estou num site confiavel. Sempre estou a me perguntar se as pessoas são realmente o que dizem ser nestas comunidades. Mas até agora tenho me deparado com pessoas que parecem dizer a verdade. Certamente é um comportamento doentio este de se fazer passar por outra pessoa. Por vezes, pode ser apenas uma forma de proteção, de manter sua integridade física e moral. Entrei lá no Orkut a convite do Nemo Nox, que por sinal, conheci em outra comunidade, o Friendster. Está aí, esta rede tem me levado a conhecer pessoas muito interessantes, amigos e parceiros de projetos. Sem dúvida isto seria impossível, ou quase, sem a rede.

[Sobre "Vida virtual, vida real"]

por Elyene Adorno
26/5/2004 às
18h27

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
74045 visitas/dia
1,8 milhão/mês