busca | avançada
77520 visitas/dia
2,7 milhões/mês
Quarta-feira, 7/9/2005
Comentários
Leitores

Acorda, Brasil!
Que alívio ler textos como este. Quem sabe, agora, a imprensa fazendo a sua parte, esclarecendo, opinando com bom senso e coerência, a população não desperte... É isso que mais quero: acorda, Brasil, deixa de acreditar em profetas e premeie a inteligência, a competência, a responsabilidade!

[Sobre "Sobre as ilusões perdidas"]

por Mirtes Oliveira
7/9/2005 às
12h07

Comentando comentários
Roberto Guerra: eu afirmo no artigo que sou tucana desde os 18 anos. E, sim, tenho uma imagem positiva do PSDB. A pergunta que deixo é: não posso ter uma imagem positiva do PSDB? Sou obrigada a acompanhar a moda de falar mal do PSDB? Posso ter uma opinião diferente dessa moda?

Alceu: defina neoliberalismo, por favor, e depois explique se ser "neoliberalista" é bom ou ruim na sua opinião.

José: Obrigada pelo comentário. Acredite, foi com muita preocupação e apreensão que eu escrevi esse artigo. Obrigada pelo feedback.

Senhores, a idéia do artigo é expor pensamentos e fazer as pessoas questionarem e pensarem. Como eu disse, não sou maniqueísta. E não sendo, não pretendo também ser proprietária de nenhuma verdade absoluta.

[Sobre "Têm sido tempos difíceis..."]

por Daniela Castilho
7/9/2005 às
11h33

lavou minha alma
O texto de Daiela Castilho lavou minha alma porque tem sido difícil para mim vivenciar a ilusão dos 53 milhões de brasileiros que elegeram o vendedor de ilusões. A ironia é que o que está sustentando o (des)governo petista é exatamente a política econômica do FHC, tão combatida pelo PT antes de chegar ao governo. Engraçado é que tudo o que era errado e nocivo para a nação quando estavam na oposição, agora no governo é corretíssimo. Quanta falácia, hipocrisia e irresponsabilidade. Obrigada, Daniela Castilho, você é consciente!

[Sobre "Têm sido tempos difíceis..."]

por Mirtes Oliveira
7/9/2005 às
11h31

Você fala de cátedra!
Você merece inteiro respeito. É filha de comunista, neta de anarquista e convive (ou melhor, coexiste) com petistas. Isso tudo é o melhor laboratório. Fala, portanto, de cátedra, sobre tão delicado assunto. Sua forma equilibrada de abordagem revela bem sua grande segurança a cada detalhe. E fala, muito acertadamente, dos males que causa à sociedade, o maniqueismo. Parabéns. E, muito obrigado pela oportunidade da leitura. Abraços.

[Sobre "Têm sido tempos difíceis..."]

por José Pereira
7/9/2005 às
09h51

petista e tucano
Qual é a doferença entre petista e tucano? Amancebaram-se no neoliberalismo.

[Sobre "Têm sido tempos difíceis..."]

por Alceu Aristides Sper
6/9/2005 às
17h54

PT versus PSDB
A matéria demonstra um fundo de verdade ao tratar dos erros do PT. Mas passa uma imagem muito possitiva do PSDB...

[Sobre "Têm sido tempos difíceis..."]

por Roberto Guerra
6/9/2005 às
09h36

Parabéns pela obra!
Adorei o texto. É sem dúvida um relato interessante, principalmente pra mim que procurava saber mais sobre como os alunos aprendem...

[Sobre "Para gostar de ler?"]

por Vil
5/9/2005 às
22h20

texto apetitoso
O tipo do texto apetitoso, a começar do título... Sua idéia da literatura como aquela que nos causa mal (impacto) já fôra defendida por Kafka; eu diria que esse é um critério, mas não o único. Como aliás você mesmo admite.

[Sobre "Dos livros que li"]

por Claire
5/9/2005 às
19h50

Muito bom
Agora já tenho mais um título para procurar nas livrarias!

[Sobre "Os mandarins musicais"]

por Carla
5/9/2005 às
05h45

Sucesso & comportamento
A musica sertaneja nao precisa ser sancionada por criticos para ser aceita no Brasil. Senao, porque nao sancionar o Axe', e todas as novidades baianas? Musica e' musica. Mas a musica sertaneja, com rarissimas excecoes, e' repetitiva, e pouco criativa melodicamente. Por isso, vai sempre ser esquecida. Quando o sertanejo encontrar um jeito de fluir criativamente, sem ser a mera copia das musicas country ou um xitaozinho, ai' vamos ter algo de maior valor... Quanto ao filme, acho que e' um pouco maniqueista. Uma historia, por ser real, nao valida um filme. Nao traduz a qualidade de um filme ou mesmo o tipo de reflexao que um filme pode levar. Neste filme, basicamente voce sai da sala de cinema sentindo simpatia pela dupla. Mas nao era necessario sentar duas horas na sala para ser manipulado emocionalmente para isso... Uma historia dificil de sucesso e' candidato complicado para um bom filme, pois periga se tornar melodrama barato. Parabens 'a dupla pelo sucesso, e persistencia para chegar la'. Mas isso nao vinga nem a musica deles, nem o filme deles... Senao, poderia ficar aqui defendendo o Milken, o urubu do mercado financeiro internacional, que comecou do nada, e era bilhardario explorando o sistema internacional, e logo quebrou tudo devido 'a falta de qualidade de seu trabalho... Sucesso nao valida comportamento. Tomara que um dia aprendamos isso no Brasil, especialmente na critica cultural.

[Sobre "Um rancho e um violão"]

por Ram
4/9/2005 às
13h04

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
77520 visitas/dia
2,7 milhões/mês