busca | avançada
62566 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Quarta-feira, 14/7/2010
Comentários
Leitores

Paulo, o São, o literato
Paulo, o São, mereceu estar aí tanto pelo homem formidável, quanto pelo ser literato que era.

[Sobre "Gênio, de Harold Bloom"]

por Lucas Feat
14/7/2010 às
13h33

Digitalização da pintura
Digitalização. De livros já aceito e funcionando, e de pintura? Todo artista com quem converso diz: Ah!... não é o mesmo que pintar com pincel... Mas quando pintava em tela, era difícil vender e apenas os "ao redor" viam meus quadros, hoje na ArtWanted.com/mannam eu tenho recebido e-mails de todos os cantos do mundo, gostando de meus trabalhos. Verdade que não vende... ainda... mas é gostoso saber que muita gente gosta do que faço.

[Sobre "A Questão dos Livros, de Robert Darnton"]

por Maria Anna Machado
13/7/2010 às
15h46

Falta de criatividade
A falta de imaginação e criatividade é o responsável pela miséria artística da dita (ou maldita) arte contemporânea. Temos aí mais um "belo" exemplo.

[Sobre "Ascese, uma instalação do artista Eduardo Faria"]

por Gil Cleber
13/7/2010 às
12h23

Como se saísse da tela
Celito, acho que não foi intencional, mas a comicidade do seu comentário é uma continuação perfeita do meu miniconto. O texto melhorou, como se saísse da tela - sonho de qualquer escritor. Fico sinceramente grato.

[Sobre "O estranho caso do Wiki-Machado"]

por Sérgio Rodrigues
12/7/2010 às
16h58

Romper com essa lógica
Infelizmente a nossa miséria está ligada ao sistema de captação de bens chamado capitalismo, onde desgraçamos todos em benefício da alguns. É preciso romper com essa lógica.

[Sobre "O estranho caso do Wiki-Machado"]

por manoel messias perei
12/7/2010 às
10h48

Machado machista
engraçado seu texto/ acho o texto do Machado machista ou/ vaidoso como todo homem/ quer deixar seus genes nos filhos/ é a "honra" do macho.../ o filho tem que ser dele/ mas nada é de ninguém...

[Sobre "O estranho caso do Wiki-Machado"]

por Ivone Vebber
12/7/2010 às
09h41

Dia de falar besteira
Todo mundo tem seu dia de falar ou escrever besteira, mas a grande maioria dos "twitteiros" escreve besteira a todo instante. Mas é uma caminho que se sbre para muitas novas ideias, muitos bons textos. O Twitter tem sandices e coisas ótimas. Não dizem que uma boa ideia vale por mil palavras?

[Sobre "Xexéo: Twitter é uma besteira"]

por Sérgio Morenno
12/7/2010 às
04h55

É uma questão muito pessoal
O problema começa na definição da palavra legado, que de modo algum é a mesma coisa que herança. Um legado é o sentido de herdar diretamente e não em sentido de repasse de uma herança, seja somada ao que já possuía, seja na ausência desta, e isto em todos os sentidos de referência de valor, claro que não apenas financeiro. Minha pessoal e segunda discordância é que não conheço um ser humano que de fato seja uma criatura. Corpos foram criados, mas espíritos/almas, jamais. Finalizo concordando que o sentido maior da paternidade não é apenas ser pai biológico, e isto não depende da concordância ou modismos dos outros, é uma questão muito pessoal. Há os que são pais por desejarem isto, outros por acidente de percurso e outros mais que nem sabem ou não se responsabilizam por seus filhos. Mas, de fato, quem poderia compreender tudo isto não se utilizaria de palavras tão chulas em um texto, buscando modismos baratos. Hummm..., urra, ufa! Waikikebra.

[Sobre "O estranho caso do Wiki-Machado"]

por Celito Medeiros
12/7/2010 à
00h34

Podia passar sem essa
Não gostei! Cagou em Machado!!! Podia passar sem essa...

[Sobre "O estranho caso do Wiki-Machado"]

por Natalia
12/7/2010 à
00h24

Nada substitui o nosso lar
É natural que morando tantos anos em São Paulo você crie uma identidade (e até uma relação íntima) com a cidade. Qualquer cidade do mundo, por mais bela e diferente que seja, não substitui o nosso lar. No entanto, Los Angeles é uma cidade muito mais bem cuidada que São Paulo. Tomar sorvete em Santa Monica e visitar a famosa praia de Malibu com suas casas ao pé da areia é sem dúvida uma experiência maravilhosa. Particularmente acho o skyline de Los angeles mais bonito que o de São Paulo. LA tem ilhas de edifícios mas ao mesmo tempo existe espaço para olhar o céu e sentir uma certa liberdade. São Paulo é uma verdadeira selva de pedra com concreto por todos os lados contrapondo-se até onde a vista alcança. Para viver e aproveitar Los Angeles acredito que seja necessário deixar as comparações com São Paulo, Rio, ou qualquer outra cidade na bagagem.

[Sobre "Para amar Los Angeles"]

por Dan
11/7/2010 às
15h39

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
62566 visitas/dia
2,2 milhões/mês