busca | avançada
39929 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Terça-feira, 9/5/2006
Comentários
Leitores

Ansiada entrevista
Milton Hatoum, há muito esperava encontrar sua entrevista. Sua literatura tem sido comentada e indicada para leitura em nossa oficina literária de Pelotas. Adorei. Levarei a conhecimento dos demais. Obrigada, Lourdes

[Sobre "Milton Hatoum"]

por lourdes poetsch
9/5/2006 às
08h24

Continue sempre assim
O seu texto aumenta a auto-estima das pessoas pois vc faz ela se identificarem com o q foi escrito! Nao sou obesa, nao fumo e nem bebo mas, do mesmo jeito, descobri q eu levo uma vida totalment errada! Nao me sinto bem e nem feliz comigo mesma mas por causa de seu texto e do livro Sementes da Vitoria, do Nuno Cobra, eu tentarei e vou conseguir mudar os meus hábitos!

[Sobre "Mens sana in corpore sano"]

por isabella morais
8/5/2006 às
16h22

Lessa: um sir humano
Dá até uma certa raiva desse cara aí, o Ivan. Como ousa escrever tão bacanamente? Enquanto todo mundo escreve textos que entediam na segunda linha, fica ele aí, escrevendo coisas legais. É um chato mesmo.

[Sobre "Memórias da revista Senhor"]

por Edward Bloom
8/5/2006 às
14h27

Sugestão de Entrevistados
Quero entrevistas assim com João Gilberto Noll e Wilson Bueno. Congratulações pela nova seção.

[Sobre "Milton Hatoum"]

por Belon
8/5/2006 às
10h53

Brasilia: o ponto de encontro
Brasília é apenas o ponto de encontro: políticos com vida pregressa duvidosa, que são eleitos a qualquer custo; empresários em busca de "oportunidades"; lobistas; migrantes miseráveis que, derrotados em sua terra natal, buscam uma chance de "vencer na vida"... A lista é grande, mas a cidade e sua população não devem ser culpadas por todos esses infortúnios, precisamos, apenas, que o povo brasileiro aprenda a escolher melhor seu representante.

[Sobre "Brasília à mercê das multidões"]

por carlos fonseca
8/5/2006 às
05h23

Ser ou não ser brasileiro?
Concordo em parte com seu artigo. Penso que não podemos nem devemos deitar nos braços do governo e esperar tudo dele. Entretanto, se sou obrigada a pagar impostos ao Estado - e que não são poucos nem pequenos - creio que o Estado me deve algo em troca! Ou é só embolsar e ponto final? Educação fundamental para todos é obrigação do governo, sim! Assim como assitência à saúde, cuidados com estradas, segurança à população que trabalha e tem direito ao lazer. Se o Estado não é obrigado a nada, para que os impostos extorsivos que temos que pagar? Numa sociedade há deveres e direitos. Não podemos culpar totalmente o Estado pelo fato de se sair de uma faculdade e não ter um emprego à espera. Mas podemos exigir, sim, que um país como o Brasil, cresça a ponto de poder oferecer trabalho a quem queira trabalhar. É fácil quando se tem a opção de sair do país e buscar seu destino em outras plagas... Nem todos têm essa possibilidade. Quanto à Varig, bem... quantos Bancos têm sido benificiados...

[Sobre "Sobre responsabilidade pessoal"]

por regina mas
8/5/2006 às
04h55

nos cárceres da ignorância
Como o povo pode saber o que é bom se a própria mídia não lhe dá oportunidade? E, ainda por cima, querem confundir coisa ruim com cultura popular... Como já foi escrito, essa visão é totalmente preconceituosa, e essa situação não tem nada de democrática. É, antes de tudo, mais um sistema opressor que pretende manter a população nos cárceres da ignorância.

[Sobre "O elogio da ignorância"]

por Joyce
7/5/2006 às
18h32

Por que parei de escrever
E num desses conflitos me perdi. Parei de escrever. Fui me procurar na vida, para mim tudo já havia sido escrito, ou iria ser, por alguém que não eu. Amei seu texto, obrigada pela citação. Agora só restarão os textos velhos. Até quando? Não sei...

[Sobre "Os meus conflitos"]

por Andréa Trompczynski
7/5/2006 às
16h31

Elogio ao texto sobre moda
Muito boa esta reportagem. Adorei!!! Espero mais notícias a este respeito...

[Sobre "Moda e modismos prêt-à-porter"]

por William Diego
6/5/2006 às
23h28

Você e as garotas...
Meu amigo, bula de remédio realmente não vai impressionar as garotas (risos), mas eu tenho certeza que logo, logo você voltará ao seu normal, e a impressionar as garotas. Aliás, elas devem estar ansiosas por seus artigos (risos). Abraços.

[Sobre "Os meus conflitos"]

por Janethe Fontes
6/5/2006 às
22h37

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
39929 visitas/dia
1,1 milhão/mês