busca | avançada
36819 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Quarta-feira, 12/7/2006
Comentários
Leitores

Vai e vem da 89 FM
estava estranhando a programacao da 89 quando fui atras de + informacoes na net até achar essas aqui... é realmente revoltante a 89 virar maria vai com as outras! tomara q audiencia baixe cada vez mais e ela va’ pro ralo! ou se voltar pro rock, ninguem mais ouça pq nao e’ bobo de ficar nesse vai e vem do caramba... nao sei nem mais o q dizer... perplexidade!!!

[Sobre "89 FM, o fim da rádio rock"]

por Kiloco.U2
12/7/2006 às
08h05

Sobre universidade pública
Conheci todo tipo de professor na faculdade. E ainda vou conhecer mais figuraças, com certeza. Tem coisas que só a universidade pública proporciona. Até nas coisas ruins, há um lado bom. Se aprende muito com as dificuldades, as greves, as discussões políticas... Eu estudo em uma faculdade pública e, apesar dos pesares, não a trocaria por uma particular. Só sinto por não ter me envolvido em projetos de pesquisa e extensão. Antes a desculpa era o trabalho. Agora que estou sem emprego, a desculpa é a literatura hehe. Mas verei se sigo seu conselho.

[Sobre "Sala de aula é o mínimo"]

por Rafael Rodrigues
12/7/2006 à
01h35

Mané Garrincha e Guga Shultze
Este texto mostra um craque da bola sendo descrito por um craque das letras; aliás, um craque das letras, da música, da pintura... Parabéns, Gugão

[Sobre "Mané, Mané"]

por Faiçal F. Carvalho
12/7/2006 à
00h09

Belíssima perdeu o fio
Concordo com vc plenamente. Adorei o título do Leonardo: "tristíssima".

[Sobre "O óbvio final de Belíssima"]

por Bernardo
11/7/2006 às
19h44

Ney Matogrosso em Montreux
Meu Deus... este homem é tão profundo! Assisti ao seu concerto no Festival de Jazz de Montreux (Suiça) e acho realmente que a sua interpretaçao é magnifica. E um concerto que eu nunca vou esquecer na minha vida, tanto que o Ney me fez vibrar.

[Sobre "Ney Matogrosso: ótimo intérprete e grande showman"]

por oliveira isabel
11/7/2006 às
18h42

Sobre finais de novelas
Também esperava que o vilão fosse o filho bastardo, mas talvez este fosse um final também previsível. O problema das novelas é que são sempre feitos vários finais e com isso perde-se a lógica. "A próxima vítima" teve dois finais: o que passou no Brasil e outro em Portugal. Essa elasticidade na trama é que não deixa uma novela ser tão bem engendrada como um filme por exemplo, onde o público não tem como influenciar o autor. Em "O astro", dizem que o culpado era pra ser o irmão da vítima, mas como eles eram judeus, a comunidade judaica reclamou. Daí o desfecho ter sido mal recebido, e não tanto pela obviedade do assassino. Em "Belíssima", parece que o autor quis fazer uma tragédia grega, já que a Grécia foi um dos temas da novela. Seria perfeito, senão tivesse faltado mais ousadia e, ao contrário da tia casar-se com o sobrinho, feito com que irmãos se casassem. Quanto ao final de Bia, achei ótimo. Não via um final tão realista desde a banana dada pelo personagem de Reginaldo Faria em "Vale tudo".

[Sobre "O óbvio final de Belíssima"]

por Aline Ponce
11/7/2006 às
16h24

Calderoli e Zidane
O vice-presidente do senado italiano foi completamente infeliz nessa declaração. A FIFA está investigando a peitada do Materazzi na cabeça do Zidane, e tem uma organização contra o racismo que está trabalhando nisso também, não lembro o nome dela. Tomara que tomem alguma providencia em relação ao sr. perfeitinho Calderoli. Ele não deveria estar representando ninguém no senado.

[Sobre "Zidane e a Marselhesa"]

por Rafael Rodrigues
11/7/2006 às
16h07

Em defesa de Zidane
Criticar sempre é fácil. Zidane naquele momento do jogo devia estar uma pilha. Você joga futebol? Sabe o que é correr 90 minutos + 15 e escutar um farabuto dizer algo que deve ter machucado muito o grande jogador Zidane? Bom, não sabemos o que foi dito ainda. Zidade se aposenta e não quis levar desaforo para casa. Não sei se ele está certo ou errado. Não temos condições de julgar. Ivo Samel

[Sobre "Zidane e a Marselhesa"]

por Ivo Samel
11/7/2006 às
14h25

Na TV, o crime compensa
O autor mostrou para a grande massa brasileira que o crime compensa. Deveria ter mais responsabilidade considerando a grande penetração da novela na população mais pobre e locais onde existe maior incidência de crimes. Ivo Samel

[Sobre "O óbvio final de Belíssima"]

por Ivo Samel
11/7/2006 às
14h19

Disse tudo sobre Belíssima
Concordo plenamente, LEM, e não vou fazer maiores comentários porque vc e a Debora Soares já disseram tudo o que eu tinha a dizer.

[Sobre "O óbvio final de Belíssima"]

por Janethe Fontes
11/7/2006 às
10h40

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
36819 visitas/dia
1,4 milhão/mês