busca | avançada
37059 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Terça-feira, 26/9/2006
Comentários
Leitores

Fuja das boas intenções
Pablo, acho que vc está enganado. Fazer política de qualidade e melhorar o mundo não é uma questão de vontade. É uma questão de inteligência. Eu não acredito em vontade. Eu fujo de pessoas bem intencionadas. Quer um exemplo? Vc chega numa cidade pobre do interior e encontra uma criança doente. Ela está com febre. O curandeiro da região já deu os chás de sempre, e não adiantou. Eu te pergunto: se vc não souber nada de medicina, vc vai poder fazer alguma coisa para ajudar? É claro que não. Então boa vontade não adianta. Em política é a mesma coisa. Um sujeito com boa vontade que não tenha os conhecimentos e as idéias certas não pode fazer absolutamente nada para ajudar. Lute contra essa sua idéia, meu amigo. A política não precisa de pessoas bem intencionadas. Aliás, acredito que ela já está cheia delas. Precisa é de pessoas inteligentes, com conhecimentos precisos de economia e administração. Fuja das boas intenções. Abraço, Rbr

[Sobre "Poder e Vocação"]

por Ronaldo
26/9/2006 às
09h24

Pra quem faz
"Se você é um verdadeiro jornalista, tem que aprender a olhar. As únicas ferramentas que temos são nossos olhos e nossas cabeças. Não é o ato de olhar somente com os olhos: é entender corretamente o que vemos. Abrir a barriga do mundo e farejar suas entranhas." Estou contigo!

[Sobre "A Canção Pobre"]

por Edson Junior Lain
26/9/2006 às
09h08

Nova interpretação de Wave
LEM, tenho uma interpretacao diferente para a estrofe de Wave. "Fundamental e' mesmo o amor. Impossivel ser feliz sozinho." Sera que nao se refere a solidao de nao se ter amigos queridos e pessoas com quem dividir ideias e risadas? O amor tem muitas facetas, e nao necessariamente deve se restringir ao amor entre um homem e uma mulher, como defende a nossa sociedade. A realidade e' que e' impossivel ser feliz sozinho, mas sozinho sem contato com outras pessoas, com novas ideias, com cultura, com arte, com a natureza. De alguma forma estamos sempre conectados ao universo a nossa volta... E eu acho que ja' vivi longos periodos bastante sozinho, que a solidao esta' mais na cabeca do que na realidade. Pq sempre temos a oportunidade de estar aprendendo alguma coisa e rindo de outras coisas, e nao existe caminho mais facil para felicidade do que aprender e rir. Tom Jobim era muito ironico, e acho que ate' pelo estilo de vida dele, se referia a amigos, e nao aos amores romanticos...

[Sobre "Sim, é possível ser feliz sozinho"]

por Ram
26/9/2006 às
08h35

Reflexão é o único caminho
Se existem sadhus nos Himalaias que refletem, e tudo que possuem e' a roupa do corpo, e vivem de esmolas; se Budha tinha 10000 seguidores, e viviam como mendicantes e refletiam; se o grande matematico Paul Erdos nem propriedade tinha e refletia... Pq ninguem mais pode faze-lo? Ate mesmo para quem tem fome, a escolha entre roubar e trabalhar e' um ato de reflexao. Noves fora que, no Brasil, mesmo quem pode nao reflete... A verdade e' que sempre estamos atras de desculpas para justificar a ausencia de consciencia em nossas vidas. E' um fenomeno natural. Mas, repito: ao menos, nos, da classe media, poderiamos, sim, refletir.

[Sobre "Reflexão para eleitores"]

por Ram
26/9/2006 às
08h22

Seu texto tá ótimo
Vivemos uma realidade dentro de muitas redações em que os jornalistas mal conseguem usar e-mail. É um verdadeiro mistério para muitos a diferença entre site e correio eletrônico. Mesmo nas grandes, como a d'O Globo, alguém confundiu internet com jornal impresso e bolou uma forma impossível de web. O problema não é o blog (ainda), é a base da coisa toda. Sem saber o feijão-com-arroz da rede, fica complicado partir para o jornalismo eletrônico. Seu texto tá ótimo, será distribuído entre alguns colegas. Abraço.

[Sobre "Por que os blogs de jornalistas não funcionam"]

por Leonardo Fontes
26/9/2006 às
02h03

neste mundo de relatividade
Sim, é possivel ser feliz sozinho, e eu concordo com o seu texto. Porém, cabe lembrá-lo que vivemos num mundo de "relatividade", onde uma coisa é relativa a outra, e por esta razão, eu ainda acho que somente em grupos, ou em pares, poderemos realmente crescer espiritualmente. Embora gostemos de ficar sozinhos, o crescimento somente ocorre quando aprendemos a aceitar as diferenças dos outros. Você somente poderá obter uma referência de você mesmo quando você se compara com um outro ser. Somente estando num ponto A que você poderá então perceber a magnitude do ponto B. A felicidade é alcancada quando crescemos espiritualmente. Um ser sozinho somente cresce uma fração daquilo que poderia crescer se estivesse em contato com outros seres. Precisamos desta referência, é bom sabermos que é importante nos relacionarmos para então, assim, crescermos neste mundo de relatividade. Abracos, 1000ton

[Sobre "Sim, é possível ser feliz sozinho"]

por Milton Laene Araujo
25/9/2006 às
20h17

Eu já até desisti!
Eu já até desisti! Nem discuto mais com pessoas que acham que quem prefere ficar sozinho sofre de frieza e/ou desencanto. Hoje eu até me divirto encarnando o personagem do cara desiludido, frio e amargurado, só para ver as caras de espanto das pessoas "românticas", que não sabem que não é nada disso.

[Sobre "Sim, é possível ser feliz sozinho"]

por Daniel
25/9/2006 às
19h13

Estou só, mas feliz
LEM, adorei o que você escreveu, a vida é de momentos, e eles têm que ser bem vividos. Estar só não significa solidão, o mesma. Estou só, no momento, mas sou FELIZ. Abraços, Laura

[Sobre "Sim, é possível ser feliz sozinho"]

por Laura Maria Goes Rod
25/9/2006 às
17h27

Vou de bike!
Vocês deviam experimentar se deslocar na cidade de bicicleta. É mais prático, mais saudável e, com o tempo, aprende-se a ficar distante de todos os perigos oferecidos pelo trânsito. Violência? Mais - muito mais - difícil assaltar alguém de bike que a pé ou num semáforo de carro. Economiza-se o combustível e a academia. E a relação com a cidade altera-se visivelmente para melhor. Morros? Bom, moro em BH, nenhuma capital tem mais morros que essa, e garanto que é tranqüilo para uma bicicleta com marchas. Vendi meu carro há seis anos, e tão cedo não pretendo ter outro.

[Sobre "Eu dirijo, e você?"]

por Humberto Guerra
25/9/2006 às
16h48

Solidão só se for a dois
Ser feliz é o melhor lugar, ser feliz estar gozando do sonho de amar e refletir sobre o amor. O estágio de todos juntos a nossa volta, com opiniões, decisões, ternuras, beijos e pegações, leva-nos ao recolhimento, à busca de respirar solitariamente, tentando obviamente entrar em êxtase com o infinito. Mas necessariamente não significa ficar só, mas aprender a respirar, pra não morrer sufocado com a multidão ou de excesso de amor. A solidão pode ser uma canoa boa pra gente navegar a dois na troca de carinhos.

[Sobre "Sim, é possível ser feliz sozinho"]

por Manoel Messias Perei
25/9/2006 às
16h03

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
37059 visitas/dia
1,4 milhão/mês