busca | avançada
89692 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Terça-feira, 19/12/2006
Comentários
Leitores

criado, sentido e vivido
parabéns pelo seu mundo, criado, sentido e vivido ao extremo de mabsa!

[Sobre "Mabsa e seu jardim de estátuas"]

por gabriel
19/12/2006 às
22h45

Curioso
Fiquei curioso e vou a procura. O blogue continua em grande. Parabéns.

[Sobre "Seu minuto, meu segundo"]

por Wellington Almeida
19/12/2006 às
15h37

Atitudes como essa...
Imagino que uma pessoa que vê seus ideais sendo desmembrados, ou melhor, que sente o mundo como um antagonista invencível (e o mundo é), tem motivos de sobra para atitudes como essa. Recusar um prêmio desses, que permitiria viver e escrever tranquilamente, não passa pela cabeça de nenhum escritor. Deve haver muita coisa, um grande e escuro sentimento de perda, no cerne dessa decisão. Falando friamente, não sei se isso é bom ou ruim para a literatura de Luandino Vieira - acho que é preciso garimpar sua obra para responder isso. Sua história, trágica, merece toda a simpatia e sua postura, sem dúvida, toda admiração.

[Sobre "Luandino Vieira, o melhor de 2006"]

por Guga Schultze
19/12/2006 às
14h54

simples e prazeiroso!
Nossa!!! Mto bom o texto... simples e prazeiroso!

[Sobre "Namoro de portão"]

por Paulina
19/12/2006 às
04h15

é a mãe?!
Hahaha... ler um conto erótico escrito pela própria mãe... não é mole, não! Imagina só: não perco por nada neste mundo!

[Sobre "Contos eróticos"]

por Isabel lgaery
18/12/2006 às
20h48

obrigada pelas dicas
Um dos melhores do ano, na minha opinião, foi o filme de Wim Wenders, "Estrela Solitária". Um brasileiro que só passou na internet, e é maravilhoso, é o documentário poético "Os sete pecados do capital", de Ricardo Nauenberg. O coreano "O Arco" é poesia. Nelson Pereira dos Santos não me decepcionou, com seu Brasília 18%. “A Máquina”, de João Falcão, é um belo filme, sai do ranço global sem se tornar alguma coisa indigesta. "Match Point" é maravilhoso, de longe o melhor dos "róliudianos". Achei "A Passagem" muito quero-ser-David-Lynch para o meu gosto, prefiro o original. É praticamente "Cidade dos Sonhos", só que com mais grana e menos estética cinematográfica, com cara de videoclipe. Entre "Árido Movie" e "Cinema, aspirinas e urubus", prefiro as aspirinas e urubus. Preciso ainda ver o filme do Karim e do Almodovar, meus amigos tem falado bem. E obrigada pelas dicas dos que eu-não-vi como Transamérica, o documentário da Lucia e alguns outros. Vou vê-los.

[Sobre "Cinema 2006: um ano mediano "]

por Daniela Castilho
18/12/2006 às
17h20

Cinéfilas da Renata Marinho
Olá, Renata. Adorei o texto, talvez por ser louca por cinema, assim como você parece ser. Dos filmes mencionados por você, alguns me tocam de maneira especial: Caminho para Guantánamo, Pequena Miss Sunshine e A Passagem. Gostei bastante de Transamérica, bem mais do que de Paradise Now, que achei um filme bom, apenas bom, assim como MeninaMá.com. para terminar, uma dica: Volver é ótimo. Lindo demais! Assista ao filme e depois me fale se gostou. =)

[Sobre "Cinema 2006: um ano mediano "]

por Carla
18/12/2006 às
15h54

007 pode ter problemas
Legal. O problema com esses atores novos é a cara de capitão de time de rugby. São um pouco atléticos demais, braços tensos, tensa musculatura e gestos bruscos. Sem falar na máscara facial estacionada numa espécie de limbo. Sean Connery tinha charme, que implica numa expressão corporal mais fluida e numa certa aparência de intelectualidade, coisa que Pierce Brosnam também tem, mas esse último aparenta uma fragilidade meio incompatível com o personagem. Também acho perigoso mexer na auto-suficiência de 007. Faz parte do seu carisma o fato de que ele domina seu universo, ele sempre sabe o que está fazendo. Pelo menos é o que o público espera. Se esse novo James Bond tiver um certa tendencia para Mr. Bean (mas sem o humor), a fórmula pode não funcionar. Antigos fãs podem torcer o nariz. Mas talvez a idéia (e a necessidade) seja conquistar novos fãs. Veremos. A crítica do Marcelo tá excelente, como sempre.

[Sobre "James Bond na nova ordem mundial"]

por Guga Schultze
18/12/2006 às
14h47

Li e amei
Li seu artigo há um tempinho atrás e fiquei muito curiosa a respeito do livro, e te confesso que eu adorei ler cada página deste romance. Já conhecia alguma coisa de Márcia Frazão e creio eu que ela têm idéias maravilhosas, coisas mesmo pra refletir. Pode ter certeza que vou ler mais colunas suas, pq esta indicação sua foi excelente. Parabéns!

[Sobre "O feitiço das letras"]

por Shirley
18/12/2006 às
11h36

obrigatoriedade de um direito?
A solução para os tais "currais" seria justamente que o voto deixasse de ser obrigatório, ao contrário do que você diz em seu texto.

[Sobre "A favor do voto obrigatório"]

por Jorge Blawney
18/12/2006 às
11h15

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
89692 visitas/dia
2,1 milhões/mês