busca | avançada
34352 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Sexta-feira, 27/2/2009
Steve Brill salvando o New York Times

Julio Daio Borges




Digestivo nº 404 >>> Steve Brill não parece tão preocupado com o fim do papel como suporte, ele fica mais incomodado que sua sogra aceite pagar ainda por informação, mas seus filhos, já, não. Brill, contudo, nota que seus filhos aceitam pagar pela música que ouvem, através do iTunes, da Apple. Steve Brill uniu, portanto, as duas pontas e teve uma ideia óbvia (até porque não foi o primeiro, nem será o último): resgatar o modelo de cobrar — dos leitores — por informação, através de micropagamentos on-line. Não é absolutamente novidade, desde que Walter Isaacson propôs o mesmo na Time de semanas atrás. A diferença é que Brill se deu ao trabalho de fazer as contas. Assim — como alguns já fizeram as contas e já provaram que as grandes empresas de mídia não se sustentarão apenas com propaganda on-line —, Steve Brill tentou provar que os micropagamentos podem ser a salvação num futuro não tão distante. Partindo da audiência de 20 milhões de visitantes-únicos do Times de Nova York e estimando uma receita mensal de 1 dólar por visitante, seriam 240 milhões por ano — em média 70% do que todo o grupo do NYT fatura com propaganda hoje. Brill vai mais longe a afirma que 2 dólares por mês (de cada visitante-único) equivaleriam a meio bilhão de dólares a mais por ano — 50% de toda a receita obtida através de circulação pelo grupo atualmente. E que 3 dólares mensais (de cada visitante) gerariam um novo bilhão por ano — e reverteriam o cenário de iminente bancarrota em que o grupo se encontra. Agora só falta convencer a Apple; e o Google (a continuar indexando, em suas buscas, páginas vazias, só com título e nenhum conteúdo...). Steve Brill fez sua lição de casa e é bem intencionado, mas só ao Times cabe responder se o modelo é viável — a ponto de querer implementá-lo — ou se não serve, apenas, para Brill argumentar, contra os pais de seus alunos, que preferem tirá-los hoje do curso de jornalismo — e vê-los, muito mais realizados (num futuro), como consultores da McKinsey & Co.
>>> Brill's secret plan to save the New York Times and journalism itself
 
>>> Julio Daio Borges
Editor
 

busca | avançada
34352 visitas/dia
1,4 milhão/mês