busca | avançada
29939 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Quarta-feira, 7/7/2004
Estudando o jogo

Julio Daio Borges




Digestivo nº 182 >>> Existem alguns mistérios insolúveis na imprensa brasileira. O primeiro é: como um País tão comprovadamente musical não consegue ter sua revista de música? Afinal, a sina das publicações do gênero tem sido das mais terríveis. Ultimamente, não passando dos primeiros números; ou então abrindo intervalos cada vez mais longos entre um número e outro. Um segundo mistério insolúvel ou, se quiserem, um paradoxo, é o das publicações sobre futebol, o esporte nacional. Quem cresceu com a “Placar” sabe que ela foi, em certo sentido, um êxito; e, agora, há o “Lance!”, jornal diário que, aparentemente, sobrevive saudável. Mas o Brasil merecia mais: merecia uma revista bem acabada, com análises mais profundas e assinaturas de grandes nomes. Pois foi essa, exatamente, a aposta da editora Conrad. Sua revista se chama, sugestivamente, “Revista 10”, e foi lançada em junho. Kaká, candidato a Namoradinho do Brasil no ludopédio, orna a capa – e concede uma entrevista, caprichada, a Marcelo Rubens Paiva. Enquanto isso, Washington Olivetto, que aprendeu escrevendo seus “Piores Textos”, conta como é doce torcer pelo Monaco – e perambular por lá. Francisco Cornejo, doente e pobre, lembra como descobriu o subnutrido Maradona na infância. Nilton Santos rememora os 100 Anos do Botafogo, o “Arquivo 10” ressuscita a disputa entre as Alemanhas Ocidental e Oriental, e a seção “Replay” dá uma aula sobre as famosas vinhetas eletrônicas da Globo. Tudo isso em textos elegantes, bem-acabados e, principalmente, acessíveis aos não-versados em futebol. O papel é igualmente de primeira e o projeto gráfico, moderno e “arejado”. O único defeito talvez – e nesse caso é um defeito grave – é o preço de R$ 9,90. Tudo bem, a “Revista 10” não é para o povão (que dificilmente a compreenderia), mas vai ser difícil convencer alguém a pagar quase R$ 10 para ler sobre futebol. (Quando o “Lance!”, por exemplo, custa não mais que R$ 1.) Enfim, como leitura sobre o esporte não há nada melhor em português luso-brasileiro. Que a “Revista 10” não sucumba, então, à maldição histórica; e que seu preço não seja, portanto, um entrave.
>>> Revista 10
 
>>> Julio Daio Borges
Editor
 

busca | avançada
29939 visitas/dia
1,1 milhão/mês