busca | avançada
104 mil/dia
2,5 milhões/mês
Quarta-feira, 11/5/2005
We the Media

Julio Daio Borges




Digestivo nº 226 >>> O Olodum tá rico, o Olodum tá pobre (...) – o Olodum pirou de veeez. Bastaria substituir o “Olodum” pela “internet” no trecho acima e isso resumiria as conclusões do relatório “The State of the News Media”, elaborado pelo Project for Excellence in Journalism, da universidade de Columbia. A cada ano se espera que as avaliações e os prognósticos para a internet sejam favoráveis ou – ao menos – sólidos. Que nada! Continuam as dúvidas de antes. A internet é fonte de informação confiável? Para 50% das pessoas. Mas, de 2000 pra cá, a tendência está diminuindo e, não, aumentando. Para a internet, existe, finalmente, um modelo de negócio? Não, claro que não! O que é melhor, para os sites de notícia, abrir conteúdo ou fechar para assinantes? O Wall Street Journal diz que é fechar; e o Craigslist, site de classificados grátis que está roubando a função dos grandes jornais, diz que é melhor atingir mais pessoas, e viver de anúncios. Quem tem razão: quem mantém as redações on-line (embora elas sigam se desintegrando) ou quem substitui tudo por robôs? As pesquisas mostram que a audiência não percebe a diferença, e que os acessos ao Google News, onde nenhum ser humano faz a separação entre o trigo e o joio, estão disparando. As agências de notícias vão dominar o mercado ou as reportagens locais vão oferecer um contra-ataque? Sim e não (ou: nenhuma das anteriores). As agências crescem e os portais só fazem reproduzir seu material; do mesmo modo, destacam-se as iniciativas de se falar para uma pequena comunidade geográfica – e, obviamente, os blogs. Apesar da venda da Slate e da aparente concentração cada vez mais forte, no universo on-line, os weblogs foram a grande esperança, nas eleições americanas de 2004, para quem lamentava que fosse tudo acabar em Murdoch. O relatório, enfim, não está certo de nada – o que não é um alento; mas não é, tampouco (e felizmente), um decreto de que a internet será uma outra mídia e nada mais.
>>> The State of the News Media
 
>>> Julio Daio Borges
Editor
 

busca | avançada
104 mil/dia
2,5 milhões/mês