busca | avançada
70192 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Domingo, 29/8/2010
Nosso Lar
Ricardo de Mattos

Neste domingo, em Taubaté, os interessados tiveram a oportunidade de comparecer à pré-estreia de Nosso Lar. Foi com verdadeira e pessoal comoção que deixamos a sala de cinema. Baseado no livro homônimo do espírito André Luiz, transmitido pela psicografia de Chico Xavier, esperamos que o filme tenha alcance maior que o público espírita. Há detalhes que, si não constam da obra original, como a presença de Emmanuel, enriquecem o filme. A trilha sonora foi composta especialmente por Phillip Glass, incluindo trechos de peças clássicas mais conhecidas, como a Sonata ao luar de Beethoven. Longe de impor ideias ou fazer prosélitos, gostaríamos que, no mínimo, as pessoas incluíssem como temas de suas reflexões a lei de ação e reação, bem como a reencarnação, que nada mais são do que expressões e meios de execução da Justiça Divina.

"Isso tudo é superstição com a qual a Ciência nem lembra de preocupar-se". Cada dia mais assertivas assim adquirem status de lugar-comum, com toda a superficialidade inerente. Nos dias 24 a 26 de setembro, estaremos na capital de São Paulo participando do I Simpósio Internacional "Explorando as Fronteiras da Relação Mente-Cérebro", no qual serão debatidos justamente temas como a mediunidade, a reencarnação e experiências de quase morte. Os expositores, além de dois brasileiros, vêm dos Estados Unidos, Canadá, Inglaterra e Islândia. Nenhum deles possui titulação acadêmica inferior ao PhD.

Voltando ao filme, chamamos a atenção para cenas marcantes como o encontro de André Luiz com sua mãe, a descoberta de que ela acompanhava-o no momento do desencarne, e a chegada à Colônia das primeiras vítimas do Holocausto.

Ricardo de Mattos
29/8/2010 às 18h18

 

busca | avançada
70192 visitas/dia
2,2 milhões/mês