busca | avançada
70522 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Sexta-feira, 28/3/2008
Comentários
Leitores

A história do Mago e do Mestre
Meu camarada Marcelo Dantas, o texto relatando o relacionamento do Mestre Raul Seixas com o Mago Paulo Coelho é de tirar o chapéu... Eu tiro o meu chapéu! Como cantava outrora... Muito preciso nas datas e com uma narrativa íntegra, consegui em poucas linhas da sua escrita vislumbrar a alma desses grandes influênciadores de minha geração. Parabéns pelo magnífico texto. Abraços!

[Sobre "Para entender Paulo Coelho"]

por Clovis Ribeiro
28/3/2008 às
19h40

Um Coelho incomoda muita gente
Texto maravilhoso, nunca consegui tanta informação sobre as obras da dupla Raul & Paulo que me ajudassem a entender como eles conseguiram tanta inspiração a ponto de compor músicas que são e serão patrimônio nosso. Em 2100 elas ainda serão conhecidas, eu aposto. Gostei ainda mais deste ensaio, pois ele critica e julga a obra, o trabalho, o resultado deste, e não o homem Paulo Coelho. Só Deus pode me julgar, relembrou bem MV Bill. Chega a ser obsceno o desrespeito ao qual a classe literária brasileira submete Paulo Coelho. Há tanta gente que escreve tão mal quanto ele e não é colocada na mira. Há tanta gente que ganha bem mais dinheiro do que ele, através de trapaças, e se mantêm ilesos à opinião pública, recebendo menos comentários negativos do que ele. Por que o sucesso de Paulo Coelho incomoda tanto os literatos, por quê? Cada um que saiba de si.

[Sobre "Para entender Paulo Coelho"]

por Eliana de Freitas
28/3/2008 às
15h16

Defesa do telemarketing
Antes de se culpar o operador por um atendimento falho e robótico, vocês deveriam ler mais sobre atendimentos de call center, assim saberiam que todos são obrigados a seguir scripts rigorosamente, ou então são sujeitos a penalidades severas... Tudo bem que não se justifica os erros gramaticais, mas tratar mal e agredir verbalmente... não é a melhor solução. Critiquem as empresas que obrigam a essa robotização, e ao contato insistente, utilizando sistemas falhos, efetuando "recontato" com clientes que já não aceitaram o produto... Etc.

[Sobre "Telemarketing, o anti-marketing dos idiotas"]

por Danilo
28/3/2008 às
14h59

Viva o lixo televisivo!
Prezado Sr. Sérgio Augusto, seu texto é extremamente oportuno e simplesmente brilhante. Parabéns! Ao texto, nada a acrescentar; o senhor já disse tudo. A nós brasileiros, tudo a lamentar: muitos continuam cada vez mais deslumbrados e felizes por consumir "lixo".

[Sobre "TV digital: melhores imagens e só"]

por Antônio C. A. Bueno
28/3/2008 às
12h08

Saudações, Ana Elisa!
Ela traduziu? Foi? Hummmm... Não sei do que você está falando, Ana Elisa, mas então por que estou comentando seu texto? Bem... Em meados dos anos noventa eu só queria farra e nem gibis lia. Estava frustrado cursando uma faculdade de que não gostava, e então comecei a escrever. Não vi os concursos literários que dão grana e não só tenho preguiça de preencher os formulários como de participar dos tais concursos. Mas então por que comentar seu texto?, a pergunta continua. Porque você escreve bem demais! Você é autêntica, engraçada, cotidiana e nos pega com as calças na mãos com uma profundidade que não percebemos até ser tarde demais. Muito bom. Saudações, Ana, querida!

[Sobre "Introdução à lógica do talento literário"]

por Albarus Andreos
28/3/2008 às
11h59

cultura popular nordestina
Excelente texto. Consciente e seguro, o autor sintetiza com rara maestria o grande significado para a literatura brasileira da cultura popular nordestina (sertões).

[Sobre "Entre o sertão e a biblioteca"]

por joao monteiro neto
28/3/2008 às
11h05

Bravo
Você traduziu perfeitamente algo que inquieta e desanima vários artistas de diferentes linguagens. Parabéns!!!

[Sobre "Introdução à lógica do talento literário"]

por João B
28/3/2008 às
10h01

É ler e passar pra frente
Sim, é difícil se desfazer de livros. Mas assim que você toma uma atitude de doar, você acaba nunca mais mantendo livros em casa, e isso é a melhor coisa do mundo. Livro é bom pra ler e passar pra frente. Se for livro de mesa de café da sala, aí pode ficar lá por algum tempo, mas romances, livros de escola, isso tudo deve ser passado pra frente rapidamente. Eu não tenho nenhum livro que li. Somente tenho os que não pude ler. Defendo a idéia de que devemos passar pra frente os livros que temos. Logo tudo estará na net, e os menos provilegiados merecem os livros agora. Doem. Façam como a autora!

[Sobre "Confissões de uma doadora de órgãos"]

por Milton Laene Araujo
27/3/2008 às
23h58

João Ubaldo, o Grande
O grande escritor João Ubaldo Ribeiro. Quem já não leu o maravilhoso romance "Sargento Getúlio" e não se deliciou com a linguagem regional rebuscada ou com as aventuras pensadas e feitas e contadas pelo próprio personagem? "Sargento Getúlio" é um dos romances brasileiros mais fiéis do nosso sertão, juntamente com "Vidas Secas" do nosso Graciliano.[Bangú - Rio de Janeiro]

[Sobre "Promoção Escrever Bem"]

por Delton Luiz Martins
27/3/2008 às
20h08

Melhor esperar a hora certa
O que li no texto do Rafael foi exatamente o que sempre digo. Se uma pessoa lê um livro e tem uma opinião sobre ele, seja qual for, é melhor ela esperar para comentar com pessoas que gostam do assunto, e não ficar puxando assunto para achar uma brecha na conversa pra "esbanjar conhecimentos literários". Além do mais, quem entende mesmo de um assunto sabe exatamente a hora de se falar sobre ele. Os que querem "derramar seus conhecimentos" a todo custo, na verdade, estão querendo é se auto-afirmar, isso é o que eu penso.

[Sobre "A literatura e seus efeitos"]

por Edimar Filho
27/3/2008 às
14h14

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
70522 visitas/dia
2,6 milhões/mês