busca | avançada
71136 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Quinta-feira, 2/10/2008
Comentários
Leitores

Orkut: culpado da falha humana
Uma vez Renato Russo disse, com uma sabedoria ímpar: "Digam o que disserem, o mal do século é a solidão". Pretensiosamente digo que assino embaixo, sem dúvida alguma. É muito fácil colocar a culpa nos sites e nos outros quando as pessoas apresentam dificuldades de se relacionarem com os namorados, noivos, maridos. Ninguém nunca olha para si mesmo e tem a coragem para refletir: pq meu namorado(a) fica tanto no Orkut, Myspace e não me dá atenção? Não tenho uma parcela de culpa nisso? Pq não se faz isso? Pq não gostamos de ver que tb pisamos na bola, e que às vezes sentimos um amor primitivo do tipo dominador, possessivo e obssessivo; queremos controlar nosso suposto amado e não vemos as reais necessidades deles. Entao... continuem colocando culpa na internet e cuidado com seus celulares, hehehehe

[Sobre "Adeus, Orkut"]

por Genevieve
2/10/2008 às
21h59

Depois eu comento...
Hoje à tarde estava na internet fazendo algumas pesquisas e acabei por pesquisar artigos a respeito de bons livros. Vi alguns comentários sobre "O apanhador no campo de centeio" e gostei. Mais tarde fui à biblioteca e uma pessoa comentava a respeito dele; então peguei para ler e estou com ele agora. Espero gostar da leitura, depois comento o que achei do livro, bjs.

[Sobre "O apanhador no campo de centeio"]

por luciana soares
2/10/2008 às
21h25

Sussurrar é muito difícil
Ótimo texto! Sou professora de música e vou levar este texto para meus alunos de oitava série começarem a entender o que é Bossa Nova. Quanto ao comentário sobre sussurrar, será que pensam que sussurrar é fácil? Não é mesmo! É muito difícil, mas dá um charme enorme à música. Ainda estou aprendendo a sussurrar para cantar Bossa Nova como deve ser!

[Sobre "50 anos de Bossa Nova"]

por Marta Borges
2/10/2008 às
19h03

Quitandas da vovó
Ainda me lembro da "maria mole"... que delícia! Mas está no passado, não se encontra com facilidade. Tens razão, aos poucos foram adicionando sabores e texturas aos nossos biscoitos e docinhos, tirando deles aquele gostinho dos biscoitos da vovó. De vez em quando ainda compro quitandas do tempo da vovó em alguma "bodega" esquecida no tempo. E dá uma saudade...

[Sobre "Da indústria do sabor e do desgosto"]

por Solange Boy
2/10/2008 às
18h38

A exceção seria o Gabeira?
Luis, ainda que eu discorde da obrigação do voto como um dever social, quero ressaltar aqui a excelência do seu texto. Bom saber que você não é um político porque, na minha expectativa meio anarquista, políticos devem se manter na mediocridade intelectual de sempre (a exceção seria o Gabeira?). Muito bom, meu! Bom mesmo! Abraços!

[Sobre "A evolução da nova democracia brasileira"]

por Guga Schultze
2/10/2008 às
11h43

Radiohead: divino
Radiohead tocando um clássico do New Order? O que dizer além de sen-sa-cio-nal?!? Abraço!

[Sobre "Ceremony, pelo Radiohead"]

por Luiz Augusto Lima
1/10/2008 às
21h40

Espaço virtual mal utilizado
Caro amigo Diogo, seu texto, além de muito bom, tem por mérito levantar esta lebre: como a política brasileira anda aproveitando a internet e seus instrumentos? Como deu para perceber: muito mal, salvo raras exceções. E o pior é que isso não é surpresa. Se nos EUA as eleições também são calcadas na imagem e no marketing, ao menos há espaço para questionamentos. Por aqui, nem isso. Só não concordo com o que você mencionou sobre "algum militante do MST" ao referir-se ao blog do Dirceu. Soou preconceituoso. Abraços e parabéns!

[Sobre "Ideologias em forma de spam"]

por Luiz Augusto Lima
1/10/2008 às
21h30

Viver de e para escrever
Odir, parabéns pela entrevista lúcida e focada, como você é. Não conhecia seu lado doméstico, mas tenho certeza de que ele também te ajuda a evoluir... E parabéns principalmente por conseguir algo que tantos escritores brasileiros buscam: ser publicado e viver de escrever e para escrever. Espero sempre participar das suas conquistas literárias! Um abraço

[Sobre "Bate-papo com Odir Cunha"]

por Lucíola Morais
1/10/2008 às
11h07

Precisão e concisão
Parabéns, Luiz Rebinski!, pelo excelente texto. Você trabalhou com precisão e concisão um tema urgente do nosso tempo; trata-se de um texto informativo e educativo! Abraços do Sílvio Medeiros. Campinas, é primavera de 2008

[Sobre "O dizer e o fazer em política"]

por Sílvio Medeiros
1/10/2008 às
10h49

Fica o seu alerta...
É assim com a música que nasce realmente independente, é assim com tudo o que soa revolucionário e por aí vai. Pra ganhar tutu, as grandes empresas tiram uma casquinha - ou um cascão - das que coisas que no momento estão em voga. Já não ando tão surpresa. Mas fica o seu alerta, Borges. Muito bom.

[Sobre "E os blogs viraram mainstream..."]

por M.
30/9/2008 às
17h48

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
71136 visitas/dia
2,4 milhões/mês