busca | avançada
88011 visitas/dia
2,7 milhões/mês
Quarta-feira, 6/12/2006
Comentários
Leitores

Perfeito o RH!
Magnifíca estrutura de RH para um sebo. Já pensou esse time nas nossas universidades? O pensamento do Brasil seria bem diferente do que vemos na atualidade...

[Sobre "O sebo ideal"]

por Elvis Mutti
6/12/2006 às
15h09

Quanto a ser lido?
Seu artigo realmente é um banho de água fria na cabeça esquentada do escritor novato. Embora seja mais fácil o Papai Noel existir do que um escritor ter a chance de ter seu trabalho reconhecido, a escrita em si já é a recompensa... Eu amo escrever e, como digo aos meus amigos, é o único momento em que me sinto pleno e 100% satisfeito. Quanto a ser lido? Acredito que se houver um leitor, já terá válido a pena ter escrito algo.

[Sobre "Não existe pote de ouro no arco-íris do escritor"]

por Frank Oliveira
6/12/2006 às
14h46

Uma escritora!
Gostei, Adriana. Você fez um texto leve e gostoso de ler. Conseguiu sintetizar grande parte de sua vida em poucas palavras. Você é realmente uma ESCRITORA!

[Sobre "Obrigada, daktaris"]

por Nilmar
6/12/2006 às
13h23

Ecos proustianos
Leio você sempre, mas raramente me animo a deixar um "psiu" a título de comentário. Aproveitando o anzol da coluna de hoje, vou reler todos as colunas que você destacou. Vi que você assina de Uberlândia. A menção a Uberlândia, aonde estive no último fim-de-semana e onde vivi dos 18 aos 36 anos, me remete a lembranças proustianas.

[Sobre "Greatest hits em forma de coluna"]

por Tarlei
6/12/2006 às
11h45

Família Digestivo Cultural
O hábito da leitura é realmente um prazer gastronômico, Ana Elisa. Textos como o seu também nos incitam a presentear os amigos. Acredito que o prazer da oferta se iguala ao de quem os recebe. Parabéns à família do Digestivo Cultural.

[Sobre "Os livros que eu ganhei"]

por Rosa Nina Serra
5/12/2006 às
19h13

Veteranos em expansão
Estou no fim de "Valsa para Bruno Stein", romance do Kiefer, e estou gostando demais da conta da leitura. É um livraço! E isso porque foi escrito na década de 80, 20 anos atrás. Essa categoria que você falou, dos "veteranos regionais em expansão" é excelente, e eu estou com uma idéia para escrever sobre esses autores. Esses, sim, são os verdadeiros "novos escritores", pois têm uma prosa vigorosa e instigante. Esses são os que valem a pena ser lidos.

[Sobre "Literatura universal do Sul"]

por Rafael Rodrigues
5/12/2006 às
18h42

Ficção é ficção - II
continuo achando que ficção é ficção. eles vivem mostrando filmes nos quais há tiroteios e perseguições monstruosas nas cidades dos EUA. realmnente, se considerarmos seriados como "Miami vice", filmes como "A Rocha" e outros, só podemos considerar que morar lá deve ser muito perigoso. discordo do ponto de vista adotado no filme e acho super fantasiosa a trama, mas continuo afirmando que o maior problema disso tudo é a nossa produção ficcional. que tal um pouco mais de liberdade dentro de nossa criação literária ficcional? que tal uma produção maior? que tal cutucar os americanos como eles nos cutucam? desde garoto vejo o brasil nas telas norte-americanas como sendo um "paiseco" da américa central, e desde garoto vejo nossa criação ficcional amarrada, engessada dentro de generozinhos repetitivos e de temáticas umbilicais. se não fosse assim, não ficaríamos tão chocados com um filme como esse.

[Sobre "A imagem do Brasil em Turistas"]

por robinson
5/12/2006 às
16h25

alimentando a alma com cultura
Ainda sobre essa pesquisa do IBGE, em todas as classes sociais as famílias informaram gastar mais indo a boates, danceterias e discotecas do que com cinemas, teatros ou shows. E também os gastos com festas, como aniversários e casamentos, foram muito superiores aos gastos com outras atividades de lazer cultural. Quer dizer, só muita educação mesmo para mudar essa realidade. Enquanto isso, vai ser difícil o povo brasileiro entender a importância de alimentar a alma com cultura.

[Sobre "Os gastos da família brasileira com cultura"]

por Rose Peixer
5/12/2006 às
15h40

Em defesa de Sarah Brightman
Caro Alexandre, a capacidade de apreender o mundo, e as coisas desse mundo que nos rodeiam, é um grande sinal de inteligência, o que você tem de sobra. Mas como nignuém é perfeito, nem mesmo os inteligentes, os quais terminam por se excederem em suas idéias, sentindo-se superiores intelectualmente, quando, na realidade, acabam exibindo uma inteligência individual que se dobra ao ego inflamado... Ah! Sarah Brightman é uma diva, talentosa e uma excepcional cantora. Não mereceu ser criticada. ;-)

[Sobre "Sinais de Vulgaridade"]

por Emanoel
5/12/2006 às
14h54

o governo não liga...
Não vejo nada demais nesse filme, retratando uma violencia q existe, sim, aqui no brasil e pode acreditar q é mais feia q no filme... A pobreza infelizmente não sera' retrada pois acho q deveria, para envergonhar o governo... Mas o governo liga pra isso? Claro q nao! Não achei uma pessima ideia fazer um filme aqui, agora se o filme vai prejudicar a embratur, isso não me interessa... Sinceramente: as pessoas passam fome neste país, sera q ninguem enxerga? E ainda pensam em turismo... Sabe, fico revoltada so' de pensar nisso.

[Sobre "A imagem do Brasil em Turistas"]

por Talita
5/12/2006 às
13h51

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
88011 visitas/dia
2,7 milhões/mês