busca | avançada
86234 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Sexta-feira, 22/12/2006
Comentários
Leitores

perseguindo meu sonho
Muito legal seu texto, Adriana. Até os nossos grandes escritores praticavam sua arte nas horas vagas (lembra de Drummond, Machado, e tantos outros?). O importante é, quando se descobre o que se gosta de fazer e nos faz feliz, não desistir. Seus daktaris estavam certíssimos. Ótima receita. Aliás, seu texto me ajudou a continuar perseguindo o meu sonho. Obrigada.

[Sobre "Obrigada, daktaris"]

por Cristine
22/12/2006 às
21h36

Viver junto é aprendizado
Luis, adorei seu texto! Concordo que não é necessário ter uma companhia para ser feliz; imprescindível é que nos sintamos bem com a nossa própria companhia. Ter alguém do lado quando há um relacionamento significativo é muito bom; o problema é quando se busca companhia apenas para fugir do "estar só", como se isso fosse um perigo rondando, uma ameaça à nossa felicidade... Concordo também com a Janeth (comentário lá do comecinho), que diz que a convivência com outras pessoas é um grande aprendizado, que nos ensina a ser pacientes e tolerantes. Isso... eu assino embaixo! PS: mas em todo caso, a música do Tom é lindíssima...

[Sobre "Sim, é possível ser feliz sozinho"]

por Cristine
22/12/2006 às
21h27

após largar o cigarro...
Parei de fumar quando tinha 40 anos. Hoje tenho 55. Já perdi as contas das vezes em que sonhei que estava enebriado pela fumaça "mardita". Vou confessar que nunca fiquei muito a vontade quando acordava. Invariavelmente era uma sensação de pesar por ter cedido e recomeçado a fumar. Ao ver que era um simples sonho, minha satisfação volta logo. Só tive boas sensaçções após largar o cigarro. Nado 1,500 metros na piscina, subo escadas com desenvoltura e, pasmem!, ganho de meu filho em uma corrida de 500 metros. Ele tem 27 anos. (Detalhe: ele fuma.)

[Sobre "Parei de fumar"]

por Maco Tassinari
22/12/2006 às
20h55

parabéns pelo texto
Inconcebivelmente simples, sua crônica. "E o fato é que jamais eu tivera a experiência de acordar enxergando" expressa bem a miopia de quem não é míope: como é que eu jamais tinha "visto" a importância de se abrir os olhos pela manhã e ver?! Já li muitos textos que falam do prosaico do cotidiano, de como não notamos aquilo com o qual estamos acostumados... Mas é em demasia desanuviador ver o quanto não vemos. Meus parabéns pelo texto. Se não houver inconveniente, gostaria de usá-lo em minhas palestras sobre comunicação corporativa e mencioná-lo no livro que estou encerrando, atualmente.

[Sobre "Ex-míope ou ficção científica?"]

por Serg Smigg
22/12/2006 às
12h10

Adorei!
Ah, também adorei O veneno da madrugada! Adorei sua seleção de "melhores de 2006".

[Sobre "Europeus salvaram o cinema em 2006"]

por Daniela Castilho
21/12/2006 às
23h09

a utopia do amor
Todo dia eu torço para que tudo dê errado, mas não faço a minha parte quanto a isso. O problema é a esperança, o problema é o homem. Por isso o dia em que tudo der errado e o planeta estiver mais poluído e fudido do que nunca e todos os acordos estiverem sendo rasgados por uma questão de sobrevivência antes da grande explosão, talvez algum importante líder imperialista, que por ventura esteja no poder, pense a respeito da necessidade de uma nova etapa de reformulação de valores humanos e espirituais. E continuaremos a brincadeira do acerto/erro em Marte talvez. Mas enquanto este dia fictício-profético não chega, empenhemo-nos em educar os nossos filhos com mais amor.

[Sobre "Estático"]

por Gláucio Nascimento
21/12/2006 às
15h02

vontade de mudança
Daniel, concordo com você que o principal problema brasileiro é a falta de vontade de mudança do seu povo!

[Sobre "Estático"]

por Isabel Sica
21/12/2006 às
14h46

Novo mundo admirável!
Você já está descobrindo!

[Sobre "Um admirável mundo novo"]

por santiago
21/12/2006 às
14h36

vou tentar melhorar
Nossa, que soco no estômago!!! Eu, como brasileira, vou tentar melhorar, prometo!

[Sobre "Estático"]

por Hellen Gonzales
21/12/2006 às
11h52

um passeio assim...
Bacana... Um dia quero curtir um passeio assim.

[Sobre "Cruzeiro marítimo: um espetáculo meio mambembe"]

por Marcelo Graciano
20/12/2006 às
22h43

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
86234 visitas/dia
2,1 milhões/mês