busca | avançada
62879 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Sexta-feira, 3/5/2002
Comentários
Leitores

Doce irresponsabilidade
Civilization é um jogo que faz parte das minhas intermináveis batalhas mentais entre a responsabilidade de estudar para uma prova, que se aproxima mais e mais, e a doce irresponsabilidade de passar horas a fio, com a bunda doendo ao cabo de uma madrugada, sentado em frente a uma tela de computador. E o prazer da vingança, como bem ressaltado, é tão forte, que me lembro até hoje das boas sovas que dei em franceses, romanos e persas - nesses últimos principalmente - após mais um acordo de cessar-fogo quebrado. Adeus, que tenho que ir para a aula...

[Sobre "Civilizado?"]

por Homer
3/5/2002 às
09h55

Parabéns companheiro Neu
Nêumane, você é o gênio da raça.

[Sobre "O prazer, origem e perdição do ser humano"]

por Silvio Brandão
3/5/2002 às
09h54

Presença feminina 2
Isabella, você disse tudo, tudinho mesmo. Quando os 'homens sérios' começam a falar de futebol e política, me lembram demais os meninos brigando na saída da escola. Meninas e mulheres não se sentem nem um pouco atraídas por isto. Quanto ao Fabio, ele é um encanto mesmo, e tem gente com dor de cotovelo por aí... hehehehe... Beijão, capitão ornitorrinco! Um beijo a todos, mesmo aos mais enfezadinhos, da Sue

[Sobre "a falsa verdadeira democracia"]

por Assunção Medeiros
3/5/2002 às
09h43

Há vida inteligente na música!
O Digestivo Cultural está de parabéns pela série de ensaios. O novo de Giron mostra uma faceta desconhecida da crítica de música. Eu imaginava que ela estivesse morta. Pelo jeito, está mais viva do que nunca. O texto nos leva ao interesse maior pelo assunto. Vou ler mais crítica de música!

[Sobre "Dizem que a crítica acabou; só se foi quando o verão chegou"]

por Silvio Brandão
3/5/2002 às
09h48

Oh, my Goodness!!
Alexandre, você se supera a cada semana! Como pode isso!?!?! Não contente em nos levar para a cabana no topo da montanha, ainda nos fornece um telescópio - mais que um binóculo - para que olhemos as pessoas lá em baixo. E consegue nos fazer sentir ternura pelas pessoas que geralmente nos desprezam ('é um sonhador, vive com a cara nos livros...'). Mais que parabéns, obrigada... Bernardo, como se tira da 'areia movediça' alguém que luta contra você a chutes e pontapés para permanecer lá? A busca pelos livros e pela cultura é estritamente pessoal, e como disse o Alexandre, independe totalmente de classe social. Quanto aos políticos, eles geralmente estão no mais fundo da areia movediça, você não percebeu? Beijos da Sue

[Sobre "Quem Não Lê Não É Humano"]

por Assunção Medeiros
3/5/2002 às
09h29

E as propostas?
Alexandre, Você acertou no alvo. Faltou entanto, uma proposta: O que a pequena parcela dos letrados pode (e deve) fazer para içar da areia movediça da ignorância aqueles, digamos, menos favorecidos? Onde entra a responsabilidade da elite cultural? E do Estado? E dos políticos? Abraços, Bernardo Carvalho Goiânia - GO

[Sobre "Quem Não Lê Não É Humano"]

por Bernardo Carvalho
3/5/2002 às
09h11

Grimble, Família e Cia.
Eu me lembro, Alexandre. Grimble, Família e Cia., escrito por um bisneto ou coisa assim do Sigmund Freud, bem divertido. E lembro também do Escaravelho. Pelo visto eu só não me lembrava mesmo do autor da capa do Gênio do Crime...

[Sobre "Figurinhas"]

por Rafael Lima
3/5/2002 às
08h13

Quebrou o tabu!
Ah, já que estamos falando nisso, alguém se lembra de "Grimble"? E de "O Escaravelho de Ouro"? Mas sério, tenho que te dar os parabéns, Juliano, por quebrar o silêncio e ousar falar de literatura infanto-juvenil. É tabu...Pense em todos os livros que o J.C.Marinho escreveu, e a sua crítica dele é a primeira que eu vejo fora de jornais especializados (que ninguém lê, é claro, e que não têm prestígio nenhum...). Um abraço- Alexandre.

[Sobre "Figurinhas"]

por Alexandre
3/5/2002 às
02h18

Vocês aí na janela...
Sérgio, Abílio, e Sue: gostaram mesmo da vista? Estão vendo aquelas ilhas ali? E a cidade, ali? Não querem beber alguma coisa, enquanto olham a paisagem? Não? Então me deixem só dizer uma coisa, e já voltamos a escutar o silêncio: obrigado por terem vindo, obrigado por terem assinado o livro de hóspedes com palavras tão gentis- e voltem sempre.

[Sobre "O que é um livro"]

por Alexandre
3/5/2002 às
02h09

Aliança Brasileira no Utopia
Boa Juliano, excelente artigo! O Utopia é mesmo muito bom. Alias é tão bom e viciante que eu e uns amigos inauguramos uma aliança brasileira, se alguem quiser participar, por favor nos visite em http://www.avidgamers.com/brasil ! Valeu

[Sobre "Utopia"]

por Vinicius
3/5/2002 às
02h00

Julio Daio Borges
Editor

busca | avançada
62879 visitas/dia
1,9 milhão/mês