Balzac S/A | Cezar Bergantini

busca | avançada
22843 visitas/dia
829 mil/mês
Mais Recentes
>>> Rogério Skylab lança novo trabalho
>>> Tassia Tercero, Confeiteira Gourmet, lança o livro Brigadeiro - Do Brasil Para o Mundo
>>> Educadora compara manuais pedagógicos que viajaram entre Brasil e Portugal
>>> Francisco Marto de Moura ministra aula sobre o Novo Acordo Ortográfico na Universidade do Livro
>>> Trabalhador brasileiro é homenageado em exposição no Sesc D.Pedro II
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Nobel, novo romance de Jacques Fux
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Dos sentidos secretos de cada coisa
>>> O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro
>>> Joan Brossa, inéditos em tradução
>>> Sebastião Rodrigues Maia, ou Maia, Tim Maia
>>> 40 anos sem Carpeaux
>>> Minha plantinha de estimação
>>> Corot em exposição
>>> Existem vários modos de vencer
Colunistas
Últimos Posts
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
>>> Psiu Poético em BH esta semana
>>> Existem vários modos de vencer
>>> Lauro Machado Coelho
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
Últimos Posts
>>> Pierrô
>>> Lugar comum
>>> Os galos
>>> Cenas do bar - Wilsinho, o feio.
>>> Desenhos a lápis na poesia de Oleg Almeida
>>> Eloquência
>>> Cenas do bar - Vladimir, o solteiro.
>>> Deu na primeira página...
>>> Palavra vício
>>> Premissas para reflexão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Homenagem a Yumi Faraci
>>> Transei com minha mãe, matei meu pai
>>> A Invenção de Orfeu de Jorge de Lima
>>> Abrir os portões de Auschwitz sessenta anos depois
>>> Abrir os portões de Auschwitz sessenta anos depois
>>> Apresentação
>>> Proibir ou não proibir?
>>> Os Franceses, de Ricardo Corrêa Coelho
>>> Jogando uma pedra no poço sem fundo
>>> A arte contemporânea refém da insensatez
Mais Recentes
>>> Dicionário de Linguística
>>> Civilizações Misteriosas
>>> Dragon Lords: O Reino dos Dragões (Disney)
>>> Primeira lição uma cartilha metafísica
>>> Livro A Arte Da Estratégia
>>> O Estrangeiro
>>> O ultimo reino
>>> O livro perdido das bruxas de salem
>>> As treze reliquias
>>> Iluminadas
>>> Caçadores de almas segredos e maldições
>>> A formula da Eterna Juventude e outros experimentos nazistas
>>> Eixo Especial 2 - Vingadores - X-Men
>>> Eixo Especial - Vingadores - X-Men
>>> Como pegar a joia do dragão, por Soluço Spantosicus Strondus III
>>> A história dos Novos Bahianos e outros versos
>>> O ancião que saiu pela janelas e desapareceu
>>> Elis Regina: Nada será como antes
>>> O novo paradigma para os mercadso financeiros: a crise atual e o que ela significa
>>> Give your speech, change de world: how to comunicate your audience to action
>>> Desvendadno os Segredos da Linguagem Corporal
>>> A sense of urgency
>>> O poder dos quietos: como os tímidos e introvertidos podem mudar um mundo que não para de falar
>>> O mundo imaginário de ...
>>> Missão dada é missão cumprida: as regras do exército
>>> Projetado para mudar: Inovação organizacional na Hewlett-Packard
>>> Emgreça com a Dieta dass Calorias do Bem
>>> O Corpo Fala
>>> Lendas Do Mundo Emerso 3 - Os últimos Heróis
>>> Lendas Do Mundo Emerso 2 - Filha Do Sangue
>>> Lendas Do Mundo Emerso 1 - O Destino De Adhara
>>> Crônicas Do Mundo Emerso 3 - O Talismã do Poder
>>> Crônicas Do Mundo Emerso 2 - A Missão de Senar
>>> Crônicas Do Mundo Emerso 1 - A Garota da Terra Do Vento
>>> As Guerras Do Mundo Emerso 3 - Um Novo Reino
>>> As Guerras Do Mundo Emerso 1 - A Seita Dos Assassinos
>>> As Guerras Do Mundo Emerso 2 - As Duas Guerreiras
>>> Para Viver Bem
>>> Albert Einstein - personagens que marcaram época
>>> Mitologia Nórdica
>>> O Livro dos Arteiros: Arte Grande e Suja!
>>> Leila Diniz - Personagens que marcaram época
>>> A 5ª Onda
>>> O Mar Infinito
>>> Contos Brasileiros Contemporâneos
>>> A dissertação
>>> Mensagem para você
>>> Cartas de Amor aos Mortos
>>> Arte o Guia Visual Definitivo da Arte da Pre Historia ao Seculo XXI
>>> Princípios Básicos de Análise ddo Comportamento
ENSAIOS

Segunda-feira, 5/10/2009
Balzac S/A
Cezar Bergantini

+ de 4100 Acessos

Ao ler Balzac (Planeta, 2009, 296 págs.), de Johannes Willms, ocorreu-me que se vivesse hoje o escritor francês seria rico. Podre de rico. Talvez não um top ten da Forbes. Mas provavelmente estaria entre os 100 maiores. Por um motivo simples: sua inacreditável capacidade de gerar riqueza midiática.

Não só porque produzia e fazia produzir, com disposição napoleônica e em escala industrial, romances, contos, folhetins, crônicas, teatro, crítica, projetos, debates, bate-bocas, casos amorosos, anedotas, notícias, caricaturas, processos judiciais e ― de forma mais industrial ainda ― dívidas.

Mas principalmente porque ele criou e recriou inúmeros produtos, formas e formatos da indústria editorial, jornalística, gráfica e publicitária.

Balzac inventou o romance moderno. São devedores dele: Proust, Joyce, Rosa, Burgess, entre outros. Sua linguagem está viva até hoje. Segundo pesquisa de Franklin Jorge, "lavagem de dinheiro" e "laranja" são gírias balzaquianíssimas. "Tia", para homossexual de meia-idade, também. Ele escrevia para o plebeu, para o aristocrata, para o militar. Também era lido pela burguesia, embora não fosse seu target (Honoré era monarquista e antirrevolucionário). Chegou a ter uma boa agente literária ― Louise de Brugnol ― mas a pobre labutava também como governanta, amante, mãe e enfermeira. Balzac a chamava de "mulher-cão". Se tivesse agentes profissionais, Balzac teria vendido mais do que Paulo Coelho e J.K. Rowling juntos.

Depois, inventou o folhetim ― o cavalo a vapor que bombou as primeiras engrenagens jornalísticas, depois a máquina do rádio e agora a indústria da TV. Ele mesmo não conseguiu adaptar-se à construção narrativa fracionada, nem criar os ganchos que o formato exige. Ironicamente, quem mais lucrou à época foi um inimigo jurado de Balzac, Eugène Sue, um dos primeiros mestres do "gancho". Depois vieram Glória Magadan, Dias Gomes, Aguinaldo Silva...

Empresário gráfico, Balzac criou o bolsilivro. Infelizmente um fracasso de vendas, pois as limitações tipográficas tornavam o formato quase ilegível. Com essa invenção, ele amargou sua primeira falência. Atualmente, teria enchido os bolsos com Brigitte Monfort, FBI, Colt, Sabrina, e similares.

Balzac inventou o político de massas midiático quando nem havia política de massas. Tentou eleger-se na base da popularidade, mas a maioria dos seus fãs não eram eleitores. Antes de 1848, só votava na França quem pagasse a fortuna de 200 francos anuais de impostos. Num regime político de massas, entretanto, Honoré nocautearia Schwarzenegger. Daria um banho em Cicciolina.

Era marqueteiro nato. Viveu de merchandising quando a propaganda ainda engatinhava. Seu alfaiate Buisson recebeu cinco inserções na Comédia Humana. Em troca, crédito ilimitado para o caríssimo fashion balzaquiano. Despesas com festins em restaurantes da moda? Receitas de merchandising. Os fictícios Lucien de Rubempré e Henri de Marsay eram habitués das mesmas casas que seu criador. Só o Rocher de Canale, um dos templos da época, é citado 39 vezes na Comédia.

Balzac inventou também o marketing promocional. Fez de si próprio um personagem famosíssimo, mas não conseguiu administrá-lo. Volta e meia, misturava o homem e o personagem, a realidade e a aparência. E dava com os burros n'água. Um apoio psicológico e uma consultoria de imagem competentes o teriam transformado num produto valiosíssimo. Talvez superior a Dalí, se tivesse Gala. Ou Warhol, se tivesse...

Por fim, Balzac inventou os direitos autorais. Ele escreveu a base da lei francesa de 1854 e também redigiu um código literário que regulamentava o direito dos autores perante editores ― transformado em lei 12 anos após sua morte. Honoré deve ter chacoalhado seus endividados ossos na cova. Quando vivo, nunca viu a cor (só o cheiro, uma vez) de uma comissão. Hoje em dia, direitos autorais giram bilhões de dólares ao redor do mundo.

Proust dizia que a grande arte leva uma geração para ser aceita. Balzac sacou isso muito antes, ao perceber que só ficaria rico quando não precisasse mais. Em abril de 1842 ele escreveu: "É preciso transcorrer meio século até que uma coisa grande seja, enfim, compreendida".

Proust ― que não dependia da sua pena para viver ― escrevia em busca do tempo perdido. Para Balzac, tempo era Money. Ele escrevia em busca da grande tacada. Pena que não viveu para ver as tacadas milionárias que se tornaram suas obras, suas invenções, suas lutas, sua vida. Daria para construir uma holding: Balzac S/A.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado na Revista da Cultura, edição de agosto de 2009.

Para ir além






Cezar Bergantini
São Paulo, 5/10/2009

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Maupassant e Flaubert de Claudia Lage
02. Meu vizinho conversa com Deus de André Barcinski
03. Novos caminhos para a cultura de Mauro Dias
04. Wilson Martins (1921-2010) de Miguel Sanches Neto
05. Ayn Rand ou o primado da razão de J.C. Ismael


Mais Cezar Bergantini
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MORAL DE ATITUDES. II: ÉTICA DA PESSOA
MARCIANO VIDAL
SANTUÁRIO
(1988)
R$ 20,00



UM NOVO EU- AUTOTERAPIA PELA ANÁLISE TRANSACIONAL
MURIAEL JAMES, LUIS SAVARY
IBRASA
(1986)
R$ 28,90



CARTA VIVA O QUE É SER JUSTO Nº 23
R. R. SOARES
IGREJA INTERNACIONAL DA GRAÇA DE DEUS
(1997)
R$ 3,00



MANGÁ HITMAN - A SEGUNDA TEMPORADA 3
HIROSHI MUTO
SAMPA ARTE / LAZER
(2007)
R$ 9,99



RUPTURAS POSSÍVEIS: REPRESENTAÇÃO E COTIDIANO NA SÉRIE OS ASSUMIDOS (QUEER AS FOLK)
SOFIA ZANFORLIN
ANNABLUME
(2005)
R$ 39,48



IOGA SECRETO - BIBLIOTECA PLANETA Nº 11
AUTOR MOLINERO
TRÊS
(1973)
R$ 7,00



ZÉLIA, UMA PAIXÃO
FERNANDO SABINO
RECORD
(1989)
R$ 7,00



MINHAS HISTORIAS DOS OUTROS
ZUENIR VENTURA
PLANETA
(2005)
R$ 7,00



LANNY BUDD CONTRA ...
UPTON SINCLAIR
HEMUS
(1967)
R$ 8,00



A LUTA PELA ÁFRICA (ESTRATÉGIA DAS POTÊNCIAS)
GERARD CHALIAND
BRASILIENSE
(1982)
R$ 8,00





busca | avançada
22843 visitas/dia
829 mil/mês