Escrever e defender o governo | Digestivo Cultural

busca | avançada
72475 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Série 8X HILDA tem sessões com leitura das peças As Aves da Noite e O Novo Sistema
>>> Festival Digital Curta Campos do Jordão chega a todo o território nacional com 564 filmes inscritos
>>> Cia de Teatro Heliópolis realiza debates sobre Cárcere, projeto que celebra 20 anos de grupo
>>> Mentoria Artística Anti-análise com Pêdra Costa
>>> Dias 06,13, 20 e 27 de março terão apresentações circenses virtuais da Arca de Vandé
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Queime depois de ler, de Joel e Ethan Coen
>>> Chorões e seresteiros
>>> Carles Camps Mundó e a poética da desolação
>>> O fim dos livros físicos?
>>> Sigmund Freud, neuroses e ciúme em destaque
>>> Em Busca da Terra do Nunca... e Johnny Depp
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
>>> Tom Zé por Giron
>>> Solte o Timóteo
>>> As cores de Pamuk
Mais Recentes
>>> O Recife - Histórias de uma cidade de Antonio Paulo Rezende pela Prefeitura do Recife - Secretaria de Cultura (2002)
>>> História Contemporânea de V. M. Jvostov e L. I. Zubok pela Vitória (1961)
>>> Manuscrito Holandês ou A Peleja do Caboclo Mitavaí com o Monstro Macobeba (Literatura Brasileira) de M. Cavalcanti Proença pela Antunes (1959)
>>> Artes Marciais - A Dimensão Espiritual - Coleção Mitos, Deuses, Mistérios de Peter Payne pela Edições Del Prado (1997)
>>> Ascensão e queda de Miguel Arraes de Adirson de Barros pela Equador (1965)
>>> Além da Curvatura da Luz de Mário Sanchez pela Do Autor (1959)
>>> Os Estados Subjetivos: Uma tentativa de classificação de seus Relatos Verbais (Linguagem/Psicologia) de Arno Engelmann pela Ática (1978)
>>> El son Entero - Suma Poetica 1929-1946 (Em ESPANHOL) - Poesia Cubana de Nicolás Guillén pela Pleamar (1947)
>>> A ilusão americana de Eduardo Prado pela Brasiliense (1958)
>>> A força da Não-Violência - A firmeza-Permanente de Antônio Fragoso e outros pela Loyola-Vega (1977)
>>> Impasses do Federalismo Brasileiro (Sergipe e a Revolta de Fausto Cardoso) de Terezeinha Oliva de Souza pela Paz e Terra (1985)
>>> Karatê - aprenda a se defender - 3 revistas - Nºs 1 a 3. de Ricardo Delia pela Tres (1990)
>>> Panorama da Música Contemporânea de André Coeuroy pela Atena (1957)
>>> Capítulos da História do Nordeste de José Bezerra Lima Irmão pela Jm (2020)
>>> História Nova do Brasil - Volume 4 (Abolição/Advento da República/Florianismo) de Joel Rufino dos Santos e outros pela Brasiliense (1964)
>>> História da Arte e Movimentos Sociais de Nicos Hadjinicolaou pela Martins Fontes
>>> Um projeto para o Brasil de Celso Furtado pela Saga (1968)
>>> Fatos Assombrosos da Recente História do Nordeste. de José Bezerra Lima Irmão pela Jm (2020)
>>> Tobias Barreto (Biografia) de Luiz Antonio Barreto pela Sociedade Editorial de Sergipe (1994)
>>> Introdução à Psicologia de Jung de Frieda Fordham pela Verbo/Edusp (1978)
>>> Buda (Literatura Argentina) de Jorge Luiz Borges/Alicia Jurado pela Difel (1977)
>>> Lampião a Raposa das Caatingas de José Bezerra Lima Irmão pela Jm (2018)
>>> Piaget para Principiantes (Pedagogia/Educação) de Lauro de Oliveira Lima pela Summus (1980)
>>> Graciliano Ramos (Biografia) de Assis Brasil pela Organização Simões (1969)
>>> Vanguarda e Subdesenvolvimento de Ferreira Gullar pela Civilização Brasileira (1969)
BLOG >>> Posts

Quarta-feira, 17/12/2014
Escrever e defender o governo

+ de 3200 Acessos

Recebi a notícia de que os gastos das estatais, com publicidade em "mídias alternativas", vem crescendo nos últimos anos. Tradução: o governo do PT financia, cada vez mais, blogs estatais e revistas "independentes" como Carta Capital e Caros Amigos.

Antes de comentar, faço algumas ressalvas. Admiro a trajetória de Mino Carta na imprensa brasileira que criou, entre outras revistas, a Veja, a IstoÉ e, claro, a Carta Capital. No início dos anos 2000, a Carta Capital ajudou a divulgar o Digestivo, então sou grato a eles por isso.

Também agradeço ao Luis Nassif, que divulgou meu primeiro texto, na Folha, logo que comecei a escrever e a publicar na internet, há mais de quinze anos. Reencontrei-o, aliás, na sede da Carta Capital, no início dos anos 2000, mas nunca tive maiores contatos.

E, para completar, estive com o Paulo Henrique Amorim há quase dez anos, quando ele queria publicar um texto seu no Digestivo e me perguntou "quanto custava". Eu disse que não custava nada e que o meu "preço" era conhecê-lo. Sempre foi muito simpático comigo.

Feitas essas ressalvas, volto ao assunto: eu jamais aceitaria publicidade estatal para defender o governo. Ainda mais um governo como este que estamos vendo. Não importa o quanto estão pagando. Eu não faria por princípio.

Jornalismo é publicar o que alguém não quer que você publique. O resto é propaganda. A frase não é minha, é de George Orwell. Tem outra do Millôr: "Imprensa é oposição. O resto é armazém de secos e molhados". É mais ou menos o que eu penso.

Sempre tive uma enorme dificuldade para entender a propaganda. Ou a publicidade, para ser mais exato. O Carol sempre me disse que eu fazia propaganda também, mesmo não querendo. "Quando você defende uma ideia, você está fazendo *propaganda* dela..."

Pode ser. Seguindo esse raciocínio, não tenho problema nenhum com quem defende uma causa em que acredita. E quando digo "causa", estou alargando o termo - também. Mesmo quando eu trabalhava em banco, eu acreditava nos projetos que estávamos desenvolvendo...

O problema de defender um governo, contudo, não é o mesmo de "defender" um livro, um disco ou um filme. Um governo pode empobrecer a população (através de inflação), pode destruir riqueza (vide a Petrobras na bolsa) e pode ameaçar a raça humana (vide o pós-guerra).

Fora tudo isso, acredito que quando você tem um talento, um dom, é como se você tivesse recebido um presente, com o qual você nasceu - e, portanto, você deve fazer um uso responsável dele. É como ter um super poder. É como naquela frase: com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades.

Minha conclusão é a de que um jornalista que abre mão de sua consciência para fazer propaganda de um governo corrupto não é muito diferente de uma prostituta. Sendo que esta, além de fazer mal a si, pode fazer mal ao seu cliente, e aos seus, no máximo.

Já um jornalista que vende sua pena para o partido do mensalão e para o governo do petrolão, distorce a imagem que a sociedade faz de si mesma, desinformando-a; prejudica o debate de ideias, deturpando-o; e sacrifica, em última instância, os interesses de um país, em nome de um grupo - o mesmo já condenado por "formação de quadrilha" e que tem merecido, cada dia mais, a alcunha de "organização criminosa"...

Em mais de uma década de Lula e Dilma, me decepcionei com muita gente que conheci e admirei neste meio. Não porque tenham votado no PT, o que é um direito, mas porque tenham continuado a defender seus governos com todas as barbaridades que, ano a ano, cometeram...

Os nomes que fizeram história no jornalismo brasileiro, têm comprometido o seu legado, quanto mais o tempo passa (e quanto menos eles se retratam)... Já os outros, os que nunca realizaram nada de significativo, retornarão para o anonimato (de onde nunca deviam ter saído), quando a "festa" acabar...

Não que o nosso jornalismo nunca tenha se rendido às tentações do poder. Mas já teve tempos melhores. E governos, então, nem preciso dizer...

Para ir além
Compartilhar


Postado por Julio Daio Borges
Em 17/12/2014 às 16h32


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Soul Bossa Nova de Julio Daio Borges
02. Billy Wilder no Cine Sesc (SP) de Duanne Ribeiro
03. Live At River Plate 2011 de Julio Daio Borges
04. Feliz Natal de Julio Daio Borges
05. Ana E no Facebook de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Mestre dos Quebra-cabeças
Betsy Carter
Planeta
(2011)
R$ 17,00



A Terceira Guerra Mundial Agosto de 1985 Volume 2
General Sir John Hackett
Bibliex
(1980)
R$ 7,00



Matemática Volume Único
Iezzi-dolce-degenszajn-périgo
Atual
(1997)
R$ 27,00



Contratar
Richard S. Deems
Amadio
(2003)
R$ 6,30



Manual de Administração de Pessoal
Cecilia Soares Iorio
Senac
(2013)
R$ 15,00



Ripley Debaixo D'Água
Patricia Highsmith
Companhia das Letras
(1994)
R$ 18,00



Morrer Não é o Fim
Admir Serrano
Petit
(2008)
R$ 17,99



Essai Sur L Hygiène Internationale Ses Applications Contre La
Adrien Proust
G Masson
(1873)
R$ 84,78



Juca Mulato
Menotti del Picchia
Itatiaia
R$ 5,00



A ascensão do dinheiro
Niall Ferguson
Crítica
(2017)
R$ 69,90





busca | avançada
72475 visitas/dia
2,1 milhões/mês