Uma História da Tecnologia da Informação- Parte 8 | Blog de Claudio Spiguel

busca | avançada
71522 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOGS >>> Posts

Sábado, 25/7/2015
Uma História da Tecnologia da Informação- Parte 8
Claudio Spiguel

+ de 1800 Acessos

Parte 8: Lembro aos leitores e leitoras que não leram Partes 1 - 7, que vocês podem acessá-las "clicando" no Mais Claudio Spiguel aí embaixo no rodapé do texto.

Prometi a vocês, leitores e leitoras, na Parte 7, a descrição de uma segunda experiência minha como consultor do Centro de Computação da Universidade de Michigan, enquanto fazia lá meus estudos de pós-graduação, relevante a esta nossa história da evolução das tecnologias de computação e comunicações que já tem oito partes... Essa experiência, no entanto, ocorreu alguns anos mais tarde, na conclusão dos meus estudos na Universidade de Michigan. Portanto, com o intuito de manter estas partes em tamanho compatível com "posts" em um "blog", creio que chegaremos nela nas Partes 9 e 10... Há muito que ver nesta nossa viagem fantástica!

Até chegar lá, onde descreverei aquela segunda experiência propriamente dita, aproveitarei para reforçar um pouco o ponto até onde chegamos, bem como cumprir outra promessa que fiz a vocês (ver Parte 3): uma viagem de volta no tempo também relevante, que ocorreu nos anos que se seguiram ao milagre e ao privilégio de ter sido a primeira pessoa a acessar remotamente o computador "mainframe" Amdahl da Universidade de Michigan. Essa primeira experiência inusitada, e bem-sucedida, levou o Centro de Computação a profissionalizá-la, e incentivar o acesso remoto ao computador para diminuir a demanda aos terminais dos centros-satélite, que já estava se tornando difícil de suprir (lembrem-se, 50.000 usuários! Ver Parte 7).



A figura acima mostra o Acesso Remoto ao Computador Mainframe (Parte 7)

Por exemplo, o programinha de sincronização dos modems que eu escrevi (o tal que ficava na fita cassete dentro do gravadorzinho de música) foi copiado e era distribuído gratuitamente a quem quisesse acessar o computador remotamente, ou em fitas cassete mesmo, ou em "Floppy Disks". "Floppy Disks" eram disquinhos flexíveis magnéticos que começavam a aparecer como dispositivos de memória permanente para serem usados pelos processadores que continuavam sua marcha de diminuição de tamanho e aumento de capacidade, fruto do esforço de MINIATURIZAÇÃO já mencionado anteriormente (ver Parte 5).



A figura acima mostra um FLOPPY DISK

Esse esforço levaria ao surgimento do computador pessoal, e à distribuição da capacidade de processamento, também já mencionada anteriormente (ver Parte 3). O computador pessoal será parte integrante daquela segunda experiência a ser narrada nas Partes 9 e 10, portanto vamos primeiro viajar de volta no tempo.

Um dos meus professores em Michigan foi Arthur Burks. Professor Burks já estava nos seus 60 anos, e ensinava o curso de História da Computação. Nada mais justo, desde que ele era parte dela!



A figura acima mostra o Prof. Burks nos anos 80, quando ensinávamos juntos

Há controvérsia sobre qual foi o PRIMEIRO computador, mas sem dúvida um dos candidatos fortes é a máquina conhecida por ENIAC — "Electrical Numerical Integrator And Computer" — Computador e Integrador Numérico Elétrico, construído na Universidade da Pennsylvania, em Philadelphia, entre 1942 e 1946, sob os auspícios das forças militares americanas para calcular trajetórias balísticas para a campanha dos aliados na 2ª Guerra Mundial (já falamos da influência dos militares e das guerras na tecnologia — ver Parte 1). Em 1947, como resultado desse trabalho de pesquisa, foi patenteado o ENIAC para fins comerciais.



A figura acima mostra o Prof. Burks nos anos 40 ditando um programa para uma programadora do ENIAC

A título de curiosidade, a representação digital (0s e 1s) interna no ENIAC era conseguida através de válvulas (o transistor ainda não tinha sido inventado); a memória do ENIAC consistia em quase VINTE MIL válvulas, e dado o tempo médio estimado de vida de uma válvula, a confiabilidade de operação do ENIAC se resumia a apenas algumas horas, após as quais era praticamente certo que alguma válvula da memória queimasse.



A figura acima mostra uma válvula energizada



A figura acima mostra um painel de montagem das válvulas no ENIAC

Não havia linguagem de programação (como o FORTRAN, mencionado na Parte 3), e os comandos de manipulação dos números eram comunicados ao ENIAC por pedaços de "hardware", literalmente cabos que definiam a trajetória dos números através dos componentes do computador. Pensem no seu computador pessoal de hoje... o quanto avançamos em meros 60 anos... Mas voltemos ao Prof. Burks, que foi membro do time de pesquisa que desenvolveu os fundamentos matemáticos e construiu o ENIAC! Tive o privilégio de ser seu assistente durante os meus estudos, e com ele ensinar o curso de História da Computação. Não há como descrever em palavras o privilégio de trabalhar com uma celebridade como o Prof. Burks; aprendi MUITO com êle.

Nos anos 60 a Universidade da Pennsylvania, que havia por todos esses anos mantido o ENIAC em condições de funcionamento, resolveu premiar os membros ainda vivos daquele time de pesquisa, e dividiu o ENIAC em partes auto suficientes e operacionais e deu para cada membro a oportunidade de adquiri-las; o Prof. Burks adquiriu quatro delas. Assim, a Universidade de Michigan recebeu as quatro partes do ENIAC, cuja operação foi incorporada pelo Prof. Burks ao currículo do nosso curso de História da Computação.



ENIAC em Michigan, mostrando os cabos que o programavam

Eu nunca vou esquecer a expressão de admiração na face dos alunos ao entrar na sala onde estava instalado o ENIAC, deparar-se com todas aquelas válvulas acesas, uma peça tão importante na história da computação. Eu entrava na sala para ensiná-los com muitos daqueles cabos de programação no bolso, e conforme percorria os fundamentos de matemática discreta em que se baseia a computação eletrônica, tirava os cabos do bolso e ia programando o ENIAC para executar como exemplo a operação que acabara de expor teoricamente. Nada como estar no lugar certo, na hora certa...



Prof. Burks e o ENIAC em Michigan, aos 90 anos

Arthur Burks faleceu em 2008 com 92 anos; com ele se foi uma parte da história da computação. Estamos agora prontos para relatar aquela segunda experiência mencionada no início deste "post", e seguir viagem. Prometo que ela será o âmago das Partes 9 e 10. Seguimos viajando juntos nesta viagem fantástica!


Postado por Claudio Spiguel
Em 25/7/2015 às 17h29


Mais Blog de Claudio Spiguel
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LITERATURA BRASILEIRA
WILLIAM ROBERTO CEREJA E THEREZA CHOCHAR MAGALHÃES
ATUAL
(1995)
R$ 18,00



MEMORIAS DE EMILIA FABULAS MONTEIRO LOBATO
EDITORA BRASILIENSE
BRASILIENSE
R$ 9,90



CORRELAÇÃO ENTRE ACUSAÇÃO E SENTENÇA NO PROCESSO PENAL BRASILEIRO
BENEDITO ROBERTO GARCIA POZZER
IBCCRIM
(2001)
R$ 40,00



TRÊS ALQUEIRES E UMA VACA
GUSTAVO CORÇÃO
AGIR
R$ 150,00



REPÚBLICA DOS BACHARÉIS NO SÉCULO XXI
ANDRÉ LUÍS ALVES DE MELO
LUMEN JURIS
(2016)
R$ 63,00



VOANDO COM AS ÁGUIAS
KENNETH HAGIN JR
GRAÇA
(2001)
R$ 6,50



O CÉU ESTÁ VERMELHO
GIUSEPPE BERTO
GRAFICA
(1950)
R$ 35,90



GRAVIDEZ E PARANORMALIDADE
CARL JONES
ROSA DOS TEMPOS
(1999)
R$ 8,89



MANUAL DA ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL
ALDENIR RODRIGUES ORTIZ
IOB / SAGE
(2014)
R$ 80,00



THE INTERNATIONAL JOURNAL OF PSYCHOANALYSIS VOLUME 78 PART 6
VÁRIOS AUTORES
DAVID TUCKETT
(1997)
R$ 25,00





busca | avançada
71522 visitas/dia
1,4 milhão/mês