Uma questão de sexo e morte | Digestivo Cultural

busca | avançada
70522 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Shopping Granja Vianna de portas abertas
>>> Teatro do Incêndio lança Ave, Bixiga! com chamamento público para grupos artistas e crianças
>>> Amantes do vinho celebram o Dia Mundial do Malbec
>>> Guerreiros e Guerreiras do Mundo pelas histórias narradas por Daniela Landin
>>> Conheça Incêndio no Museu. Nova obra infantil da autora Isa Colli fala sobre união e resgate cultura
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
>>> O zunido
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Hells Angels
>>> Entre criaturas, amar?
>>> Chris Hedges não acredita nos ateus
>>> Semana de 22 e Modernismo: um fracasso nacional
>>> O cérebro criativo
>>> The Devil Put Dinosaurs Here, do Alice in Chains
>>> Da Teoria para a Práxis
>>> Quem ri por último, ri melhor?
>>> A princesa insípida e o caçador
>>> Sobre e-books e caipiras
Mais Recentes
>>> O Anjo Digital de Joubert Raphaelian pela Mensagem para todos (2004)
>>> Pânico no Pacífico de Pronto pela Autêntica (2014)
>>> História & Fotografia de Maria Eliza Linhares Borges pela Autêntica (2007)
>>> Alfabetizar Letrando na Eja de Telma Ferraz Leal, Artur Gomes de Morais pela Autêntica (2010)
>>> Cronistas Em Viagem e Educação Indígena de Nietta Lindenberg Monte pela Autêntica (2008)
>>> Mil Coisas Podem Acontecer de Jacobo Fernández Serrano pela Autêntica (2012)
>>> Passageiro Clandestino de Leonor Xavier pela Autêntica (2015)
>>> Rua do Odéon de Adrienne Monnier pela Autêntica (2017)
>>> Zz7--48--o ultimo tentaculo-2--394--perto da babilonia--11--os carrascos do vietna--162--operaçao impacto. de Lou carrigan pela Monterrey
>>> Para Todos os Amores Errados de Clarissa Corrêa pela Gutenberg (2012)
>>> A relíquia de Eça de Queirós pela Principis (2019)
>>> Antologia poetica de fernando pessoa de Walmir ayala pela Ediouro
>>> Sermões de Padre Antônio Vieira pela Principis (2019)
>>> Minha Paris de Gail Scott pela Autêntica (2014)
>>> Uma longa Jornada de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2013)
>>> O Ciclista de Walter Moreira Santos pela Autêntica (2008)
>>> Dark Eden de Patrick Carman pela Gutenberg (2012)
>>> A primeira vista de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2012)
>>> Querido John - de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2010)
>>> Sete Minutos no Paraíso de Rafaella Vieira pela Gutenberg (2012)
>>> Matemática e Arte de Dirceu Zaleski Filho pela Autêntica (2013)
>>> O presidente negro de Monteiro Lobato pela Principis (2019)
>>> Da Etnomatemática a Arte-design e Matrizes Cíclicas de Paulus Gerdes pela Autêntica (2010)
>>> Porque ele vive de Pe. Gustavo Sampaio pela Dll
>>> Afeto Em Competições Matemáticas Inclusivas de Nélia Amado, Susana Carreira, Rosa Tomás Ferreira pela Autêntica (2016)
BLOG >>> Posts

Terça-feira, 18/9/2007
Uma questão de sexo e morte

+ de 1900 Acessos

Uma questão de vida e sexo (José Olympio, 2006, 400 págs.), de Oscar Moore, lançado no Brasil em 2006 pela José Olympio, é um livro denso, pertubador e cruel. Apesar disso, ou por isso mesmo, é uma boa história, daquelas que prende e que dá vontade de saber o que vem em seguida. Um dos responsáveis por isso é o herói da narrativa - neste caso, um anti-herói.

Hugo é um menino que vive no subúrbio de Londres na década de 1970. O livro mostra o dia-a-dia do adolescente, a sua relação com a família e com escola e o desenvolvimento de um aspecto de sua personalidade que vai acompanhá-lo até o fim da sua breve vida: a libido exacerbada.

Quando Hugo descobre o sexo e aprende como satisfazer o desejo que ele sente em seu corpo quando vê homens sem camisa, passa a mentir e organizar sua rotina de forma a proporcionar o maior número de oportunidades possível para encontrar homens com os mesmos desejos que ele. E essas oportunidades acontecem, em sua maioria, nos banheiros públicos londrinos da época.

Reforçando, a narrativa é bastante crua nos termos e nas descrições, mas sem ser apelativa ou pornográfica. Ela é adequada ao contexto e o autor parece ir se soltando aos poucos, talvez para não chocar o leitor. Aliás, a linguagem vai pesando à medida em que a vida de Hugo fica mais pormíscua e perigosa.

A questão a que se refere o título é o papel do sexo na vida de Hugo. Por mais autodestrutiva que tenha sido essa relação, ela não poderia ter sido de outra forma. O personagem até faz uma reflexão: e se essa dependência acontecesse com uma mulher? Ela, provavelmente, sofreria mais preconceito, mais machucados e mais violência do que ele. Ele, portanto, apesar de tudo, ainda se considera uma pessoa de sorte.

Uma questão de vida e sexo parece ter aspectos autobiográficos da vida do autor. Oscar Moore escreveu e lançou o livro em 1991, sob o pseudônimo de Alec F. Moran. Foi só depois de sua morte, em 1996, que a verdadeira identidade foi descoberta pelos leitores. Moore foi jornalista e crítico de cinema, e de 1994 a 1996 assinou a coluna PWA - Person with Aids - no The Guardian. Hugo morre em decorrência da Aids no livro e, assim como Moore, também teve horríveis dores de estômago e a retina literalmente comida por um vírus na última fase da doença.

Informações como essas estão em textos que aparecem quando você a faz a busca por "Oscar Moore" no site do do The Guardian. Um deles, bastante curioso, é um comentário da mãe de Moore, Elisabeth, publicado em 2003, em que ela se posiciona contra a ordenação de bispos gays. A senhora começa seu argumento pedindo para não ser taxada de homofóbica por sua opinião, até porque tem muito carinho pela memória do seu filho homossexual. E, depois, cita várias passagens da Bíblia para embasar sua posição.

Uma questão de vida e sexo não é leve e nem fácil de digerir. Porém, é instigante e vale a pena acompanhar as desventuras de Hugo. Como todos os anti-heróis, ele é um desses personagens que, por mais burradas que façam, sempre acabam conquistando a nossa simpatia.


Postado por Adriana Baggio
Em 18/9/2007 às 18h46


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Kubrick, 80 anos de Tatiana Cavalcanti
02. Conto de amor de Fábio Scrivano


Mais Adriana Baggio no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Cam - Atlético Mineiro Raça e Amor
Ricardo Galuppo
Ediouro
(2005)



Sou Luna - o Início do Verão
Paco Jimenéz; Mauricio Tamboni
Universo dos Livros
(2016)



O Ministério do Medo 3ª Edição
Graham Greene
Record



Na Terra do Crioulo Doido
Stanislaw Ponte Preta
Sabiá
(1968)



Marcha Criança - Matemática. 5º Ano
Maria Teresa
Scipione



Enfermagem Ortopédica
Maria de Fátima Ventura e Outros
Ícone
(1996)



Grande Dicionário Unificado da Língua Portuguesa
Difusão Cultural do Livro
Difusão Cultural do Livro
(2009)



Olho Nu
Magali Oliveira Fernandes
Ateliê
(2000)



Educação e Desenvolvimento Social no Brasil
Luiz Antonio Cunha (2ª Edição)
Francisco Alves
(1977)



Da Feira à Up no Negócio do Século
Clarel Lopes e Eugenio Bergamo
Canal 6
(2014)





busca | avançada
70522 visitas/dia
2,6 milhões/mês