FLIP 2006 III | Digestivo Cultural

busca | avançada
71522 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOG >>> Posts

Sábado, 12/8/2006
FLIP 2006 III

+ de 4100 Acessos
+ 1 Comentário(s)


Foto de Walter Craveiro

Meu colega de e-mail, Christopher Hitchens, se portou muito mal na mesa que acabou de acabar, com Fernando Gabeira. Já resolvi que vou dar uma bronca nele, quando ele chegar aqui, logo mais, na sala de imprensa (para checar suas mensagens - e ser vaiado...). Realmente, não foi legal: chamou Gabeira de terrorista e tal. "I know some people", insinuou para ele, quando Gabeira revelou que não entrava nos Estados Unidos, porque estava proibido, mas que não se importava, porque podia entrar de outras formas - culturalmente falando... Depois, ironizando, finalizou: "I know some [other] very nice terrorists...". Merval Pereira, o jornalista que mediava, com toda a experiência de participação no Roda Viva (é com hífen?), ficou gelado... E ignorou o Hitchens quando este tentou "elevar o nível do debate" evocando as questões de ontem, na outra mesa em parceria com a Revista Piauí: "Não haverão perguntas sobre jornalismo e/ou reportagem? Eu adoraria discutir se a reportagem é uma forma de arte...!". Mas já era tarde demais.

* * *

A Carol, apesar do calor do debate, "desmaiou" (de sono) depois do almoço e seguiu para a pousada. Eu saí sozinho, no fim da mesa, sem saber se eu tinha entendido direito. Parece que sim: o Hitchens chamou o Gabeira de "terrorista", no sentido mais absoluto da palavra, ignorando toda a sua trajetória política posterior, e deixou no ar a impressão de que "discutir (ou debater) com terroristas" é sempre uma perda de tempo. Como discutir com fundamentalistas (com essa parte eu concordo). A impressão geral foi de que o Hitchens apelou para a ignorância, quando não precisava... Engrossou no debate sobre a atual guerra do Líbano e se recusou a responder a perguntas da platéia porque as considerava muito "naïf" (em francês) ou "naive" (é assim que se escreve em inglês?): inocentes, ingênuas. Tudo bem que algumas das perguntas da platéia da Flip, efetivamente, não são lá muito elaboradas, mas não precisava se irritar tanto. ("Eu não sou tão apaixonado por essas questões", o Gaberia, de repente, ponderou...) Hitchens, não contente, disparou contra a audiência: "Don't be so fucking sure" (sobre os palestinos quererem a paz...). Classificou, ainda, um argumento de simplesmente "idiota".

* * *

Então eu resolvi colocar Tom Jobim no meu iPod para escrever aqui. Toca muito "Bonita" na Flip. Não sei por quê. Acho que ficaria legal se tocasse também "Surfboard", que combinaria bastante com o clima meio circense da Flipinha. Mas, enfim, com "Bonita" eu lembrei da Candice Bergen (é assim?), para quem, dizem, o Jobim fez a canção depois de cantá-la (e conquistá-la?) num avião. A Elis Regina gravou mas não gostou do seu sotaque (em 1974). Tinha razão. Hoje, a maioria das cantoras não liga muito por "gravar em inglês errado". ("Eu canto em português errado/ Acho que o imperfeito não participa do passado/ Troco as pessoas, troco os pronomes...") Pensei, ainda, no Tarso de Castro. Outro dia, eu e a Carol tentamos lembrar do nome daquela beldade que ele dividiu com Roberto Carlos... Alguma coisa com "Amélia" no meio... Diz a lenda que eles disputavam a moça e o Rei, a tendo conquistado (sei que o pronome soa estranho nesse lugar), compôs "Detalhes", com a seguinte ameaça a Tarso, o rival: "Se um outro 'cabeludo' aparecer... A culpa é sua!".

* * *

E por falar em "Bonita", todas as mulheres ficam meio desmontadas (o termo é da minha família) na Flip. Muito calor, as ruas sem calçamento (vale repetir: qualquer cronista vagabundo menciona as "ruas sem calçamento") de Parati... Aqui, você encontra aquela temível assessora de imprensa toda mansa, porque resolveu andar de chinelo, seu pé está todo sujo de terra (marrom, com as unhas vermelhas - uma beleza), seu cabelo está todo grudento (em gomos), e sua roupa já está toda amassada ou pregada no corpo. Em Parati, no calor e no corpo-a-corpo (o mesmo dos políticos), ninguém permanece impune. Você tromba com os amigos e desvia, sempre que pode, dos inimigos. Amigos me reconhecem na rua e gritam: "Eu sabia que você estaria aqui!". Tentei combinar, outras vezes, com vários, mas não consegui. Em compensação, já vi o Mirisola uma dez vezes, ele vive pegando e-mail na sala de imprensa. E o Marcelino Freire vive acompanhando as "notícias". Quem montasse um site tipo Caras (ou Babado) de literatura, durante a Flip, iria faturar alto...

* * *


Foto de Walter Craveiro

Voltando às mesas, a da Lillian Ross e do Philip Gourevitch (ontem) foi boa, mas não foi ótima. Ela um pouco impaciente pela idade avançada; ele tentando explicar em minúcias coisas que as pessoas deviam procurar em seus livros e, não, numa palestra... A introdução foi do João Moreira Salles, com toda a pompa e circunstância, frisando a parceria com a revista Piauí, que sai em outubro, mas que já estava sendo distribuída em forma de "numero zero" na cadeira das pessoas. Carlos Graieb, da Veja, na mediação bolou uma espécie de entrevista, em inglês, mas achei que eram figuras muito distintas para responder às mesmas perguntas; e, freqüentemente, não concordavam. Lillian Ross, conforme foi mencionado, ingressou na New Yorker em 1945; Gourevitch ingressou na mesma revista, só que em 1995 - 50 anos entre uma pessoa e outra... já dá uma idéia da diferença. Não sei se foi erro da organização, talvez - o Daniel Piza acha que não. E eu concordo: sua entrevista prévia, no Estadão, com a senhora Lillian, ficou melhor.

* * *

Muita gente querendo saber sobre Hemingway, que Lillian Ross perfilou, quando tinha 20 e poucos anos (hoje é uma velhinha simpática, que não consegue caminhar sem a ajuda do filho). "He was one of a kind" - alguém como nunca nasceu antes e como nunca nascerá mais. Palavras dela. Falando e escrevendo. Depois, o Graieb pediu para ela definir "talento", "genialidade", não só em Hemingway, mas em um texto jornalístico (sua especialidade). A senhora Ross perdeu a paciência e falou que essas coisas não se definem com fórmulas, você apenas lê e sabe. Gostei! O relativismo, nessas discussões, geralmente parte de quem não tem talento, não tem gênio e fica teimando em dizer que é tão bom quanto fulano, beltrano, sicrano... Não se conforma e fica procurando argumentos "lógicos"... Como disse o Ferreira Gullar hoje (já havia dito em uma entrevista): alguns nascem poetas; outros simplesmente não nascem - o que não é nenhum demérito, o mundo precisa de todas as pessoas, de todos os tipos... "É moda, hoje, falar que todo mundo é artista (ou pode ser), mas não é verdade" - Gullar encerra.

* * *


Foto de Walter Craveiro

Ontem à noite, saímos finalmente para jantar com amigos. É interessante ver a Flip pelos olhos das pessoas de fora. Já expliquei muitas e muitas vezes como funciona aqui; muito pouca gente entende. E, mesmo que entendesse, quando visse, perceberia que nem sempre bate com a explicação. Também já desisti de explicar. Dou linhas gerais; dou exemplos. As pessoas também querem saber dos "famosos". "Já viram alguém famoso?". Ficamos pensando... Quem, por exemplo? A Maria Bethânia? Perdemos o show dela na quarta-feira... "Ah...! Mas tem também aquela jornalista velhinha..." A Lillian Ross? "Siiim!". A imprensa (impressa ou não) ainda tem força para indicar, para as pessoas, quem são os "famosos" (mesmos que elas nunca tenham ouvido falar)... Para essas pessoas, antes da Flip, a Lillian Ross era uma completa desconhecida. Enfim... E todo mundo abre o jornal no dia seguinte para "se situar". As pessoas vêem as mesas mas não conseguem julgar por elas próprias, têm de conferir, no dia seguinte, a repercussão...

* * *

E por falar em imprensa (impressa ou não), o Sérgio Rodrigues, do No Mínimo, acaba de sair daqui do meu lado, xingando... Não, eu não fiz nada. Acontece que ele digitou um post inteiro para o blog dele, Todo ou Toda Prosa, e perdeu. Quem nem o Christopher Hitchens naquele dia (ou não). Eu sugeri o Gmail, mais uma vez (o Google devia me pagar por isso), mas ele estava tão nervoso que não quis me ouvir... O interessante é que ele falava mal do Hitchens (tá, eu li um pouco do post...). Começava dizendo que Hitchens fez o que se esperava dele: polemizou, xingou a platéia, defendeu Israel, atacou a Palestina... Não, infelizmente, não li, nem decorei, o resto do post. Última coincidência de hoje: antes dele, estava sentada aqui ao lado a Sônia Rodrigues. Desconfio que é a mesma sobre a qual escreveu a Adriana... A filha do homem! Devia ter perguntando, como perguntei em 2005 ao Jabor, o que teria dito Nélson sobre tudo isso?! Sérgio e Sônia, para terminar, têm sobrenome "Rodrigues" e a primeira parte do e-mail dos dois é igual: srodrigues... Agora coloco os links [poucos hoje].


Postado por Julio Daio Borges
Em 12/8/2006 às 18h21


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Luis Stuhlberger e Luiz Parreiras de Julio Daio Borges
02. Lançamento paulistano do Álbum de Ana Elisa Ribeiro
03. Stan Getz e Oscar Peterson de Julio Daio Borges
04. O palco desabando de Julio Daio Borges
05. No cotidiano de alguém de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
12/8/2006
23h32min
Pois. Eu achei até que demorou sair alguma confusão com o Hitchens. Quem leu o "Cartas a um jovem contestador" dele, sabe que ele tem, sim, bons argumentos. Mas às vezes fica difícil de concordar com ele. Tô doido pra ler o novo dele, "Amor, Pobreza e Guerra", e o próximo, "God is not great", se não me engano.
[Leia outros Comentários de Rafael Rodrigues]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A FADA ENFADADA
MARCO TÚLIO COSTA
FTD
(1998)
R$ 12,00



HOMENS, DINHEIRO E CHOCOLATE
MENNA VAN PRAAG; MICHELE GERHARDT MACCULLOCH
FONTANAR
(2009)
R$ 12,00



DA MISTIFICAÇÃO DA ESCOLA Á ESCOLA NECESSÁRIA
NEIDSON RODRIGUES
CORTEZ
(2000)
R$ 25,34



PROBLEMAS COMUNS DE OUVIDO, NARIZ E GARFANTA CLÍNICA GERAL : PRIMEI...
ROGER L. CRUMLEY
INTERAMERICANA
(1982)
R$ 16,50



SEXO NO FUTURO - 3724
BAKER ROBIN
RECORD
(2002)
R$ 10,00



MICROECONOMIA
DONALD S WATSON E MARY A HOLMAN
SARAIVA
(1979)
R$ 5,00



GUIA DE ESTABELECIMENTOS TURÍSTICOS VERANO 2009
ESCAPADAS ARGENTINASCOM
MULTITARGET
(2009)
R$ 18,28



ARQUIVO X-O RAIO DA MORTE 8
CRIS CARTER
UNICÓRNIO AZUL
(1997)
R$ 10,00



EU AMO VOCÊ!
VÉRONIQUE BRONTE
JARDIM DOS LIVROS
(2008)
R$ 9,00



A TERCEIRA GUERRA MUNDIAL AGOSTO 1985
JOHN HACKETT E OUTROS
MELHORAMENTOS
(1979)
R$ 5,00





busca | avançada
71522 visitas/dia
1,4 milhão/mês