1000 Vezes MasterChef e Nenhuma Mestres do Sabor | Blog de Camila Oliveira Santos

busca | avançada
86662 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Nó na Garganta narra histórias das rodas de choro brasileiras
>>> TODAS AS CRIANÇAS NA RODA: CONVERSAS SOBRE O BRINCAR
>>> Receitas com carne suína para o Dia dos Pais
>>> Selo Anonimato Records chega ao mercado fonográfico em agosto
>>> Última semana! Peça “O Cão de Kafka” fica em cartaz até 1º de agosto
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Deep Purple em Nova York (1973)
>>> Blue Origin's First Human Flight
>>> As últimas do impeachment
>>> Uma Prévia de Get Back
>>> A São Paulo do 'Não Pode'
>>> Humberto Werneck por Pedro Herz
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
Últimos Posts
>>> Renda Extra - Invenção de Vigaristas ou Resultado
>>> Triste, cruel e real
>>> Urgências
>>> Ao meu neto 1 ano: Samuel "Seu Nome é Deus"
>>> Rogai por nós
>>> Na cacimba do riacho
>>> Quando vem a chuva
>>> O tempo e o vento
>>> “Conselheiro do Sertão” no fim de semana
>>> 1000 Vezes MasterChef e Nenhuma Mestres do Sabor
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nordeste Oriental
>>> Entrevista com Flávia Rocha
>>> Clint: legado de tolerância
>>> Sultão & Bonifácio, parte I
>>> Nicolau Sevcenko & jornalismo
>>> 25 de Julho #digestivo10anos
>>> Hugo Cabret exuma Georges Méliès
>>> Jornais do futuro?
>>> Anonimato: da literatura à internet
>>> Inesquecíveis aventuras
Mais Recentes
>>> A Mão e a Luva - Coleção Prestígio de Machado de Assis pela Ediouro (1987)
>>> Introdução à Teologia Fundamental de Rino Fisichella pela Loyola (2012)
>>> O Mulato - Coleção Prestígio de Aluísio Azevedo pela Ediouro (1987)
>>> Uma Lágrima de Mulher - Coleção Prestígio de Aluísio Azevedo pela Ediouro (1987)
>>> Filosofia Política e Liberdade de Roland Corbisier pela Paz e Terra (1975)
>>> Civilização e Cultura. Volume 1 de Luis da Câmara Cascudo pela Livraria José Olympio (1973)
>>> Antologia do Folclore Brasileiro - 2 Volumes de Luis da Câmara Cascudo pela Martins (1965)
>>> Alguém Que Anda por Aí de Julio Cortázar pela Nova Fronteira (1981)
>>> Revolução na América Latina de Augusto Boal pela Massao Ohno (1961)
>>> Arte de Amar e Contra íbis de Ovídio pela Cultrix (1962)
>>> História Concisa da Literatura de Alfredo Bosi pela Cultrix (1979)
>>> Por Que Almocei Meu Pai de Roy Harley Lewis pela Companhia das Letras (1993)
>>> A Filosofia de Descartes de Ferdinad Alquié pela Presença / Martins Fontes (1969)
>>> A . Comte - Sociologia de Evaristo de Moraes Filho; Florestan Fernandes pela Ática (1983)
>>> The Pedants Return de Andrea Barham pela Bantam Books (2007)
>>> O Ser e o Tempo da Poesia de Alfredo Bosi pela Companhia das Letras (2004)
>>> Thomas Hobbes de Os Pensadores: Hobbes pela Abril Cultural (1979)
>>> Introdução ao Filosofar de Gerd Bornheim pela Globo Livros (2003)
>>> O Caneco de Prata de João Carlos Marinho pela Global (2000)
>>> Berenice Contra o Maníaco Janeloso de João Carlos Marinho pela Global (1997)
>>> Conceptual Issues in Evolutionary Biology de Elliott Sober pela Mit Press (1993)
>>> A History Their Own Women in Europe - 2 Volumes de Bonnie S. Anderson; Judith P. Zinsser pela Harper & Rowpublishers (1988)
>>> Revelações de Uma Bruxa de Marcia Frazão pela Bertrand Brasil (1994)
>>> Eu, Malika Oufkir: Prisioneira do Rei de Malika Oufkir; Michèle Fitoussi pela Companhia das Letras (2000)
>>> O Mundo é Plano uma Breve História do Século XXI de Thomas L. Friedman pela Objetiva (2005)
BLOGS >>> Posts

Sexta-feira, 25/6/2021
1000 Vezes MasterChef e Nenhuma Mestres do Sabor
Camila Oliveira Santos

+ de 2300 Acessos


O Masterchef está há anos na programação, obviamente mostrando seus sinais de cansaço, inclusive perdendo pela primeira vez uma de suas notáveis juradas. E mesmo assim, com seus problemas e tropeços é uma competição e entretenimento culinário que o Mestre do Sabor jamais será.

Pois se o primeiro, logo de cara em sua estreia, foi arrebatando e recrutando cozinheiros amadores, profissionais e entusiastas num tremendo sucesso, o segundo estreou praticamente natimorto e imperceptível aos olhos de qualquer um, seja este interessado em comida, disputa, entretenimento ou qualquer outra estranha curiosidade.

O mais impressionante é que, ainda que mal das pernas, sempre haverá um fã esperando a próxima temporada do Masterchef pra comparar, comentar e analisar coisas que serão exclusivas da nova edição. Enquanto que Mestres do Sabor sempre passou e passará batido, porque menospreza o principal elemento que faz programas como este serem bem sucedidos. Pois mais que a comida, o interesse está nas pessoas, nos cozinheiros e no fator humano que as motiva a competir pelo sonho da gastronomia.

Sendo assim, o programa que se sagrou as terças, trouxe pra tela e pra vida dos telespectadores a cada temporada, rostos jovens e maduros, grandes vilões e mocinhos, garotas perdidas, ranços, personagens cômicos, situações inusitadas, dramáticas e até heroicas. Tudo isso numa única cozinha, acompanhada de um mezanino e muito tempero.

Já o programa das quintas não tem química com o público e nem procura ter, engessado que está desde o princípio, numa única dinâmica e apresentadores por todos os cantos. Os competidores por sua vez, aparentam estar numa excursão gastronômica cozinhando com o melhor amiguinho a tira colo. Sem falar que o ganhador fica evidente desde o começo da temporada, e coincidentemente é o que mais ganha destaque, passa milagrosamente por perrengues sutis e abraça a causa da competição pra si.

Cabe aos outros serem os esforçados coadjuvantes, produzindo pratos que quem assisti não entende e não interessa conhecer. O julgamento também é uma coisa sem emoção, feita na ponta do garfo com comentários automáticos e cozinheiros sofríveis do lado de fora, que são eliminados tão anônimos e transparentes quanto chegaram ao som de trilhas sonoras rotatórias.

Finalmente, quanto aos jurados, se o Masterchef gerou verdadeiros ícones queridos da gastronomia brasileira, sendo que dois nem aqui nasceram, coube ao Mestres do Sabor já trazer grandes nomes da cozinha que não conseguem se fazer grandes o suficiente, tamanho o número de apresentadores / jurados que disputam um minuto de atenção em frente as câmeras. Sejam eles assistentes ou não!

Dentre eles, há sempre uma mulher e se Paola Carosella foi a fada sensata, deusa da empanada, terror dos amadores, cobiçada por alguns além da cozinha e por aí vai... Kátia Barbosa não demonstra qualquer tipo de força, sem conseguir se firmar entre os outros dois companheiros de palco. Seu time durante as três temporadas sempre se mostrou inexpressivo, vencendo raramente alguma prova e jamais se safando na berlinda da eliminação.

Além disso, é visível como alguns sempre são salvos em detrimento de outros que parecem convenientemente rodar a certa altura da competição. Em sua maioria, mulheres que são eliminadas sem uma explicação plausível. Inclusive, até hoje nenhuma teve real destaque na cozinha do programa. Pode ser que não tenham o que era pedido na ocasião, mas essa questão segue sem resposta.

Os ganhadores, como dito antes, são profissionais que estranhamente encaixam perfeitos demais num roteiro da jornada do herói, também envoltos numa vitória sonsa e morna que parece ser o desfecho pro conjunto da obra insignificante de todo o programa. Lembrando que o Masterchef sempre trouxe disputas acirradas que nem sempre agradaram o público, e visto algumas pessoas que venceram, podemos acreditar que só pode ter sido em função do sabor.

Enfim, depois de todo esse longo desabafo sobre resenhas culinárias, segue a constatação de que Mestres do Sabor seguirá numa linha reta e mortal, tentando encontrar uma luz na escuridão do forno em que se enfiou e nunca saiu, não importa o quanto tenha tentado. O programa jamais se encontrou.

Quanto ao Masterchef, este serviu um banquete suculento por anos e sempre alimentou seu público com fartura, porém de uns tempos pra cá o menu tem sido requentado demais, perdendo o sabor original e o prazer da novidade. Quem sabe com uma nova jurada e um elenco metade celebs o programa possa renascer? Vamos aguardar, mas não muito senão a comida esfria!



Postado por Camila Oliveira Santos
Em 25/6/2021 à 01h05


Mais Blog de Camila Oliveira Santos
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Emagreça sem segredos
Jeanne Lima
Literare Books International
(2018)



Para Mim, Chega!
Yvonne Bezerra de Mello
Rosa dos Tempos
(1998)



Orgias
Luis Fernando Veríssimo
L&pm



Cozinha Vegetariana. Maçã
Caroline Bergerot
Cultrix
(2012)



A Witch Called Wanda
Telma Guimarães Castro Andrade
Atual
(1996)



O Pensamento Judeu Como Fator de Civilização
Leon Roth
Biblos
(1965)



Entre Irmãs - 1ª Edição
Frances de Pontes Peebles
Arqueiro
(2017)



Os Thibault 1
Roger Martin Du Gard
Globo
(1986)



Unati - Espaço Aberto ao Ensino e á Criatividade
Maria Candida Soares del Masso
Cultura Academica
(2012)



Dinâmica de Grupo Iniciação a Seu Espírito e Algumas de Suas Técnicas
Jean-marie Aubry
Loyola
(1978)





busca | avançada
86662 visitas/dia
2,4 milhões/mês