Asas de Ícaro | Contubérnio Ideocrático, o Blog de Raul Almeida

busca | avançada
49702 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Death Note - O Musical reestreia no Teatro Miguel Falabella
>>> De Kombi na Praça - Pateo do Collegio
>>> Primeiras edições de Machado de Assis são objeto de exposição e catálogos lançados pela USP
>>> Projeto lança minidocumentário sobre a cultura do Gambá na Amazônia
>>> Cinema itinerante leva sessões gratuitas a cidades do Sudeste e do Sul
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Rush (1984)
>>> O governo mente para si mesmo
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> Hasta la vista, baby
>>> O amor é importante, porra
>>> Por uma arquitetura de verdade
>>> O criador do algoritmo do YouTube
>>> Cisne Negro: por uma inversão na ditadura do gozar
>>> Filosofia teen
Mais Recentes
>>> Música e saúde de Even Ruud pela Summus (1991)
>>> Memória de minhas putas tristes de Gabriel García Márquez pela Record (2007)
>>> A Imagem de Deus - Série Homens de Integridade - Pocket de Jack Hayford pela Betânia (1995)
>>> Calcinhas Secretas de Ignácio de Loyola Brandão pela Ática (2004)
>>> India in Transition: Freeing the Economy de Jagdish Bhagwati pela Oxford University (1994)
>>> A nova mulher de Marina Colasanti pela Circulo do Livro (1985)
>>> Solón, Herói de Algures de Rita Sanches pela Casa de Palavras (2004)
>>> O Princípio da Razoabilidade de Fabio Pallaretti Calcini pela Millennium (2003)
>>> Jornalista de Pedro Aleixo pela Estado de Minas (1997)
>>> Resgate no Mar de Richard Bach pela Arx (2002)
>>> De volta ao mosteiro o monge e o executivo falam de liderança e trabalho em equipe de James C. Hunter pela Sextante (2014)
>>> Ele Simplesmente Não esta a Fim de Você de Gerg Behrendt e Liz Tuccillo pela Rocco (2005)
>>> Il Pornografo de John Mcgahern pela Einaudi (1994)
>>> Maimônides, o Médico de Sefarad de César Vidal pela Relume Dumara (2005)
>>> Erros Irreversíveis de Scott Turow pela Record (2003)
>>> The Diamond as Big as the Ritz and Other Stories de F. Scott Fitzgerald pela Penguin Books (1996)
>>> Agosto de Rubem Fonseca pela Record (1990)
>>> Corpomente de Ken Dychtwald pela Summus (1984)
>>> O Vermelho e o Negro Capa Dura de Stendhal pela Nova Cultural (2002)
>>> Livro - O Burrinho de Maria de Gunhild Sehlin pela Edições Waldorf
>>> O Poder do Fogo de Khêder Henrique pela Novo Século (2011)
>>> Orthos All About Herbs de Written By Maggie Oster pela Meredith Books (1999)
>>> Terapia Alimentar de Maria Bessara pela Alaúde (2006)
>>> Frugal Goumet de Jeff Smith pela Ediouro (1995)
>>> Estrategia Internacional Brasil N. 4 de Varios pela Iskra (2010)
BLOGS >>> Posts

Sábado, 21/5/2022
Asas de Ícaro
Raul Almeida

+ de 1500 Acessos

Ícaro, filho de Dédalo, tentou subir aos céus com asas feitas com penas de gaivotas e cera de abelha. Queria fugir do Labirinto onde estava preso, juntamente com seu pai.
A lenda de Ícaro e o sonho de voar alto, ganhar o espaço. Vencer, também traz advertências e conselhos quanto a cuidados com o calor do Sol, evitando o derretimento da cera, alem do perigo de voar baixo, perto das águas do mar, encharcando as penas, aumentando o peso e provocando afogamento.
Uma lenda. Uma história fantástica.Ficção à moda antiga.
Observo a estante bem ali na minha frente, repleta de encadernações de projetos, pastas com documentos, pilhas de papéis rascunhados com ideias, aulas, diagramas, mapas.
Vida colecionada em lembranças de um passado de trabalho, criação, e realizações. Igualmente, testemunhos de enganos, sonhos não concluídos ou realizados, tempo perdido, enfim, uma papelada inerte, absolutamente inútil.
As gavetas da estante parecem cestas trançadas pelas mãos da autoconfiança, da coragem e da fé, cheias de penas de gaivotas virtuais, ainda sujas com os restos da cera, igualmente virtual, imaginada a partir dos livros, aqui favos do mel do conhecimento, colecionados na mesma estante, em outras prateleiras.
Cada encadernação, cada pasta, cada maço de papel grampeado rabiscado com alguma idéia, os mapas e roteiros para execução de tarefas, as notas e registros, enfim cada lembrança contida remete a um vôo. A maior parte bem sucedidos, mas nenhum pouso definitivo no topo do penhasco das ambições. Apenas visitas.
O calor do Sol das vitória provocava a fusão da cera da humildade, da serenidade, do equilíbrio.
Os ventos do reconhecimento sempre atenuaram o planeio em voos, quase nunca suaves, rumo ao fundo do vale da existência.
A cada descida observei as escarpas riscadas por diversas trilhas tortuosas, abertas em direção ao cume, repletas de gente lutando para vencer as armadilhas da vida em busca dos sonhos.
No meio do paredão, atado por correntes flamejantes, reconheci o Titã Prometeu sofrendo seu eterno castigo, apenas por ter dado aos humanos o segredo do conhecimento.
Ah, Prometeu, o rebelde…
Hoje as gaivotas passam voando aqui na frente da varanda do apartamento onde moro, sem correr nenhum risco de serem depenadas. O mel vem livre da cera e sempre está presente na primeira refeição, sinalizando a perenidade do sabor doce, não importa quem o está experimentando.
Os voos estão limitados ao espaço do viveiro: do poleiro para o bebedouro, do bebedouro para o poleiro ou para o pote de ração. As lembranças se alternam entre as delícias dos êxitos e as dores dos castigos.
Uma vez Icaro, outra vez Prometeu…
RA


Postado por Raul Almeida
Em 21/5/2022 às 12h49


Mais Contubérnio Ideocrático, o Blog de Raul Almeida
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A French Reference Grammar Second Edition
H. Ferrar
Oxford University Press
(1967)



Placar - 72 Anos de História da Seleção Brasileira
Revista Placar
Abril



Além de Darwin
Reinaldo José Lopes
Globo
(2009)



Pedido de Suspensão de Decisões Contra o Poder Público
Caio Cesar Vieira Rocha
Saraiva



Tudo Sôbre Filtros - Enciclopédia Fotográfica Vol 4 - 2ªed
F. L. Wanderley
Iris
(1960)



A Viagem do Descobrimento: um Outro Olhar Sobre a Expedição...
Eduardo Bueno
Objetiva
(2006)



Na presença do seu povo reunido
Dom Bernardo Bonowitz, OCSO
Subiaco
(2006)



Gargantua -
François Rabelais
Hucitec
(1986)



Gestão de Pessoas Segundo Jesus
William Beausay
Mundo Cristão
(2005)



A Dinâmica da Criação - o Que Faz as Pessoas Serem Originais
Anthony Storr
Benvirá
(2013)





busca | avançada
49702 visitas/dia
2,0 milhão/mês