O som na cabeça | Daniel Daibem

busca | avançada
74982 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Festival Aparecida Criativa surge para transformar a produção cultural de Sorocaba
>>> Com 21 apresentações gratuitas, FLOW Literário celebra presença da literatura nas artes
>>> Com 21 apresentações gratuitas, FLOW Literário aborda multi linguagens da literatura
>>> MASP, Osesp e B3 iniciam ciclo de concertos online e gratuitos
>>> Madeirite Rosa apresenta versão online de A Luta
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
>>> Notívagos
>>> Sou rosa do deserto
>>> Os Doidivanas: temporada começa com “O Protesto”
>>> Zé ninguém
>>> Também no Rio - Ao Pe. Júlio Lancellotti
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Marchand da resistência
>>> Evasivas admiráveis, de Theodore Dalrymple
>>> Cinema em 2002
>>> Ser intelectual dói
>>> Eu não pulei carnaval
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Grüβ Gott
>>> Blogs vs. sites de notícias
Mais Recentes
>>> Tijon, Gongón e Outros Escritos de Miguel Ángel Asturias pela Labortexto (1999)
>>> Vista do Amanhecer no Trópico de G. Cabrera Infante pela Companhia das Letras (1988)
>>> Moha o Louco Moha o Sábio de Tahar Ben Jelloun pela Francisco Alves (1985)
>>> A Neve do Almirante de Alvaro Mutis pela Companhia das Letras (1990)
>>> O Pau de Sebo de René Depestre pela Marco Zero (1983)
>>> O Misterioso Desaparecimento da Marquesinha de Loria de José Donoso pela Difel (1984)
>>> O Itinerário da Derrota de Ruy Carlos Ostermann pela Artes Ofícios (1992)
>>> Cem Anos de Paixão - uma Mitologia Carioca no Futebol de Cláudia Mattos pela Rocco
>>> Evolução na Comunicação de Giovanni Giovannini pela Nova Fronteira (1987)
>>> Mito e Sexualidade de Jamake Highwater pela Saraiva (1992)
>>> Revista Educar transforma Ano 01 Nº01 de Vários pela Ática / Scipione (2015)
>>> Português em outras palavras : Jogos de RPG de Rosana Rios e Maria Sílvia Gonçalves pela Scipione
>>> A Formação do Homem de Estelle Friedman pela Fundo de Cultura (1964)
>>> O Homem e a Evolução de John Lewis pela Paz e Terra (1968)
>>> A Demolição do Homem - Crítica à Falsa Religião do Progresso de Konrad Lorenz pela Brasiliense (1982)
>>> A Demolição do Homem - Crítica à Falsa Religião do Progresso de Konrad Lorenz pela Brasiliense (1982)
>>> A Demolição do Homem - Crítica à Falsa Religião do Progresso de Konrad Lorenz pela Brasiliense (1982)
>>> Farsa Ecológica de Roberto Freire pela Guanabara (1992)
>>> Operação Trotski de Jose Ramon Garmabella pela Record (1980)
>>> A Busca - uma Jornada pelo Caminho Interior de Jean Sulzberger pela Pensamento (1995)
>>> A Revolução Brasileira - Perspectivas Em 1977 de Caio Prado Júnior pela Brasiliense (1978)
>>> A Encomenda de A. M. Homes pela Nova Fronteira (2007)
>>> Haiti, Depois do Inferno - Memórias de um Repórter no Maior Terremoto de Rodrigo Alvarez pela Globo (2010)
>>> Homens Invisíveis: Relatos de uma Humilhação Social de Fernando Braga da Costa pela Globo (2004)
>>> Sonhando a Guerra de Gore Vidal pela Nova Fronteira (2003)
ENSAIOS

Segunda-feira, 21/7/2008
O som na cabeça
Daniel Daibem

+ de 7600 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Há quatro anos apresento um programa na Rádio Eldorado FM, de São Paulo, chamado Sala dos Professores. Nele, tento compartilhar com os ouvintes coisas das quais, geralmente, só os músicos têm consciência quando estão tocando. São preceitos que, se usados intencionalmente e com bom gosto, geram todas as sensações possíveis em quem ouve uma canção: alegria, melancolia, vontade de dançar, de relaxar, de sair chutando tudo...

Existem regras simples para esse resultado aparentemente complexo. Improvisar, por exemplo. No Brasil, a palavra improvisar ganhou a conotação "fazer as coisas de qualquer jeito". É aí que começa a confusão. A maioria das pessoas, mesmo as que curtem jazz há bastante tempo, pensa que o conceito de improviso na música é mais ou menos assim: o tema é apresentado e na hora de tocar... liberdade total, vale tudo!

Liberdade, sim, mas dentro de algumas normas. É exatamente como em uma conversa. Quando se está discutindo algo, obrigatoriamente se usa um idioma. As ferramentas são as palavras desse idioma. Pode-se até contar a mesma história várias vezes de formas diferentes, mas, para ser entendido, deve-se usar palavras que já existam nessa língua.

Na música também é assim. Pode-se dizer que o idioma é o ritmo: baião, jazz, samba, bolero, funk... Para cada um deles existe um vocabulário de melodias e divisões rítmicas. A melodia é a parte emotiva da música. Quando o músico improvisa, usa seqüências melódicas já existentes, que podem ser um trecho de um tema conhecido, uma frase de blues... Então o músico não cria?

Cria, sim, mas com o que já foi inventado. E quem inventou? Para não parecer uma opinião arrogante, vai aqui um exemplo, uma frase dita por um dos maiores gênios da música contemporânea, o maestro Antônio Carlos Jobim. Numa entrevista à televisão, perguntaram a ele:

― E aí, Tom, como é ser um dos maiores compositores do mundo, com mais de 3 mil músicas e tal...?

Ele respondeu:

― É, a gente vai fazendo umas coisinhas aí, imitando os passarinhos...

Ele sabia que tudo já fora inventado, que só se brinca com o que já existe. E disse mais, que ouvindo a obra de Heitor Villa-Lobos conseguia dizer qual era exatamente o pássaro que estava sendo imitado em determinada melodia. Villa-Lobos era outro que também sabia que tudo já havia sido inventado e, no meio da noite, se enfiava na mata para ouvir a "sinfonia da natureza" e colecionar movimentos rítmicos e melódicos.

A ranhura que faz a diferença
A melodia solta no espaço, sem um ritmo, não é nada. É como a água sem um recipiente. Qual é o recipiente que dá forma às melodias? É o ritmo. A parte "esportiva" da música. Além dele, há também o groove. Para brincar com as melodias deve haver um groove, uma levada, uma célula rítmica que servirá de alicerce para qualquer seqüência tocada ou cantada. Os jazzistas são os músicos que mais dominam essa prática, porque estudaram os ritmos; podem, então, tocar qualquer música na levada que quiserem, claro que com o mínimo de bom gosto.

E é justamente por essas pequenas regras que uma jam session (reunião de músicos que tocam e improvisam) dá certo. Mesmo se os músicos estiverem se encontrando pela primeira vez, o solista pode chamar qualquer tema no ritmo que achar adequado para o momento. Por exemplo, "Garota de Ipanema" em ritmo de jazz ou "Yardbird Suite", de Charlie Parker, como samba. Nas jam sessions, cada música, executada dentro desse conceito, pode durar três minutos ou várias horas, dependendo do vocabulário e do conhecimento de quem a estiver tocando. O improviso acontece nesse ciclo. Algo aparentemente complexo, mas que funciona devido a regras simples.

Para não ficar só na teoria, segue uma dica aos leitores: ouçam coisas simples, músicas que podem ser cantaroladas. É por meio delas que se entende que canções que parecem extremamente complexas são totalmente dependentes de regras básicas.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado na revista Continuum Itaú Cultural, edição n.º 12, em comemoração de seu 1º ano de existência. Daniel Daibem é radialista e músico. Apresenta diariamente o programa Sala dos Professores, na Rádio Eldorado FM de São Paulo (92,9 MHz).


Daniel Daibem
São Paulo, 21/7/2008

Mais Daniel Daibem
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
22/7/2008
20h24min
Por sinal, o programa é uma aula de bom gosto.
[Leia outros Comentários de Guto Maia]
30/7/2008
14h29min
Me perdoem a expressão batida, mas a "Sala" é um verdadeiro oásis no deserto da mesmice e baixo nível da rádio e da mídia no geral. Apenas lamento não poder ouvir o programa com mais frequencia. O Daniel Daibem é ótimo: simpático, sem ser apelativo, profissional, mas não por isso engomado, e ainda tem boa dicção, carência recorrente no pessoal jovem de rádio (ouça os repórteres "de rua" da CBN...) E acredito que deve ser muito corajoso para conseguir impor uma idéia dessas no rádio. Mas é emblemática a mudança de programação da Rádio Eldorado, que hoje toca rap "chique", que em muitos momentos parece a Antena 1 ou uma rádio de rock e, no entanto, em outros tempos (não muito distantes) era a melhor alternativa de São Paulo, superior a Rádio USP ou a falecida Musical FM. Ouvindo a Eldorado descobri Tuck & Patti, ouvi James Taylor cantando "It´s only a paper moon" (desafio os fãs do JT a me dizer em qual CD está essa gravação) etc. Por isso, longa vida ao Daniel! (E à P. Palumbo também!)
[Leia outros Comentários de Conrado Paulino]
31/7/2008
15h35min
Parabéns pela coluna Daniel! Texto muito suave e didático. Vou comentar sua coluna com meus alunos de Produção de Áudio aqui em Curitiba. Não conheço o seu programa, mas vou dar uma escutada na Eldorado. Abraço.
[Leia outros Comentários de Otacilio Vaz]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Rezar os Salmos Hoje
Francisco Teixeira/ Carlos Mesters
Livraria Duas Cidades
R$ 5,99



Rbs : da Voz-do Poste à Multimídia - 3683
Lauro Schrimer
L&pm
(2002)
R$ 7,00



A Batalha da Inglaterra
Alexander Mckee
Nova Fronteira
(1960)
R$ 29,92



Clube do Livro, Ser Leitor - que diferença faz?
Luzia de Maria
Literária
(2009)
R$ 20,00



It Girl 2: uma Garota Entre Nós
Cecily Von Ziegesar
Galera Record
(2006)
R$ 5,00



Repertorio De Jurisprudencia De Direito E Processo Do Trabalho 2Aed
Andre Luiz Paes De Almeida
Premier
R$ 16,00



Bolha de Luzes
João Inácio Padilha
Companhia das Letras
(1998)
R$ 5,00



A Tutela Coletiva dos Interesses - 1ª Ed.
Sérgio Cruz Arenhart
Revista dos Tribunais
(2013)
R$ 55,00



Visão de um Espectador - Prefácios e Apresentações
Enélio Lima Petrovich
Senado Federal
(2006)
R$ 17,90



Dois irmãos
Milton Hatoum
Companhia das Letras
(2000)
R$ 34,00





busca | avançada
74982 visitas/dia
2,1 milhões/mês